Cultura Árabe – O que é? Língua, Religião, Costumes e Expansão de território

O termo cultura árabe se refere à cultura oriunda dos países situados no norte da África e no Oriente Médio, cuja população é, em sua maioria, de origem árabe, envolvendo idioma, costumes e tradições próprias.

Essa cultura está fortemente baseada em três pilares principais: a língua, a religião e os costumes. Confira mais a seguir, só aqui no Gestão Educacional!

Expansão árabe

A cultura árabe surge na Península Arábica, habitada por povos de origem semita. A principal característica dessa cultura é o idioma árabe. Essa cultura esteve, por muito tempo, restrita aos habitantes da região, mas tudo mudou com o surgimento do Islamismo.

Maomé, nascido em Meca, no ano 570, era um pastor da tribo dos Coraixitas. Sua vida teria uma guinada a partir de 610, quando, ao meditar em uma caverna, Maomé recebeu a primeira de muitas visitas do arcanjo Gabriel, que o declarou como profeta de Deus. Cerca de três anos depois, encorajado por sua família e seus amigos, Maomé começou a pregar em público os ensinamentos que supostamente havia recebido do arcanjo.

A religião pregada por Maomé foi, a princípio, muito rejeitada, e ele passou a ser visto como uma ameaça por outros líderes locais, sobretudo na cidade de Meca. Maomé e seus seguidores passam a ser perseguidos. E em 16 de julho de 622, Maomé teve de fugir de Meca para Medina, em um evento que ficou conhecido como Hégira, e que marca o início do calendário islâmico.

Após se estabelecer em Medina, o profeta começa uma série de conflitos contra seus vários inimigos, conquistando a cidade de Meca em 630. Quando morreu, em 632, Maomé havia conseguido atingir a Umma, a unificação de todas as tribos árabes, agora muçulmanas. Após a morte dele, os seus seguidores começaram uma longa campanha de expansão territorial e religiosa, que incluiu todo o Oriente Médio, o norte da África e a Península Ibérica.

O que é a cultura árabe?

A cultura árabe se distingue por três pilares principais: a língua, a religião e os costumes. Confira, a seguir, cada uma.

Língua árabe

O árabe é uma língua de origem semita, aparentada do hebraico e das línguas neo-aramaicas. As línguas semíticas, por sua vez, fazem parte do tronco linguístico das afro-asiáticas.

Esse idioma é falado por mais de 280 milhões de pessoas como língua materna, em vários países espalhados pelo Oriente Médio, Sudoeste Asiático e Norte da África. Trata-se, também, da língua oficial em 26 países, além de ser o idioma no qual o Corão, o livro sagrado islâmico, foi escrito.

O árabe só possui 3 vogais, contando com mais 22 consoantes, e, ao contrário da maioria dos outros idiomas, é escrito da direita para a esquerda.

Religião islâmica

O livro sagrado do Islamismo é o Alcorão, e nele estão contidos os ensinamentos de Alá, revelados a Maomé pelo anjo Gabriel. Esses ensinamentos se baseiam em seis crenças principais:

  • Crença em um único Deus;
  • Crença nos anjos como seres criados por Deus;
  • Crença nos livros sagrados, entre eles a Torá, os Salmos, o Evangelho e o Alcorão (último livro revelado por Deus e o mais completo entre eles);
  • Crença em vários profetas, dos quais Maomé é o último;
  • Crença no dia do Julgamento Final;
  • Crença na predestinação (o que acontece com cada um é decisão de Deus).

Além das crenças, existem cinco pilares, em outras palavras, cinco deveres básicos que todo muçulmano deve cumprir:

  • Aceitação da crença;
  • Oração cinco vezes ao dia com o corpo voltado na direção de Meca;
  • Doação de esmolas;
  • Jejum durante o Ramadã (o nono mês do calendário islâmico);
  • Peregrinação à Meca, se tiver condições financeiras para isso.

O Islamismo é composto por duas vertentes principais, o Sunismo (aproximadamente 80% dos praticantes) e o Xiismo, que por sua vez se dividem em outros ramos. Além deles, existem outras minorias como Carijismo e Sufismo.

Costumes árabes

Com relação aos costumes, a cultura árabe pode variar em cada região, mas, de forma geral, encontramos, de maneira bem disseminada, valores como lealdade, honra, tradicionalismo, hospitalidade e conservadorismo.

A família árabe é patriarcal. A mãe é responsável pelos afazeres domésticos e cuidados da casa, enquanto o pai é o provedor e responsável pelas decisões da casa. Atualmente, porém, em vários países, a mulher trabalha fora de casa.

Geralmente, por influência religiosa, os povos árabes tendem a cobrir mais o corpo do que os ocidentais. As mulheres, em especial, costumam se vestir com mais decoro e dificilmente são encontradas com os cabelos descobertos. Elas utilizam um hijab (tecido que cobre a cabeça sem esconder o rosto), uma abaya (túnica preta e longa) ou um niqab (tecido que cobre a parte inferior do rosto).

Umberto Oliveira

Bacharel em História pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content