Relevo? O que é? Como é formado? Formas do relevo

Relevo são as formas de saliência ou reentrância que se distribuem pela superfície da Terra. Colinas, montanhas, depressões e outras geografias são algumas dessas estruturas que transformam a paisagem do planeta.

Tratar das configurações do relevo é buscar o melhor entendimento a respeito da vida na Terra, desde a ocupação humana até as formas de exploração econômica, dependem do perfil topográfico do de uma região.

Por isso, as ciências naturais, os produtores agrícolas e até os órgãos de planejamento territorial consideram em seus estudos as características do relevo em determinadas regiões.

relevo

Como o relevo é formado?

As diferentes facetas da superfície terrestre são originadas pela ação de agentes externos e internos. Ou seja, a partir de processos que vão desde mudanças no clima até abalos sísmicos fazem parte do processo de transformação e formação do relevo.

Os principais agentes que modificam a superfície do planeta são:

  • Internos – tectonismo, vulcanismo e sismos;
  • Externos – erosões e intemperismos.

Os processos internos são responsáveis pelas grandes cadeias de montanha, por exemplo. Já os agentes externos são vinculados aos movimentos de rios e oceanos, à ação das chuvas, à ação dos ventos e à oscilação da temperatura.

Formas de relevo

tipos de relevo

A partir dos processos mencionados acima, é possível chegar a 4 unidades básicas de relevo, que são:

  • Montanhas – oriundas de movimentos internos do planeta. Caracterizadas por terreno acidentado e íngreme, são as formas de relevo mais antigas da Terra;
  • Planaltos – tratam-se de formações também muito antigas e que se diferenciam por terem topos extensos;
  • Depressões – ocorrem abaixo do nível do mar (depressões absolutas) ou entre planaltos (depressões relativas);
  • Planícies – surgem por processos de sedimentação, sendo normalmente formadas em regiões litorâneas, resultado da deposição de materiais vindos do mar e dos rios.

No Brasil, encontramos planaltos, planícies e depressões. A modelagem do relevo no país é marcada por agentes erosivos e, por isso, não temos a ocorrência das grandes cadeias de montanhas, por exemplo.

Rafaela Cortes

Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Revoltada por natureza, vê na comunicação uma oportunidade de extravasar a sua paixão por curiosidades, arte e conhecimento.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content