Etiqueta social – O que é? Como funciona? Exemplos e Dicas Comportamentais

Na sociedade, existem regras e normas colocadas em livros e documentos que servem para reger nosso comportamento e nossa convivência em sociedade. A Constituição Federal de 1988 é a Carta Magna brasileira, o conjunto de leis mais importante de nossa nação. Ainda há várias outras leis, como o Código Civil, o Código Penal e uma série de outros itens que nos indicam o que é permitido fazer e aquilo que é contra a lei.

No entanto, há também um conjunto de normas e convenções nem sempre escritas e que ordenam o nosso comportamento perante os outros indivíduos da sociedade. Isso é o que se convencionou chamar de etiqueta social, e que trataremos mais a respeito neste artigo, abordando, inclusive, alguns exemplos e dicas de etiqueta social para ajudar no dia a dia.

O que é etiqueta social?

Em linhas gerais, a etiqueta social nos remete a um conjunto de regras não escritas que determinam o comportamento humano em sociedade. Se não pode ser comparado a um Código Penal, que determina que se você infringir um lei poderá pegar com X anos de prisão, a etiqueta social dita mais como falar, vestir-se, portar-se em um ambiente.

É claro que existem diversos manuais de etiqueta, elaborados por especialistas da área que observa esse processo como vital para o bom funcionamento da vida social. Contudo, sabemos que, ao menos em um primeiro momento, tais comportamentos surgem a partir da prática e das convenções que são repassadas de geração em geração e que, desta forma, se transformam em regras que vão preencher páginas e páginas de manuais de etiqueta.

Sendo assim, a etiqueta social se coloca como uma convenção social que determina o comportamento das pessoas em certas situações ou circunstâncias, pois estas seriam dotadas de um significado social, isto é, seriam mais aceitas no convívio em sociedade.

Especialistas afirmam que carregar certos padrões de etiqueta são importantes na medida que nos tornam mais disciplinados, discretos, tolerantes, prudentes, afáveis, favorecendo uma convivência mais positiva com os indivíduos ao redor.

Como funciona a etiqueta social?

A etiqueta social tem um papel específico na sociedade que, para o seu valor ser percebido, deve ser compartilhado entre os seus pares, que certamente vão compor a mesma classe social, possuir a mesma cultura e pertencerão a um determinado grupo social que trará a sensação de pertencimento e conhecimento entre si.

Esse contexto indica que a etiqueta social existe por uma expectativa criada pelos componentes desse grupo social, ou seja, é um dever para essas pessoas se portar de determinada maneira. Ou seja, para que a etiqueta social funcione, é preciso que aqueles indivíduos a reconheçam como algo relevante para o seu convívio.

Segundo especialistas, isso poderia explicar por que a etiqueta social é tão importante aos ricos e acaba vista pelas demais pessoas como algo frívolo, falso, inútil, já que estas não compartilham as mesmas visões de mundo, notando outras coisas mais relevantes do que certos padrões de comportamento.

Enfim, a etiqueta social expressa uma manifestação de cordialidade e de respeito ao outro, ou mesmo passa o sentimento de ostentação de determinado poder ou posição social.

Exemplos de etiqueta social

As normas de etiqueta se expressam em diversas áreas das relações sociais e do cotidiano dos indivíduos. Entre elas temos tipos de vestimenta específicas para certas situações, qual linguagem verbal utilizar, além da linguagem não-verbal, expressada pelo nosso corpo, entre outros. Até mesmo um “obrigado”, “por favor” e um “com licença” podem ser enquadrados como regras simples de etiqueta.

Vejamos, a seguir, algumas dicas gerais fornecidas pelo SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial):

  • Chegar na hora marcada, mostra respeito e comprometimento;
  • Demonstrar simpatia e gentileza sempre, usando palavras agradáveis em qualquer circunstância;
  • Não falar a respeito de quem você não conhece, a não ser que seja um elogio, pois eles são sempre bem-vindos;
  • Não usar o celular enquanto estiver conversando com outra pessoa;
  • Comunicar-se de maneira correta e assertiva. Olhar nos olhos do seu interlocutor, prestando atenção ao que ele fala e não se distraindo;
  • Ser um bom ouvinte. Dê espaço para a outra pessoa falar e passar a sua impressão para que haja de fato um diálogo e não um monólogo;
  • Conhecer as regras básicas de etiqueta à mesa. Por isso, busque se familiarizar com aquilo que você não conhece, para ajudar na hora de manusear os objetos;
  • Quando for cumprimentar anfitriões e convidados com um copo nas mãos, é sugerido que o copo fique na mão esquerda com um guardanapo;
  • Durante casamentos, evitar dar os parabéns, preferindo desejar “felicidade” ao casal.

Rodrigo Herrero Lopes

Jornalista com 15 anos de experiência, é mestre em América Latina pela Universidade de São Paulo (USP) na linha de pesquisa Práticas Políticas e Relações Internacionais.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content