O que são terremotos? Veja aqui causas, tipos e mais

Aqui no Brasil, quase não há problemas com essa catástrofe da natureza, porém terremotos comumente atingem outras partes ao redor do mundo, por exemplo, o Japão, a Indonésia, a Índia, as Filipinas, os EUA, o Chile e muitos outros países.

Os abalos sísmicos, como também são chamados, podem causar destruição em larga escala ou apenas balançar os prédios de leve – tudo vai variar da sua intensidade. Quer saber mais? Leia, aqui, informações completas sobre como funcionam, quais são suas causas e muito mais.

O que são terremotos?

O que são terremotos? Veja aqui causas, tipos e mais.

São tremores que acometem as camadas mais superficiais da Terra, causados pela liberação de energia que estava acumulada embaixo da terra. Esse fenômeno “acomoda” os blocos de rocha, que geram os movimentos.

Os terremotos são medidos pelo índice conhecido como Escala Richter, em que 1 é mais fraco e 10 mais forte. Nunca foi identificado um terremoto que chegasse a 10, o número mais alto já registrado foi de 9,5 graus, no Chile, no ano de 1960.

A Escala Richter funciona pela medição do sismógrafo, que calcula as vibrações internas da Terra. Essa medição é muito importante em determinados países que sofrem constantemente com terremotos.

Os terremotos podem ser causados por desabamentos, trabalho de vulcanismo ou tectonismo. Leia mais sobre cada um, abaixo:

  • Desabamento: não tão graves e com intensidade pequena, acontecem quando há uma acomodação interna das placas;
  • Vulcanismo: acontecem em áreas perto de vulcões, onde costumam ser mais fortes, porém não afetam longas distâncias. Advém quando há uma erupção do magma ou dos gases retidos;
  • Tectonismo: causa mais grave dos terremotos, acontece quando as placas tectônicas se chocam em direções opostas, e é nesse ponto que acontecem os terremotos.

No local onde há esses encontros, podem formar-se as falhas geológicas – uma das mais conhecidas é a falha de San Andreas, na Califórnia. O local debaixo da terra onde acontece o terremoto é chamado de hipocentro, já o ponto exterior das placas que se manifesta é chamado de epicentro.

Quanto mais raso for o epicentro, maiores serão as chances de danos, visto que está mais perto da superfície da Terra do que nunca. Já quando os terremotos acontecem no fundo do oceano, há grandes chances da formação de um tsunami, visto que haverá um grande deslocamento de água, devido à força ali gerada.

Tipos de sismos

Diferente do que se imagina, existem diferentes tipos de falhas que acontecem nas placas tectônicas, as mais comuns são:

  • Tensão: quando se afastam uma das outras;
  • Compressão: quando colidem uma com a outra;
  • Torsão: quando deslizam uma na outra.

Além disso, elas possuem tipos de profundidade, segundo a distância de onde aconteceram:

  • Superficiais: mais comuns, acontecem entre a superfície e 70km de profundidade;
  • Intermediários: mais raros, acontecem entre 70km a 350km de profundidade;
  • Profundos: raríssimos, vão de 350km a 670km de profundidade.

Terremotos que passam de 700km de profundidade são mais raros ainda.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply