Verbo ser – O que é? Significados, Conjugação, Exemplos e Caos especiais

O verbo “ser” é um verbo irregular, considerado, graças à grande irregularidade de sua conjugação, um verbo anômalo. Dizer que ele é “anômalo” significa que, quando conjugado, ele apresenta alterações muito profundas em seu radical, muito mais do que os simples verbos irregulares.

Significados do verbo ser

Segundo o Pequeno Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (2015, p. 861), as definições do verbo “ser” são as seguintes (exemplos do próprio dicionário):

  1. Ter como característica ou propriedade de si mesmo;
    • “O fogo é quente”.
  2. Ter ou estar em certa condição ou situação, permanente ou temporária;
    • “Um dia serei rico”.
  3. Ter total ou parcialmente os mesmos atributos, qualidades ou condições de;
    • “Essa flor é uma orquídea”.
  4. Ter significado, função, aspecto, efeito etc. equivalente ou comparável ao de outro; representar;
    • “Desistir é assumir a derrota”.
  5. (Informalidade) representar certo apreço ou valor; custar;
    • “Quanto é a dúzia de maçãs?”
  6. (Figurado) parecer ou estar inteiramente formado ou tomado por;
    • “A rua era lama pura”.
  7. Ter existência ou presença, constituindo grupo ou quantidade especificada;
    • Somos cinco na sala”.
  8. Fazer parte do conjunto dos entes materiais ou das entidades abstratas do universo;
  9. Ter ou ocupar lugar; estar, ficar;
    • “Aqui foi um templo romano”.
  10. Apresentar-se como fato; ocorrer, acontecer;
    • “A reunião será amanhã”.
  11. Determina ou expressa a passagem de tempo, momento, período;
    • São oito horas”.
  12. (Com preposição de) ter por dono; pertencer;
    • “A bolsa é dela”.
  13. (Com preposição de) ser próprio de; convir;
    • “Essa atitude é de moleque”.
  14. (Com preposição por) mostrar-se favorável a;
    • “Sempre foi pelos pobres”.
  15. (Com preposição de) ter inclinação a, atração por ou habito de;
    • “Não é de falar muito”.
  16. (Com preposição com) dizer respeito a ou ser da competência de; depender, caber;
    • “Reclamação é com o chefe”.
  17. (Informalidade) (Com preposição com) despertar interesse, atenção ou preocupação de;
    • “Aventura é com ele mesmo”.

Significados de “ser” como substantivo

Segundo o Pequeno Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (2015, p. 861), as definições do verbo “ser”, enquanto substantivo, são as seguintes (exemplos do próprio dicionário):

  1. O que existe ou se supõe existir; ente;
  2. Pessoa, indivíduo;
    • “Apenas um ser aqui sabe a verdade”.
  3. Qualquer ente vivo;
    • “As coisas e os seres”.
  4. A natureza íntima de uma pessoa; essência;
    • “O ser verdadeiro da mulher”.
  5. O sentimento, a consciência de si mesmo;
    • “Isso diz respeito ao seu próprio ser”.

Conjugação do verbo ser

  • Modo indicativo
    • Presente do indicativo

Eu           sou

Tu           és

Ele          é

Nós        somos

Vós        sois

Eles        são

    • Pretérito imperfeito do indicativo

Eu           era

Tu           eras

Ele          era

Nós        éramos

Vós        éreis

Eles        eram

    • Pretérito perfeito do indicativo

Eu           fui

Tu           foste

Ele          foi

Nós        fomos

Vós        fostes

Eles        foram

    • Pretérito mais-que-perfeito do indicativo

Eu           fora

Tu           foras

Ele          fora

Nós        fôramos

Vós        fôreis

Eles        foram

    • Futuro do presente do indicativo

Eu           serei

Tu           serás

Ele          será

Nós        seremos

Vós        sereis

Eles        serão

    • Futuro do pretérito do indicativo

Eu           seria

Tu           serias

Ele          seria

Nós        seríamos

Vós        seríeis

Eles        seriam

  • Modo subjuntivo
    • Presente do subjuntivo

Que eu                seja

Que tu                 sejas

Que ele                               seja

Que nós              sejamos

Que vós               sejais

Que eles             sejam

    • Pretérito imperfeito do subjuntivo

Se eu                    fosse

Se tu                     fosses

Se ele                   fosse

Se nós                  fôssemos

Se vós                  fôsseis

Se eles                 fossem

    • Futuro do subjuntivo

Quando eu         for

Quando tu          fores

Quando ele        for

Quando nós       formos

Quando vós       fordes

Quando eles      forem

  • Modo imperativo
    • Imperativo afirmativo

                          tu

Seja                       você

Sejamos              nós

Sede                     vós

Sejam                   vocês

    • Imperativo negativo

Não                       sejas                     tu

Não                       seja                       você

Não                       sejamos              nós

Não                       sejais                    vós

Não                       sejam                   vocês

    • Infinitivo pessoal

Por                        ser                         eu

Por                        serem                  vocês

Por                        ser                         ele

Por                        sermos                nós

Por                        serdes                  vós

Por                        serem                  eles

Casos especiais de concordância do verbo “ser”

