Galileu Galilei – Quem foi? Biografia e Obras

Galileu Galilei nasceu em Pisa, Itália, em 15 de fevereiro de 1564, no mesmo ano do nascimento de Shakespeare e da morte de Michelangelo. Como cientista, Galileu ultrapassou as visões de Aristóteles, e preparou o caminho para a plena compreensão de Newton sobre força, movimento e gravidade.

Confira mais a respeito desse figura tão importante para a física mundial, só aqui no Gestão Educacional!

Galileu Galilei

Quem foi Galileu Galilei?

Sempre dedicado aos estudos, aos dez anos de idade, Galileu foi enviado para a escola do mosteiro de Vallombrosa. Lá, adaptou-se tão bem à vida monástica que, quatro anos depois, o pai o tirou da escola, temeroso de que o filho escolhesse viver como um religioso pobre.

Galileu passou alguns anos com tutores em Florença e, em seguida, o pai o levou para casa, a fim de estudar medicina na Universidade de Pisa.

Cedo, desenvolveu interesse pelo movimento e logo estava em conflito com seus contemporâneos, que sustentavam as ideias aristotélicas a respeito da queda dos corpos. Em seguida, abandonou o curso de medicina, quando descobriu a matemática – em especial, os trabalhos do geômetra grego Euclides, que insistia em provas claras e demonstrações antes de aceitar qualquer coisa como verdadeira.

Aos 21 anos, Galileu começou a ensinar matemática – essa seria sua principal fonte de renda pelo resto da vida. De início, deu aulas particulares. Mais tarde, foi nomeado professor na Universidade de Pisa, mas o pagamento era baixo. Em 1591, quando o pai morreu e Galileu teve de sustentar toda a família, aceitou um posto bem melhor pago, em Pádua, e lá permaneceu por 18 anos.

Queda dos corpos

Para mostrar o erro da noção de Aristóteles de que coisas mais pesadas caem mais rápido, Galileu deixou cair, do alto de uma torre, balas de canhão de diferentes tamanhos e de variados pesos, comprovando que os objetos atingiam o solo ao mesmo tempo.

Essas ideias foram desenvolvidas mais tarde em La meccaniche (A mecânica), que combinava matemática e física para criar a nova ciência da mecânica – o estudo da força e do movimento. Foi a insistência de Galileu na importância da demonstração, observação e experimentação que mostrou que Aristóteles estava errado.

Inércia de Galileu

Galileu fez outra grande descoberta. Embora seja necessária uma força para dar início ao movimento, ele demonstrou que, uma vez em movimento, nenhuma força é necessária para manter o movimento. Em outros termos, quando o atrito está ausente, um objeto em movimento mantém-se em movimento sem a necessidade de qualquer força.

O físico testou sua ideia revolucionária por meio da experimentação. Ele pôs bolas a descer planos inclinados em rolamento e registrou o ganho de velocidade dos objetos durante o movimento. Quando estão rolando plano inclinado abaixo, a força da gravidade faz com que as velocidades das bolas aumentem de valor. Quando rolam plano acima, a gravidade as faz perder velocidade.

Então, o que aconteceria se uma bola rolasse sobre uma superfície plana horizontal? Nesta situação, a bola não está rolando a favor e nem contra a força vertical da gravidade. A bola em rolamento mantém uma velocidade de valor constante.

[CONFIRA TAMBÉM: FORÇA DE ATRITO – O QUE É?]

Galileu Galilei2

Galileu raciocinou que uma bola rolando horizontalmente se manteria em movimento perpétuo se o atrito estivesse inteiramente ausente. Uma bola se moveria por si mesma – sem ser empurrada ou puxada.

O estudioso notou que os objetos em movimento tendem a manter-se assim, sem a necessidade de uma força exercida, enquanto objetos que estão em repouso tendem a manter-se assim. Essa propriedade dos objetos manterem seu estado de movimento é chamada de inércia.

A partir desse experimento, Galileu fundou a metodologia científica moderna. Foi o primeiro a mostrar a relação que tinha com o mundo real as ideias que até então só haviam sido tratadas de maneira abstrata. Ele fez uso explícito de uma ciência matemática da Natureza em oposição à física qualitativa e imprecisa de Aristóteles.

Galileu contra a Igreja

Galileu não inventou o telescópio. O importante é que construiu instrumentos com qualidades superiores aos já existentes e de maior poder de aumento. Ele transformou o telescópio em um poderoso instrumento de pesquisa e foi o primeiro a publicar uma descrição do Universo visto através dele.

As descobertas de Galileu claramente implicavam que a Terra não estava no centro do universo, como a maioria das pessoas acreditava na época, mas se movia em torno do Sol, como Copérnico havia sugerido 70 anos antes. No entanto, logo ele caiu em desgraça com a Igreja, e foi advertido a não ensinar e nem a sustentar as opiniões de Copérnico.

As crenças de Galileu podiam ser consideradas heréticas, e ele foi denunciado pela Inquisição como blasfemo. Dessa forma, manteve-se longe do público por 15 anos e, então, desafiadoramente, publicou suas observações e conclusões contrárias à doutrina da Igreja.

Em decorrência, Galileu enfrentou um julgamento no qual foi considerado culpado, sendo posteriormente forçado a renegar suas descobertas. Já velho, com saúde e espírito abalados, foi sentenciado à prisão perpétua domiciliar.

Apesar da idade e da saúde em declínio, Galileu continuou a fazer pesquisa científica. Em 1637, pouco antes de ficar completamente cego, ele observou, com seu telescópio, que a Lua oscila em torno de seu eixo. Anteriormente danificara os olhos observando o Sol através de seu telescópio, o que o levou à cegueira aos 74 anos de idade. Galileu morreu 4 anos mais tarde, em 8 de janeiro de 1642, o mesmo ano em que Newton nasceu, na Inglaterra.


Referências utilizadas neste conteúdo:

John Farndon,A História da Ciência por seus grandes nomes.Edioutro Publicações de Lazer e Cultura LTDA, Rio de Janeiro, 2015.
Michel Rival,Os grandes experimentos Científicos.Tradução, Lucy Magalhães; revisão técnica, Henrique Lins de Barros – Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1977.
Paul G. Hewitt,Fundamentos de física conceitual /; tradução Trieste Ricci. – Porto Alegre: Bookman, 2009.


Pablo Diniz Batista

Pablo Diniz Batista

Graduado em Física e Filosofia, cursou mestrado e doutorado em Física Médica Aplicada à Medicina e Biologia pela Universidade de São Paulo. Atualmente, é professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico no Instituto Fede...

Conheça Mais Sobre o Autor

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply