Blocos econômicos – O que são? Origem, Tipos e Exemplos

Blocos econômicos são grandes associações criadas entre os países, com o objetivo de estabelecer relações econômicas entre si, de modo a fortalecer sua presença dentro da economia mundial. Esses blocos surgiram pelos interesses mútuos e pela possibilidade de crescimento em uma economia dinâmica e de constante competição.

Embora não seja uma regra, a grande maioria dos blocos comerciais são regionais, definidos por proximidades culturais e classificados de acordo com o nível de integração apresentada.

Origem dos blocos econômicos

Após a Segunda Guerra Mundial, com a Europa arrasada, alguns países começaram a se unir visando retomar o crescimento econômico no continente. O primeiro bloco a surgir foi o Benelux (ainda durante a guerra), que unia Bélgica, Holanda e Luxemburgo. A partir da década de 70, como resposta ao crescimento e à competição entre os mercados, vários blocos econômicos surgiram ao redor do globo.

Tipos de blocos econômicos

Os blocos econômicos são classificados de acordo com o nível de integração, podendo apresentar um ou mais dos seguintes estágios, conforme os interesses dos participantes:

  • Área de Livre Comércio: os produtos produzidos por um país podem entrar livremente nos outros países integrantes do acordo, isentos de taxas e burocracias tradicionais de uma importação normal;
  • União Aduaneira: promove a adoção, entre os membros do bloco, de uma tarifa externa comum, bem como a livre circulação das mercadorias oriundas dos países associados;
  • Mercado Comum: implica em regras de comércio interno e externo, além de englobar a passagem de forma livre de mercadorias, pessoas e capital entre esses países;
  • União Econômica e Monetária: o estágio máximo de ligação é o de união econômica e monetária, que é um mercado comunitário com a máxima integração, incluindo a adoção de uma moeda comum em circulação nos países que compõem o bloco.

O único bloco existente hoje e que apresenta os quatro estágios é a União Europeia. Além das questões econômicas, outros fatores podem ser incluídos nos acordos, como cooperação na área de defesa, integração de cidadania, questões políticas e administrativas, etc.

Exemplos de blocos econômicos

Mercosul

O Mercado Comum do Sul (Mercosul) é um bloco econômico fundado a partir do Tratado de Assunção, assinado em 1991. Esse tratado estabelece uma integração econômica configurada atualmente como uma união aduaneira, na qual existe livre comércio e política comercial comum entre os países-membros.

Atualmente o bloco possui quatro membros plenos: Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. A Venezuela já foi um membro pleno, mas está suspensa no momento. Já a Bolívia aguarda a ratificação parlamentar de seu protocolo de adesão como membro pleno.

APEC

A APEC é um fórum de 21 países-membros localizado no Círculo do Pacífico, que visa promover o livre comércio e a cooperação econômica em toda a região da Ásia-Pacífico.

Criado em 1993, é composto por inúmeros países do continente asiático, com a participação dos EUA. A APEC ainda não possui uma área de livre-comércio, mas já há uma ampla negociação para ampliar o alcance e os resultados do grupo.

USMCA

O USMCA (United States–Mexico–Canada Agreement) é um acordo econômico estabelecido em 2018 entre os três países, com o objetivo de substituir o NAFTA (North American Free Trade Agreement), tratado que vigorou até 2018. Este novo acordo comercial pretende criar uma zona de livre comércio entre os três países, movimentando um comércio que está avaliado em cerca de 1,2 trilhão.

União Europeia

A União Europeia foi criada em 1992 pelo Tratado de Maastricht, após décadas de negociações entre os países europeus. A UE têm como objetivo assegurar a livre circulação de pessoas, bens, serviços e capitais, bem como legislar assuntos comuns na justiça e manter políticas comuns de comércio.

Considerado o bloco econômico mais complexo existente, a UE desenvolve um mercado comum por meio de um sistema padronizado de leis que se aplicam a todos os estados-membros.

Com o Espaço Schengen, um dos vários acordos costurados dentro do bloco (inclui membros e não-membros da UE), os controles de passaporte foram abolidos, o que permite a livre circulação de pessoas dentro do território. Outra característica marcante desse bloco foi a criação do Euro, uma moeda única adotada pela maioria dos países participantes. O bloco tem um PIB (produto interno bruto) de aproximadamente 20% do PIB global.

Umberto Oliveira

Bacharel em História pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content