O gramático Rocha Lima (1996, p. 404-406, adaptado) aponta, em sua gramática, os seguintes casos especiais de concordância para o verbo ser:

CASO 1

  • Quando o sujeito é:
    1. o pronome interrogativo quem;
    2. o pronome indefinido tudo;
    3. um dos pronomes demonstrativos neutros isto, isso, aquilo e o (que).
  • E o predicativo é:
    1. Um substantivo no plural.
  • O verbo “ser” pode aparecer tanto no plural quanto no singular.

Exemplos:

  • Plural: “Tudo são sonhos dormidos ou dormentes!” (CECÍLIA MEIRELES apud ROCHA LIMA, 1996, p. 404).
  • Singular: “Tudo é flores no presente” (GONÇALVES DIAS apud ROCHA LIMA, 1996, p. 404).

CASO 2

  • Quando o sujeito é:
    1. pessoa (algum nome).
  • O verbo “ser” precisa concordar com pessoa, independentemente do número do predicativo.

Exemplos:

  • Ovídio é muitos poetas ao mesmo tempo” (ANTÔNIO FELICIANO DE CASTILHO apud ROCHA LIMA, 1996, p. 405).
  • Tito era as delícias de Roma”.

Perceba que, nestes exemplos, mesmo o predicativo estando no plural (“muitos poetas” e “as delícias), o verbo “ser” concordou com o sujeito.

CASO 3

  • Quando um dos termos da frase (do sujeito ou do predicativo) for:
    1. pronome pessoal.
  • O verbo “ser” precisa concordar com este pronome.

Exemplos:

  • “Todo eu era olhos e coração” (MACHADO DE ASSIS apud ROCHA LIMA, 1996, p. 405).
  • “Nas minhas terras, o rei sou eu” (ALEXANDRE HERCULANO apud ROCHA LIMA, 1996, p. 405).

CASO 4

  • Quando o verbo “ser” estiver:
    1. Entre dois substantivos comuns de números diversos.
  • O verbo “ser” concordará com o termo a que quiser dar mais relevo, cabendo, portanto, certa arbitrariedade na escolha.

Exemplos:

  • “O maior trabalho que tenho é os pastores com quem trato” (FRANCISCO RODRIGUES LOBO apud ROCHA LIMA, 1996, p. 405).
  • Mulheres mudas é peçonha” (DOM FRANCISCO MANUEL DE MELO apud ROCHA LIMA, 1996, P. 405).

Perceba que, em ambos os casos, os autores das frases optaram por “é”, concordando o verbo com o substantivo singular da oração (“o … trabalho” e “[a] peçonha”), dando mais ênfase neles. Porém, eles poderiam, caso quisessem, optar por “são”, dando maior ênfase aos substantivos no plural (“os pastores” e “mulheres mudas”), sem afetar a gramaticalidade da oração.

CASO 5

  • Quando o verbo “ser” aparece:
    1. nas locuções “… muito”, “… mais de”, “… menos de”, “… tanto”.
  • Especificando:
    1. preço, peso, quantidade.
  • O verbo “ser” é conjugado sempre no singular (ou seja, “é”).

Exemplos:

  • “Vinte e quatro horas não é muito” (MACHADO DE ASSIS apud ROCHA LIMA, 1996, p. 406).
  • “… oito dias… e mais três dias é tanto tempo! (ANTÔNIO VIEIRA apud ROCHA LIMA, 1996, p. 406).

CASO 6

  • Quando o verbo “ser” é usado:
    1. impessoalmente (ou seja, sem se referir a uma pessoa).
  • O verbo “ser” concorda sempre com o predicado.

Exemplos:

  • São 17 deste mês de julho” (ALMEIDA GARRET apud ROCHA LIMA, 1996, p. 406).
  • “Hoje é dia 31 de outubro”.

Alexandre Garcia Peres

Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content