História do Halloween – Origem, Símbolos e Tradições, Comemoração no Brasil

Halloween, também conhecido como Dia das Bruxas, é uma festa celebrada no dia 31 de outubro, muito comemorada nos países de língua inglesa.

Essa data tem como características festividade e brincadeiras, em que crianças e adultos se fantasiam de monstros e saem às ruas para se divertir. Em alguns países, como nos Estados Unidos, a data é considerada uma das principais festas do ano.

Origem do Halloween

O Halloween como conhecemos hoje é a mistura de duas festividades, uma católica e outra pagã. Os celtas, um povo que habitou o norte da Europa, tinha o costume de celebrar a passagem do ano, marcado pelo fim do verão e o início do outono, em uma data que corresponde a 31 de outubro do nosso calendário, e que durava três dias. Esses povos acreditavam que nesse período o mundo real se aproximava do mundo dos mortos, possibilitando que estes retornassem para visitar suas casas. Essa celebração, que teve início séculos antes de Cristo, era chamada de Samhain.

Com a expansão do Império Romano, a maior parte das áreas habitadas pelos celtas foram conquistadas. A cultura celta foi suplantada pela cultura romana e, posteriormente, com o crescimento do Cristianismo, grande parte dos mitos e rituais celtas se perdeu. Curiosamente, a celebração do dia dos mortos não só sobreviveu, como se tornou uma festa muito popular.

Desde o século II, a Igreja Católica celebrava um dia em homenagem aos santos e mártires da fé católica, em uma data que ficou conhecida como o Dia de Todos os Santos. Inicialmente, essa data era celebrada em 13 de maio. No entanto, no século VIII, preocupado com a popularidade da festa pagã dos mortos, o Papa Gregório III mudou a data da festa para 1 de novembro. A noite anterior, 31 de outubro, era a noite da vigília, que em inglês era chamada de All Hallow’s Eve (vigília de todos os santos). A expressão foi mudando ao longo do tempo até chegar no nome atual, Halloween, cujo registro mais antigo data de 1745.

Além da mudança de data, a igreja também criou o seu dia dos mortos, chamado de Dia de Finados, comemorado no dia 1º de novembro, além de iniciar uma campanha para associar a antiga festa pagã a um ato de heresia. Desse modo, a festa passou a ser conhecida como Dia das Bruxas. As pessoas que festejassem tal data eram perseguidas e condenadas à morte pelo Tribunal da Inquisição.

Símbolos e Tradições do Halloween

O Halloween atual é uma data puramente comercial, e tem pouquíssima relação com suas origens. Ao longo do tempo, outras características foram sendo incorporadas à data, atribuindo a ela seu aspecto atual. O costume de usar máscaras e fantasias, por exemplo, teve início, provavelmente, nos séculos XIV e XV, no contexto da Grande Peste Negra, que matou mais de um terço da população do continente europeu.

A tradição de acender uma vela dentro da abóbora vem do folclore Irlandês, e está relacionada com a figura de “Jack da lanterna”. Jack era um homem que conseguiu enganar o diabo, evitando, dessa forma, sua ida ao inferno. Porém, ao morrer, Jack não foi aceito no céu, e sua alma passou a vaguear pelas noites usando uma vela para iluminar o caminho.

Os Estados Unidos é um dos países onde a festividade é mais comemorada. O costume chegou por meio dos colonos europeus, e rapidamente foi incorporado na cultura local.

Um dos pontos altos da festa é a chamada “doces ou travessuras?” (trick or treat, em inglês). As crianças saem às ruas fantasiadas e batem nas portas das casas dizendo a tradicional frase: “doce ou travessura?”. A brincadeira consiste em pedir doces, ameaçando cometer alguma travessura caso os donos da casa se negem a entregar as guloseimas.

Comemorações no Brasil

O Brasil também comemora o Halloween, embora a festa ainda não tenha grande tradição por aqui. Porém, muitas festas temáticas têm acontecido no país nos últimos anos, e um dos maiores incentivadores dessa cultura foram os cursos de idiomas. Em muitas escolas de línguas se comemora a data com os alunos, como forma de aproximá-los da cultura inglesa e estadunidense.

Umberto Oliveira

Bacharel em História pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content