Animais peçonhentos – Características físicas, Comportamento, Habitat, Alimentação e Reprodução

As pessoas já estão acostumadas a se sentirem ameaçadas na presença de animais peçonhentos, pois eles apresentam características que nos assustam, como ferrões, pinças, quelíceras, aguilhão e cerdas urticantes.

São considerados animais peçonhentos aqueles que produzem veneno, ou peçonha, e o injetam nas presas, para se alimentarem, ou nos predadores, para se defenderem.

No Brasil, há alguns grupos responsáveis pela maioria dos acidentes, por exemplo: serpentes, aranhas, escorpiões, abelhas, lacraias, peixes e cnidários. Confira, abaixo, algumas espécies de animais peçonhentos.

Água-viva Caixa (Cubozoa)

Esta água-viva é considerada um dos animais mais venenosos do mundo. Seu veneno pode matar a presa instantaneamente e é extremamente doloroso. A toxina afeta o coração, o sistema nervoso e a epiderme.

Os relatos dizem que as vítimas humanas entram em choque e acabam se afogando no mar, ou morrem por ataque cardíaco. Pessoas que sobreviveram sentem dores durante semanas e apresentam cicatrizes no local do contato com os tentáculos.

Características físicas

O formato corporal desse grupo de águas-vivas se assemelha com uma caixa quadrada, por isso o nome. O representante australiano é a Chironex fleckeri e é considerada a maior espécie. Seu tamanho é de 25 centímetros de largura e 3 metros de comprimento, com longos tentáculos. Pesa cerca de 2 quilos. Sua coloração é azul bem clara, ficando transparente dentro da água.

Possui até 15 tentáculos que podem atingir 3 metros de comprimento. Em cada um deles, há cerca de 5 mil células pungentes, que são responsáveis pela sensação de queimação e por injetar a toxina na presa. Também apresentam seis olhos em cada um dos quatro lados de seu corpo.

Comportamento

Enquanto a maioria das outras espécies de água-viva flutua no mar, a água-viva caixa é capaz de nadar em uma velocidade de até 7 km/h. Além disso, elas possuem visão em seus inúmeros olhos agrupados em cada um dos quatro lados do corpo e que apresentam córnea e retina. Por conta dessas adaptações, esse grupo se caracteriza como bons caçadores.

Habitat

Essas águas-vivas são encontradas nos oceanos do Norte da Austrália, principalmente, e ao redor do Indo-Pacífico.

Alimentação

São animais carnívoros e sua dieta é baseada em camarões e pequenos peixes.

Reprodução

Esta água-viva pode viver até 1 ano de idade.

Marimbondo-cavalo (Polistes satan)

Essa vespa possui uma toxina extremamente dolorosa e que pode levar a reações alérgicas graves.

Características físicas

Possui o corpo alongado e segmentado, bem como 3 pares de pernas. Pode ser de cor preta ou vermelha e também apresentar detalhes coloridos nas asas.

Comportamento

São animais sociáveis, vivendo em colônias com 50 a 70 indivíduos. Também são territorialistas e diurnos.

O comportamento dessa espécie em ambiente natural é construir ninhos que ficam longe uns dos outros e são independentes. No entanto, em ambientes alterados, pesquisadores têm notado a construção de colônias próximas umas das outras. Nessas colônias, ainda foi identificado o compartilhamento de recursos alimentares.

Alimentação

São animais carnívoros, que se alimentam principalmente de lagartas lepdópteras.

Reprodução

Os marimbondos constroem ninhos com fibras provenientes de troncos e galhos. Eles amassam a fibra com a boca e a misturam numa secreção. Quando o material fica seco, assemelha-se a uma consistência de papel. Esses ninhos abrigam os ovos, as larvas e os adultos.

Escorpião amarelo (Tityus serrulatus)

É considerado o escorpião mais venenoso da América do Sul. Seu veneno possui ação neurotóxica, ou seja, afeta o sistema nervoso, e sua ação é rápida e forte. A dor da picada é intensa e pode causar a morte por asfixia, uma vez que os comandos que regulam a respiração param de funcionar.

Características físicas

Essa espécie de escorpião possui 7cm de comprimento. O corpo é segmentado, como o da maioria dos artrópodes, e apresenta coloração marrom escura, enquanto que a cauda e as pernas são amareladas. No terceiro e quarto segmento da cauda também apresenta serrilhas na parte dorsal.

Na região do pós-abdome está localizada a glândula que produz o veneno injetado pelo aguilhão, estrutura na ponta da cauda.

Habitat

Esse escorpião é encontrado na natureza embaixo de árvores. Também ocorre com frequência em áreas urbanas, preferindo abrigar-se embaixo de tijolos, entulhos, telhas e galerias de esgoto.

Alimentação

É uma espécie carnívora. Sua dieta é baseada no consumo de insetos.

Reprodução

A espécie é vivípara, o que significa que os filhotes se desenvolvem dentro do corpo materno. As fêmeas se reproduzem por partenogênese, ou seja, o óvulo não é fecundado. Os filhotes possuem o mesmo DNA da mãe e a reprodução acontece várias vezes durante o ano.

Bruna Manuele Campos

Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela USP (2016 e 2018), tem 25 anos e é apaixonada pela natureza e por explorar o mundo. Quando não está se aventurando por aí, gosta de aquietar as pernas com livros e séries.

Conheça Mais Sobre o Autor

Publicações Relacionadas

Deixe seu Comentário

WebGo Content