Guerra dos Cem Anos: O Que Foi? Causas e Consequências

A Guerra dos Cem Anos é considerada um dos maiores conflitos ocorridos na Idade Média, envolvendo duas potências da Europa, França e Inglaterra. Conheça, a seguir, detalhes sobre esse evento histórico e entenda por que ele aconteceu.

Causas da Guerra dos Cem Anos

Guerra dos Cem Anos: O Que Foi? Causas e Consequências

O que gerou a Guerra dos Cem Anos foi a disputa por terras entre França e Inglaterra, sendo um evento de fácil entendimento, se olhado para o passado. No ano de 1066, o Duque Guilherme, da Normandia (França), conquistou a Inglaterra. Neste período, ele era, ao mesmo tempo, rei da Inglaterra e súdito do rei francês. Essa ligação um tanto contraditória geraria, anos depois, motivo para a Guerra dos Cem Anos.

Quando Carlos IV, rei da França, morreu sem deixar herdeiros, Eduardo III, então rei da Inglaterra, considera-se candidato legítimo ao trono francês, uma vez que era sobrinho e súdito de Carlos IV. Sua ideia era unificar França e Inglaterra e aumentar seu reino e poder.

No entanto, em assembleia realizada em solo francês, o trono do país acabou nas mãos de Felipe IV, o que fez com que as relações entre os países ficassem estremecidas, dando início a uma disputa por territórios franceses, resultando na Guerra dos Cem Anos, que começou em 1337.

Na época do início da guerra, a França caracterizava-se por ter uma população maior e por ser mais rica do que a Inglaterra, mas isso não impediu que os ingleses levassem a melhor e saíssem vitoriosos nas primeiras batalhas. O motivo é simples: a França estava desorganizada como nação, enfrentando problemas internos.

Em 1360, os ingleses garantiram soberania total sobre terras que já possuíam na França. Então, ambos os países entraram em uma época de paz não declarada, que era comprometida por conflitos territoriais de menor porte. No entanto, em 1420, Henrique V, novo rei da Inglaterra, decidiu retomar a guerra, aproveitando-se de uma crise interna entre o rei francês e nobres. Dessa vez, os ingleses não se saíram bem e perderam as terras que já tinham em território francês.

Isso ocorreu após a interferência de Joana D’Arc, uma camponesa transformada em guerreira. Ela convenceu, em 1429, o rei francês a mandar tropas para a região de Orleans, fazendo com que os ingleses perdessem a batalha, marcando o nome da guerreira eternamente para a história.

Em 1453 aconteceu a batalha considerada o marco do fim da Guerra dos Cem Anos, a de Castillon. Nela, as tropas inglesas foram derrotadas pelas francesas, tendo outras disputas ainda acontecendo.

Principais batalhas da Guerra dos Cem Anos

Por ser um evento histórico longo e de grande magnitude, a Guerra dos Cem Anos teve diversas batalhas em território francês, sendo as mais conhecidas:

  • Batalha de Crécy (1346);
  • Batalha de Calais (1347);
  • Batalha de Poitiers (1356);
  • Batalha de Azincourt (1415);
  • Batalha de Orleans (1929);
  • Batalha de Jargeau (1429);
  • Batalha de Patay (1429);
  • Batalha de Formigny (1450);
  • Batalha de Castillon (1453).

Quem venceu a Guerra dos Cem Anos?

Os franceses são considerados vitoriosos da Guerra dos Cem Anos, tanto que depois da Batalha de Castillon  expulsaram os ingleses de quase todo o território francês, tendo a retirada total acontecido somente em 1558.

Tempo de duração da Guerra dos Cem Anos

Guerra dos Cem Anos: O Que Foi? Causas e Consequências

Embora seja chamada de Guerra dos Cem Anos, esse evento histórico durou mais do que seu nome indica: teve início em 1337 e só terminou em 1453, ou seja, permaneceu ativa por 116 anos.

Consequências da Guerra dos Cem Anos

Durante a batalha, algumas consequências marcantes e representativas ocorreram, como o declínio do sistema feudal e o fortalecimento da burguesia e do poder real.

Além disso, a guerra resultou no fortalecimento da identidade nacional francesa. Entre a população do país consolidou-se a ideia de nação, especialmente devido à unificação de todo o território francês.

É justamente por isso que a Guerra dos Cem Anos é tão importante para a história: ela possibilitou o estabelecimento da unidade territorial e do surgimento da identidade nacional da população francesa, mais ou menos nos moldes que conhecemos hoje.

Marcela Mazetto

Jornalista formada pela PUCPR, tem 21 anos e é viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Conheça Mais Sobre o Autor

Um comentário

Deixe seu Comentário

WebGo Content