Utopia – O que é? Para que serve? Aplicações e Exemplos

O termo utopia é usado pelas pessoas para contextualizar um conceito de algo de difícil existência. Na realidade, essa palavra tem uma grande importância entre os filósofos e também escritores que gostavam de citar tal termo nas narrativas, para falar da sociedade.

No entanto, não é por acaso que a palavra utopia tem sua origem literária, pois os poemas e discursos usados pelos autores continham fatos abrangendo campos filosóficos que objetivavam mostrar um futuro ideal e conferir mais esperanças aos leitores.

O que é Utopia?

utopia sociedade

A origem da palavra utopia é grega, que quer dizer “não lugar”, ou seja, “um lugar que não existe”.

Diga-se de passagem, a palavra, na realidade, é uma ideia de mundo imaginário, civilização ideal, espécie de fantasia.

O mundo já passou por diversas utopias, entre elas na economia, com o surgimento do socialismo utópico, em que foram criados vários tipos de comunidades onde existia a distribuição igual de bens, tanto nos EUA como na Europa.

A utopia na literatura que começou em 380 A.C, com a República, de Platão.  Também, é necessário citar a utopia da religião que descreve várias culturas vivendo em harmonia.

Mas, esse termo também é presente nos dias de hoje com a utopia na tecnologia, onde existe um futuro imaginário no qual a tecnologia e a ciência podem melhorar muito a vida do ser humano.

De acordo com alguns filósofos, o sentido geral dessa palavra era usada, antigamente, na construção de ideias fantasiosas de uma sociedade feliz e perfeita, em que todos teriam tudo o que precisassem para viver bem e em plena harmonia.

O termo foi criado pelo escritor inglês Thomas More, para contextualizar que a utopia seria um país imaginário, onde o governo tinha uma gestão voltada para oferecer melhores condições de vida à população e, assim, deixá-la mais feliz.

Aplicação do termo Utopia

A palavra é usada quando o autor tem o objetivo de interferir no modo de pensar do leitor, portanto, existem 5 situações distintas:

  1. Avaliação – quando existe uma ideia de análise de uma sociedade que possui grandes intenções ou objetivos muito difíceis de serem conquistados;
  2. Orientação – é compreendida como uma meta, uma espécie de motivação. A filosofia utópica usa essa interpretação para dizer que todas as pessoas podem alcançar os seus sonhos;
  3. Esperança – a utopia vista desse ponto de partida evidencia o vislumbrar de um futuro promissor e feliz;
  4. Crítica – avaliação em cima de questionamentos impossíveis de serem corrigidos;
  5. Distopia – criação de um mundo imaginário para tornar o atual melhor, como se fosse um futuro bem distante.

Por isso, muitos autores definem a utopia como: sonho, esperança, idealismo, ideal, mito, fábula, ilusão, devaneio e outros.

Exemplos de utopia

utopia

“É uma grande utopia pensar em uma vida perfeita em todas as suas esferas” – o autor dessa frase enfatiza que é uma ilusão achar que na vida nunca teremos problemas;

“Só vou casar-me quando encontrar um homem perfeito” – essa é uma utopia com um sonho impossível de ser realizado;

“Para que me serve a utopia? Para que eu nunca deixe de seguir em frente com meus objetivos” – nessa frase, claramente se nota a orientação, ou seja, uma meta;

“O Brasil vai ser a maior potência mundial daqui 2 anos” – essa afirmação pode ser tida, para muitos, como uma utopia de avaliação;

“Mudar o mundo não é utopia, é justiça” – criação de um universo imaginário, uma utopia distópica.

Pode-se afirmar que utopia é muito mais do que uma simples palavra, possuindo grandes significados não só para a literatura e outros campos da sociedade, como também para a expressão da linguagem.

Os devaneios fazem parte da vida, é uma espécie de sonho acordado que, relativamente, faz muito bem ao ser humano na formação do psiquismo e manutenção dos objetivos e da esperança que promovem o bem-estar.

De acordo com especialistas em psicologia, pessoas que não conseguem criar um estado de utopia têm mais chances de sentirem que a vida é sem graça e não faz sentido, pois não conseguem ter momentos para ganhar força e ter motivação.


Marcela Mazetto

Marcela Mazetto

Jornalista formada pela PUCPR, tem 21 anos e é viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Conheça Mais Sobre o Autor

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply