Agreste: o que é, localização, economia e mais

O agreste é um tema que costuma aparecer com frequência em provas, tanto na escola como em vestibulares e concursos públicos. Mas, você sabe tudo sobre ele? A seguir, abordamos as informações mais relevantes sobre o agreste. Confira e atualize seus conhecimentos!

O que é o agreste?

Agreste: o que é, localização, economia e mais

O agreste é considerado uma sub-região nordestina, com localização específica entre a Zona da Mata e o Sertão. Por isso, é considerado por especialistas uma zona de transição, que não é úmida como a Zona da Mata, nem seca como o Sertão.

Onde o agreste está localizado

O agreste tem localização pontual e delimitada no Nordeste, correspondendo a uma grande faixa de terra paralela à costa litorânea, compreendendo seis estados brasileiros: Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.

Encontra-se no Planalto da Borborema, que tem altitudes que variam de 500 metros a 800 metros, conhecidamente as maiores do Nordeste. Essa característica faz com que massas de ar e umidade do oceano Atlântico parem nessa área, causando chuvas em somente uma parte do agreste. No restante, há grandes períodos de muita seca.

Curiosamente, o agreste abriga as famosas cidades nordestinas de Caruaru (Pernambuco), Arapiraca (Alagoas), Campina Grande (Paraíba), Feira de Santana (Bahia) e Itabaiana (Sergipe).

Principais características do agreste

Agreste: o que é, localização, economia e mais

Essa região brasileira possui características pontuais que a diferenciam de outras regiões nordestinas. Entre as principais e mais conhecidas, destaque para as seguintes:

  • Clima predominantemente semiárido, úmido quando próximo à Zona da Mata e seco à medida que se aproxima do Sertão, com paisagem árida;
  • Solo pedregoso e pouco fértil, com vegetação de caatinga de pequeno porte e rala, apresentando leguminosas, cactos, mirtáceas e combretáceas;
  • Presença de rios temporários, isto é, intermitentes e que secam durante o ano;
  • Existência de brejos em regiões úmidas, com solo relativamente fértil e atividade de agricultura de pequeno e médio porte.

Qual o clima do agreste?

O clima que predomina no agreste nordestino é o semiárido, que se caracteriza por ter temperatura alta o ano todo, bem como chuvas irregulares ou escassas pela região. Por isso, trata-se de uma área bastante seca durante todo ano, embora tenha pontos com maior umidade, especificamente localizados ao leste, próximos à Zona da Mata.

Qual a vegetação do agreste?

A vegetação dessa região é marcada pelo bioma Caatinga, que está naturalmente presente em clima semiárido, tendo vegetação com poucas folhas, sempre adaptadas ao solo seco. Ainda, as plantas que perdem quase todas as suas folhas são comuns, com a finalidade de evitar a desnecessária perda de água pela transpiração.

Curiosamente, algumas árvores aparecem em época de chuva, como a palmeira e o juazeiro, mas não perdem suas folhas porque têm raízes profundas para acessar águas subterrâneas e manterem-se vivas por mais tempo.

Além disso, em áreas mais secas, como as próximas ao Sertão, as plantas cactáceas, como o xique-xique e o mandacaru, são frequentes e servem de alimento para animais característicos do agreste.

Como é a fauna do agreste?

Embora tenha clima semiárido, o agreste abriga uma rica fauna, com animais como gambá, cutia, preá, tatupeba, asa branca, gato selvagem e veado catingueiro. Há, ainda, alguns ameaçados de extinção, como ararinha azul, cachorro do mato, lobo guará e tamanduá-bandeira.

Cultura do agreste

Agreste: o que é, localização, economia e mais

O agreste tem uma vida cultural marcada pelo artesanato e pela literatura oral, que são passadas de geração para geração. Além disso, a região é responsável por realizar os maiores festivais de São João do país, como os de Campina Grande e Caruaru.

Qual a economia do agreste?

A principal atividade econômica do agreste tem base na pecuária (criação de gado e produção de leite) e no cultivo da policultura (produções de milho, mandioca, feijão, café e algodão).

A agricultura na região é praticada especialmente em locais úmidos, próximos à Zona da Mata, o que permite o cultivo. Mas, boa parte da produção é para consumo local ou venda em regiões vizinhas.

Em zonas urbanas de cidades de maior porte e renome, há a presença de indústrias, comércios e empresas prestadoras de serviços, que geram boa parte da oferta de empregos na região.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply