Diferença entre Problema Social e Problema Sociológico, Exemplos

A Sociologia é uma disciplina que nasceu do esforço de Auguste Comte (1798 – 1857) em criar uma ciência da sociedade. Mais tarde, Émile Durkheim (1858 – 1917) buscou sistematizar melhor essa ideia e dar um caráter mais científico à Sociologia, focando os seus estudos em uma espécie de teoria do fato social. Os fenômenos e as coisas seriam verificados distanciadamente a partir de métodos específicos e que foram criados pelo autor em sua obra.

Essa concepção se mostrou importante em um período em que se desenvolvia uma sociedade urbana e industrial, gerando, assim, novos problemas para serem analisados e compreendidos pela nova ciência. E é isso que abordaremos neste artigo, o que são os problemas sociais e os problemas sociológicos, com exemplos que contribuam no entendimento desses conceitos centrais nessa área do conhecimento, só aqui no Gestão Educacional!

Problema sociológico: o que é?

Segundo Maria Conceição Tavares da Silva, é muito comum, no cotidiano, confundir os conceitos de problema social e problema sociológico, já que muitos consideram que ambos possuem o mesmo significado. Ela afirma que isso não procede e ambos são usados para coisas distintas, pois têm natureza completamente diferentes.

O problema sociológico, por exemplo, é uma questão do conhecimento científico que surge e é resolvida dentro da Sociologia. Esse questionamento, o intelectual deve fazer no sentido de teorizar a respeito dos processos de interação social, sobre os modos de organização do sistema social e também dos fenômenos que surgem a partir dele.

“Ao contrário do que poderia parecer, formular corretamente um problema destes constitui tarefa muito difícil, em regra só acessível a quem esteja a par do estado de desenvolvimento da ciência em causa e seja dotado duma imaginação viva e treinada na pesquisa”, defende a autora no texto Reflexão sobre o conceito de problema social.

Problema social: o que?

De maneira completamente distinta está colocado o problema social. Este pode ser feito por qualquer indivíduo, afinal de contas, as pessoas já o fazem no dia a dia, por meio das denúncias sobre as mazelas sociais que percebem em sua comunidade. E mesmo que os sujeitos não concordem com os problemas relatados, todos têm razão porque a “essência do problema social está na própria insatisfação experimentada ante este ou aquele aspecto da realidade social, considerado inconveniente e superável”, defende Tavares.

Ou seja, o problema social pode ser uma condição ou um fenômeno apontado por um indivíduo ou um grupo de pessoas que esteja afetando bastante gente. Outra condição é que esse problema é percebido por elas ou por uma grande parcela de outros sujeitos como uma grande fonte de transtornos e incômodos que poderiam ser melhorados e resolvidos pelo poder público, por exemplo.

Como se vê, o problema social, para ser encarado como tal, deve ser algo que traga modificações no seio da sociedade e que atinja diretamente a vida das pessoas. Além disso, deve ser algo digno de atenção da população, que faça com que ela se mobilize, gerando uma ação por parte desse grupo social, no sentido de que mais pessoas percebam o problema e se unam para buscar uma solução para ele.

Exemplos

Para ficar mais claro os dois conceitos, apresentaremos alguns exemplos. No caso do problema sociológico, ele busca uma explicação teórica sobre o que ocorre na sociedade. Por isso, vai se debruçar sobre temas como a família, o casamento, as festas, o futebol, a religião, a violência, as relações de trabalho, a desigualdade social e muitos outros.

o problema social se origina nos fatores sociais, bem como nas consequências sociais daquele fenômeno. Um exemplo disso é a violência doméstica ou mesmo a violência contra determinadas minorias.

Questões como a falta de médico no posto de saúde, o buraco que jorra água em uma rua e o ônibus que quebrou devido à falta de manutenção também podem ser entendidos como problemas sociais, ainda que precisem ser analisados num contexto mais amplo. O fato é que a classificação de problema social pode variar bastante, pois se trata de algo subjetivo é que pode ser percebido de maneiras distintas em outras culturas.

Vale destacar, ainda, que alguns temas podem ser enquadrados nas duas categorias. A violência urbana, por exemplo, pode ser colocada como um problema sociológico na medida em que desperta o interesse dos intelectuais para analisar tal fenômeno, ao mesmo tempo que se trata de um problema social, uma vez que afeta toda a sociedade. Isso quer dizer que todo problema social pode ser um problema sociológico, mas o contrário não se aplica.

Conclusão

Como vimos, o problema social e o problema sociológico são conceitos distintos, que podem ser apropriados por sujeitos sociais diversos. Enquanto o sociológico é algo mais científico e serve para os sociólogos compreenderem os fenômenos sociais, o problema social pode ser absorvido pelas pessoas que veem os problemas que afetam a sua vida cotidiana e tem impacto no seu cotidiano. De qualquer forma, ambos são vitais para a busca de soluções para resolver as mazelas sociais que afetam as pessoas.

Rodrigo Herrero Lopes

Jornalista com 15 anos de experiência, é mestre em América Latina pela Universidade de São Paulo (USP) na linha de pesquisa Práticas Políticas e Relações Internacionais.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content