Luis Fernando Veríssimo: História, Obras e Influência

Quando pedem a você para citar algum autor brasileiro, inúmeros nomes podem pipocar, sendo um extremamente conhecido para o país é o de Luis Fernando Veríssimo – filho do consagrado escritor Érico Veríssimo.

Nascido no dia 26 de setembro de 1936, na capital Porto Alegre, Rio Grande do Sul, o autor é reconhecido por suas obras de humor, em especial, contos e crônicas, mas também por ser jornalista, tradutor, músico e roteirista de programas de televisão.

Conheça mais sobre a vida dele e suas obras!

Quem é Luis Fernando Veríssimo?

Luis Fernando Veríssimo: História, Obras e Influência Hoje com 82 anos, Luis Fernando Veríssimo tem uma história de vida interessante com seu pai e sua mãe, Mafalda. Ainda quando pequeno, em 1941, ele e sua família foram morar nos Estados Unidos da América, pois Érico Veríssimo iria começar a ministrar aulas na Universidade de Berkeley, na Califórnia.

No país norte-americano, a família Veríssimo morou até a adolescência de Luis e da irmã, Clarissa, completando seus estudos primário e secundário por lá. Na época, Luis Fernando Veríssimo também encontrou seu gosto pelo jazz, tendo aulas de saxofone por um tempo, tanto é que ele gostava muito de ir a espetáculos de músicos na cidade de Nova Iorque, indo viajar para lá com frequência.

No ano de 1956, a família retornou ao Brasil, mais especificamente para a capital gaúcha. Luis Fernando Veríssimo começou sua carreira profissional na Editora Globo, trabalhando no departamento de artes. Em 1960, sua paixão por saxofone levou-o a participar do grupo musical “Renato e seu Sexteto”, que tocava em bailes em Porto Alegre.

Entre os anos de 1962 e 1966, Luis mudou-se para a capital do Rio de Janeiro, partindo para a profissão de tradutor e redator publicitário. Em 1963, casou-se com Lúcia Helena Massa e do relacionamento foram gerados três filhos: Pedro, Mariana e Fernanda, sendo Pedro o mais novo dos membros.

Em 1967, a família de Luis Fernando Veríssimo retornou a Porto Alegre, pois o autor começou a trabalhar no jornal Zero Hora como revisor de textos. Já em 1969, passou a ter sua própria coluna diária, escrevendo sobre os campeonatos de futebol, a fundação do Estádio Beira-Rio e abordando os jogos do seu time de coração, o Internacional. Nesse mesmo ano, teve atuação como redator publicitário na agência MPM Propaganda.

Durante 1970 a 1975, Luis Fernando Veríssimo trabalhou em sua coluna diária, no jornal Folha da Manhã, abrangendo assuntos desde o esporte, à literatura, música, gastronomia e política. Logo, seus pequenos contos e crônicas começaram a ganhar aquele tom humorado característico do autor.

Em 1973, Veríssimo publicou “O popular: crônicas ou coisa parecida” (Editora José Olympio), uma coletânea de textos que já haviam sido publicados anteriormente no jornal onde trabalhava. Em 1975, voltou ao Jornal Zero Hora, passando a escrever para o Jornal do Brasil. Também, publicou uma coletânea de crônicas chamada “A Grande Mulher Nua”.

Em 1979, Veríssimo publicou “Ed Mort e Outras Histórias”, livro de crônicas da Editora L&PM. Posteriormente, foi morar em Nova Iorque, permanecendo por lá entre 1980 e 1981. Em 1981, Luis Fernando Veríssimo lançou o livro “O Analista de Bagé”, na Feira do Livro de Porto Alegre. A obra esgotou-se em dois dias!

Ainda a respeito da vida de Veríssimo, destaca-se o ano de 1995, quando ele integrou o grupo de Jazz 6. Em 2003, o livro “Clube dos Anjos” – em sua versão em inglês – recebeu o título de um dos 25 melhores livros daquele ano pela New York Public Library.

De prêmios, Veríssimo também recebeu, em 2004, o Prix Deus Oceans, do Festival de Culturas Latinas, da França, e pela União Brasileira de Escritores, em 1997, ganhou o prêmio Juca Pato, considerando-o o intelectual do ano.

Não somente nos livros que o talento de Veríssimo foi visto. Fez sucesso na televisão, pelos quadros para o programa “Planeta dos Homens”, lançado na Rede Globo, além das adaptações para a série “Comédias da Vida Privada”, baseada em seu livro homônimo.

Atualmente, Veríssimo escreve para três jornais: Zero Hora, O Estado de São Paulo e O Globo.

Obras de Luis Fernando Veríssimo

Luis Fernando Veríssimo: História, Obras e Influência

Campeãs de vendas, as obras de Luis Fernando Veríssimo são consideradas clássicos da vida contemporânea – o autor consegue colocar graça nas sutilezas do comportamento humano, envolvendo tanto seus momentos mais dramáticos quanto os mais poéticos e patéticos.

É possível destacar várias obras como principais de Veríssimo. Confira, abaixo, o nome e a data de lançamento:

  • O Popular (1973);
  • A Grande Mulher Nua (1975);
  • Ed Mort e Outras Histórias (1979);
  • Sexo na Cabeça (1980);
  • A Velhinha de Taubaté (1983);
  • A Mãe de Freud (1985);
  • O Jardim do Diabo (1987);
  • Orgias (1989);
  • Pai Não Entende Nada (1990);
  • Humor Nos Tempos de Collor (1992);
  • Comédias da Vida Privada (1994);
  • Comédias da Vida Pública (1995);
  • Comédias para Se Ler na Escola (2000);
  • As Mentiras que os Homens Contam (2000);
  • O Opositor (2004);
  • Mais Comédias Para Se Ler na Escola (2008);
  • Os Espiões (2009).

Essas e muitas outras obras de um dos maiores escritores brasileiros merecem a sua leitura!

Rafaela Mustefaga

Graduada em Letras Português/Inglês, pela PUCPR, é revisora e editora de textos informativos, apaixonada por línguas e literatura e professora nas horas vagas.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content