Classificação dos advérbios – Como são classificados? 7 Tipos e Exemplos

Os advérbios são palavras que modificam o sentido de um verbo (função mais comum que eles podem desempenhar), de um adjetivo, de uma oração inteira ou de outro advérbio.

Neste artigo do Gestão Educacional, veremos como os advérbios são classificados de acordo com a Nomenclatura Gramatical Brasileira, além de um extra a respeito de como essa classificação ocorre no português de Portugal.

Como são classificados os advérbios?

Os advérbios da língua portuguesa são classificados de acordo com as circunstâncias ou com as ideias que expressam.

Por exemplo, se o advérbio indica alguma noção de tempo, ele receberá o nome de “advérbio de tempo”. Se expressa de alguma forma o modo como determinada ação ou coisa foi realizada, receberá o nome de “advérbio de modo”.

A Nomenclatura Gramatical Brasileira reconhece a existência de sete tipos de advérbios. São eles:

  • Advérbios de afirmação;
  • Advérbios de dúvida;
  • Advérbios de intensidade;
  • Advérbios de lugar;
  • Advérbios de modo;
  • Advérbios de negação;
  • Advérbios de tempo.

Confira, a seguir, cada um desses sete tipos que compõem a classificação dos advérbios.

PARA SABER O QUE É UM ADVÉRBIO, CLIQUE AQUI!

 

Advérbios de afirmação

São eles: sim, certamente, efetivamente, realmente, seguramente, decerto etc.

E as locuções adverbiais: por certo, sem dúvida, com certeza, de fato, com efeito etc.

Exemplos:

  • Eu terminei minhas tarefas, sim;
  • Eu com certeza comparecerei à festa;
  • Ele seguramente é inocente de seus crimes.

Advérbios de dúvida

São eles: acaso, porventura, possivelmente, provavelmente, quiçá, talvez etc.

E as locuções adverbiais: quem sabe, por acaso etc.

Exemplos:

  • Ele disse que talvez venha à festa, mas não me deu certa;
  • Quem sabe eu não ganhe na loteria ano que vem?
  • Acaso alguém me telefonou?
PARA SABER O QUE É UMA LOCUÇÃO ADVERBIAL, CLIQUE AQUI!

Advérbios de intensidade

São eles: assaz, bastante, bem, demais, mais, menos, muito, pouco, quanto, quão, quase, tanto, tão etc.

E as locuções adverbiais: de muito, de pouco, de todo, em excesso etc.

Exemplos:

  • Não estou com fome. Eu comi bastante antes de vir para cá;
  • Fale menos e comece a fazer mais;
  • Produzimos grãos em excesso no último semestre.

Advérbios de lugar

São eles: abaixo, acima, adiante, aí, além, ali, aquém, aqui, atrás, através, cá, defronte, dentro, detrás, fora, junto, lá, longe, onde, perto etc.

E as locuções adverbiais: à esquerda, à frente, ao lado, em cima, de fora, por perto, por aqui, em volta etc.

Exemplos:

  • Onde você está? Eu estou perto de uma fonte de água;
  • Vire à esquerda na próxima esquina;
  • Venha por aqui, mostrar-lhe-ei o seu quarto.

Advérbios de modo

São eles: assim, bem, debalde, depressa, devagar, mal, melhor, pior e praticamente todos os terminados com o sufixo -mente, como: lentamente, fielmente, fortemente, cordialmente, irresistivelmente etc.

E as locuções adverbiais: em silêncio, ao contrário, às pressas, em vão, às claras, a sós, à vontade, ao acaso etc.

Exemplos:

  • Já estamos atrasados. Vamos depressa!
  • Ele precisou parar e respirar lentamente;
  • A criança ficou em silêncio durante toda a apresentação.

Advérbios de negação

São eles: não.

E as locuções adverbiais: de jeito nenhum, de modo algum, de forma alguma, de maneira nenhuma, nem que a vaca tussa etc.

Exemplos:

  • Ele não se atrasou, mas poderia ter chegado com mais antecedência;
  • De maneira nenhuma vou deixar você tomar conta da minha casa;
  • Nem que a vaca tussa você poderá sair de casa à noite.

Advérbios de tempo

São eles: agora, ainda, amanhã, anteontem, antes, breve, cedo, depois, então, hoje, já, jamais, logo, nunca, ontem, outrora, sempre, tarde; e alguns advérbios terminados em -mente, como: imediatamente, anteriormente, posteriormente, diariamente etc.

E as locuções adverbiais: pela manhã, de noite, à tarde, de dia, em breve, às vezes, de vez em quando, semana passada, mês que vêm, no próximo século etc.

Exemplos:

  • Andarei de bicicleta amanhã;
  • Chegaremos em Paris em breve;
  • Que tal irmos a uma churrascaria à noite?

Classificação dos advérbios em Portugal

No português de Portugal, são acrescentados à lista acima outros três tipos de advérbios:

  • Advérbios de ordem;
  • Advérbios de exclusão;
  • Advérbios de designação.

O que em Portugal é chamado advérbio de exclusão e advérbio de designação, no Brasil recebem o nome de palavras denotativas (sendo elas de inclusão, exclusão, designação, realce, retificação e situação).

Advérbios de ordem

Ordem, aqui, com o sentido de encadeamento, de série, de organização, e não de exigência endereçada a alguém.

São eles: primeiramente, ultimamente, depois etc.

E as locuções adverbiais: em primeiro lugar, em segundo lugar, em décimo lugar etc.

  • Primeiramente, devemos levar em consideração que há furos na acusação;
  • Em segundo lugar, há certa discordância nos depoimentos das testemunhas.

Advérbios de exclusão (ou palavras denotativas de exclusão, no Brasil)

São eles: apenas, salvo, senão, só, somente, unicamente, exceto, sequer etc.

E as locuções adverbiais: com exceção de, à exceção de, a não ser etc.

  • Exceto Antônio, todos os outros saíram mais cedo;
  • De todos os policiais, apenas Marcos permaneceu íntegro em relação aos seus valores.

Advérbios de designação (ou palavras denotativas de designação, no Brasil)

São eles: eis, vede etc.

E locuções adverbiais como: aqui está.

Exemplos:

  • Eis o dia, eis o sol, o esposo amado!” (Antero de Quental);
  • Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho” (Lucas 24:39).

Alexandre Garcia Peres

Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content