Templários – Quem foram? Funções, Lendas e o Fim

Os Templários são figuras importantes do período das Cruzadas, desempenhando papel relevante no âmbito religioso, econômico e militar. Confira, a seguir, quem eles foram, o que fizeram e curiosidades sobre o tema.

Quem foram os Templários?

templário

Os Templários formaram uma ordem fundada no ano de 1118, por Hugo Peyens e Geoffrey de Saint-Ommer, porém só foi reconhecida em 1128, pelo papa, durante o Concílio de Troyes.

A eles também se atribuem os nomes “Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão” (porque faziam voto de pobreza, obediência, castidade e devoção), “Cavaleiros Templários” e “Ordem do Templo”.

Tais nomes atribuídos a essas figuras fazem uma referência ao local onde o grupo vivia em Jerusalém, uma ala do palácio real da região que diziam pertencer ao Templo de Salomão.

A ordem começou pequena, mas angariou, aos poucos, pessoas de vários países da Europa, chegando a ter um contingente de, aproximadamente, 20 mil cavaleiros.

Quais as funções dos Templários

Inicialmente, os Templários tinham como finalidade garantir proteção a peregrinos da Europa que se deslocavam até Jerusalém, para livrar a região do domínio muçulmano, defendendo estados cristãos que foram implementados à força.

Conforme a ordem foi crescendo, os templários assumiram outras funções, como a militar, sendo considerados monges-cavaleiros, já que participaram de batalhas das Cruzadas, como Montgisar (1177), Cresson (1187) e Cerco do Acre (1189/91).

Durante a existência da ordem, os Templários tiveram um grande crescimento econômico, porque recebiam inúmeras doações e heranças. Foi a partir disso que se tornaram banqueiros, criando um sistema que se assemelhava ao que era praticado em feudos.

Eles realizavam, por exemplo, coleta e transporte de valores entre Europa e Jerusalém. Também, ofereciam crédito para quem necessitava de dinheiro imediato, realizando ações de cobrança.

Resumidamente, pode-se dizer que a Ordem dos Templários atuou em três principais frentes: a religiosa, a militar (com defesa de cristãos em Jerusalém e participação em batalhas de defesa de estados) e a econômica (por conta do sistema bancário criado).

Fim dos Templários

cavaleiros templários

Grande poder militar e financeiro, como o que os Templários tinham, são coisas que incomodam enormemente, sobretudo os reis vigentes da época. Foi justamente essa combinação que contribuiu para o fim da ordem.

O rei da França, Felipe IV, devia uma enorme quantia de dinheiro aos Templários, que foi utilizada para pagar gastos com funcionários e manutenção do exército do país.

Como se sentia incomodado com o crescimento econômico da ordem e não conseguia pagar a dívida que tinha, o rei começou uma correspondência com o papa Clemente V, pedindo que a ordem fosse extinguida.

O papa não tomava uma decisão favorável ao rei, então Felipe IV decidiu agir por conta própria e mandou prender todos os cavaleiros da ordem, bem como confiscar seus bens – o que aumentaria a riqueza da França. Tal fato ocorreu em 13 de outubro de 1307.

Iniciou-se, então, um período de perseguição aos Templários, que passaram a ser acusados de heresia, blasfêmia, corrupção, homossexualidade e aliança com o islã. Muitos foram torturados e mortos.

Em 1312, sob muita pressão, o papa Clemente V finalmente acabou com a ordem. Dois anos depois, Jacques de Molay, considerado o último grande mestre templário vivo, foi morto na fogueira.

Significado dos símbolos dos Templários

A Ordem dos Templários é repleta de símbolos que possuem significados e podem ser interpretados. Um deles é o selo com a figura de dois cavaleiros num único cavalo, representando a união do humano com o poder templáriosdivino.

Outro símbolo famoso é a cruz pátea vermelha, usada no estandarte dos cavaleiros, que nada mais é que um emblema militar, utilizado para distinguir os templários e facilitar sua identificação em campo.

Essa cruz vermelha era colocada em um tecido com duas faixas, uma preta e outra branca, significando a divisão entre as atividades militares, tidas como mundanas, e o espiritual/dedicação a Deus.

Além de ser utilizada no estandarte, a cruz pátea também aparecia nas vestimentas dos templários, especificamente nos seus mantos, para simbolizar a fé, proteção e bravura dos cavaleiros contra forças do islamismo.

Lendas envolvendo os Templários

Acredita-se que os Templários remanescentes deixaram tesouros escondidos pelo mundo. Uma dessas lendas narra que o dinheiro foi encontrado e utilizado para bancar a descoberta das Américas pelos europeus. Há, ainda, quem diga que grupos específicos, como a maçonaria, são herdeiros dos segredos dos templários.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply