Nazismo – O que é? Como surgiu? Resumo dos Principais Eventos

Poucas ideologias foram tão nefastas na história humana quanto o Nazismo. Essa ideologia teve como seu grande idealizador, Adolf Hitler, um veterano de guerra que se tornaria chanceler da Alemanha e levaria o país a mergulhar em um dos mais sangrentos conflitos da história: a Segunda Guerra Mundial.

Nazismo

O que é nazismo?

Nazismo é uma ideologia política totalitária, baseada no nacionalismo alemão e na ideia de superioridade da raça germânica. Surgiu e se desenvolveu dentro do Partido nazista, criado na Alemanha, em 1920, durante um momento de muita turbulência política, devido, entre outros fatores, à derrota alemã na Primeira Guerra Mundial.

Como surgiu o Nazismo?

Para entender o nazismo, é preciso recuar um pouco no tempo para compreender sua base ideológica e seu contexto que permitiu a criação. Dentre as causas apontadas pelos historiadores para seu surgimento, três são fundamentais:

Nacionalismo alemão

Ao longo do século XIX, sobretudo a partir da unificação do país, em 1871, a Alemanha fervilhava de ideias nacionalistas. Movimentos como o Volkisch e o Pan Germanismo ajudaram a difundir a ideia de uma raça pura e superior que devia se unir para formar uma grande nação germânica. Esses movimentos já apresentavam um caráter xenófobo, pois excluíam aqueles que não tinham o sangue alemão.

Antissemitismo

O ódio à cultura e à etnia judaica sempre esteve presente na Europa, mas tomou impulso na Alemanha do século XIX, graças às ideias de Johann Gottlieb Ficht e Georg Ritter von Schönerer, entre outros.

Além disso, livros como Os Protocolos dos Sábios de Sião ajudaram a propagar a imagem de que os judeus estavam sempre tramando algo, e eram os responsáveis por todos os problemas do país. Não à toa, foi na Alemanha que o termo antissemita foi criado.

Hitler foi muito influenciado por todo esse clima de ódio e desconfiança, atribuindo a si mesmo a tarefa de, um dia, resolver o problema judeu de uma vez por todas.

Alemanha pós primeira guerra

Após a Primeira Guerra Mundial, a Alemanha estava arrasada. A derrota após 4 anos de conflito levou o país ao caos e à assinatura do Tratado de Versalhes, que pôs fim à guerra, piorando ainda mais a situação.

Pelos termos do tratado, a Alemanha foi acusada como principal causadora do conflito, por isso, foi condenada a pagar multas altíssimas (as multas só foram quitadas em 2010). Além disso, o país perdeu a posse de boa parte de seu território, e foi obrigado a reduzir drasticamente suas forças armadas. Essas cláusulas, além de humilharem e indignarem os alemães, deixou o país à beira da ruína.

Nazismo

O partido nazista

O Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães (Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei) foi fundado em 1919, com o objetivo principal de resgatar a grandeza alemã. O termo nazista vem da abreviação de nacional socialista. Fortemente influenciado pelo nacionalismo alemão, o partido começou a ganhar relevância a partir do ano seguinte, quando Adolf Hitler, um veterano da Primeira Guerra, assume o comando do partido.

Aproveitando-se do caos deixado pela guerra, que mergulhou o país em uma grave crise econômica, e culpando a velha elite alemã, comunistas e judeus como os responsáveis pela situação, o partido inicia uma propaganda na qual se coloca como solução para tornar a Alemanha uma grande nação novamente.

O programa político do partido trazia 25 pontos, dos quais podemos destacar a criação de uma Grande Alemanha que reunisse todos os alemães e a revogação do Tratado de Versalhes. Significativo também era a ideia de que, para ser cidadão, era necessário ter sangue alemão; portanto, nenhum judeu poderia ser cidadão.

Em 1923, o Partido Nazista protagonizou uma tentativa de golpe de estado contra o governo da Baviera. O golpe falha, e Hitler e outros líderes do partido são presos. Na prisão, Hitler escreveu “Mein Kampf” (Minha Luta), livro no qual descreve toda a base ideológica do nazismo.

Apesar desse revés, o partido ganha cada vez mais adeptos ao longo da década de 20, deixando de ser um partido irrelevante para assumir o poder em 1933, quando Hitler é convidado por Hindemburg, presidente alemão, para ocupar o posto de chanceler.

Nazismo

Características principais do Nazismo

  • Regime totalitário: o poder estava centralizado nas mãos do Führer;
  • Ultra nacionalista: defendia uma grande nação alemã;
  • Eugenista: defendia a superioridade e a pureza da raça ariana;
  • Antissemita: os judeus eram vistos como inferiores, inimigos e culpados por todas as mazelas vividas pelos alemães;
  • Antimarxista e anticomunista: assim como os judeus, os comunistas também eram odiados e vistos como um inimigo a ser combatido;
  • Espaço vital (Lebensraum): a Alemanha devia ocupar territórios a Leste para que o povo germânico pudesse se desenvolver.

Nazismo hoje

Oficialmente, a doutrina nazista durou de 1919, ano da fundação do partido, até 1945, após o fim da Segunda Guerra Mundial, não sem antes ser o responsável por um dos piores acontecimentos da história humana, a morte de milhões de judeus naquilo que ficou conhecido como Holocausto.

Se, no campo teórico, o nazismo acabou, na prática, ele ainda existe, sendo representado em vários países (inclusive no Brasil) por grupos neonazistas que idolatram a figura de Adolf Hitler e reproduzem o ódio e a intolerância defendida pelos partidários do regime.


Referências utilizadas neste conteúdo:

https://www.bundestag.de/resource/blob/189776/01b7ea57531a60126da86e2d5c5dbb78/parties_weimar_republic-data.pdf
Evans. Richard. A Chegada do Terceiro Reich. Editora Planeta, 2010.
Fest. Joachim. Hitler. Editora Nova Fronteira. 2011.


Umberto Oliveira

Umberto Oliveira

Bacharel em História pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Conheça Mais Sobre o Autor

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply