Carlos Drummond de Andrade – Quem foi? Biografia Completa e Principais Obras

Figura icônica, considerada um dos maiores nomes da literatura brasileira, o mineiro Drummond de Andrade morou no Rio de Janeiro por vários anos, mas nunca deixou seu amor pela terra natal longe de seus versos.

Poeta, cronista, jornalista e funcionário público, o famoso escritor tem uma biografia muito interessante, principalmente quanto as suas obras e os seus feitos. Confira mais sobre a vida de Carlos Drummond de Andrade, a seguir, no Gestão Educacional.

Quem foi Carlos Drummond de Andrade?

Carlos Drummond de Andrade

Carlos Drummond de Andrade nasceu na cidade de Itabira, Minas Gerais, no dia 31 de outubro de 1902, sendo o nono filho do casal de fazendeiros Carlos de Paula Andrade e Julieta Augusta Drummond de Andrade.

Embora não se conheça muito de seus primeiros anos de infância, é sabido que Carlos Drummond de Andrade partiu para estudar na capital de Minas Gerais, em 1910. Para completar de vez seus estudos, a partir de 1918 mudou-se para Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, ganhando prêmios em concursos literários. Posteriormente, acabou sendo expulso do Colégio Anchieta, por “insubordinação mental”, retornando à Belo Horizonte com a família, no ano de 1920.

Foi nesse ano que Carlos Drummond de Andrade teve sua primeira experiência como escritor de verdade, publicando seus primeiros trabalhos no jornal “Diário de Minas”, ocupando o cargo de redator-chefe alguns anos mais tarde. Além desse local, Drummond também trabalhou no “Estado de Minas”, no “Minas Gerais” e no “Diário da Tarde”.

Em 1925, o poeta se formou em Farmácia e ainda se casou com Dolores Dutra de Morais. É curioso dizer que a formação em Farmácia foi realizada por insistência da família e, por conta disso, Drummond nunca sequer exerceu essa profissão, pois dizia querer “preservar a saúde dos outros”.

 

Com alguns amigos – Emílio Moura e Gregoriano Canedo –, ele fundou “A Revista”, uma publicação que exaltava o Modernismo, porém durou somente três números. Mesmo assim, esse projeto foi considerado um importante veículo de afirmação do Modernismo no estado de Minas Gerais.

[CONFIRA TAMBÉM: O QUE FOI O MODERNISMO?]

Drummond

Em 1928, nasceu sua filha, Maria Julieta Drummond de Andrade e, no mesmo ano, seu poema (que provocou escândalo e controvérsias, pelo aspecto modernista) foi publicado na Revista de Antropofagia, de São Paulo. Você, provavelmente, conhece qual é: “No Meio do Caminho”.

Em 1930, Drummond lançou seu primeiro livro, chamado de “Alguma Poesia”. Já que 1934, o escritor mudou-se com a família para o Rio de Janeiro, pois iria trabalhar como funcionário público, no cargo de chefe de gabinete de Gustavo Capanema, o novo Ministro da Educação e colega de Drummond na época da faculdade.

Durante os anos, Carlos Drummond de Andrade colaborou com vários jornais cariocas. O cargo de funcionário público durou até 1945, quando ele resolveu sair e figurar como um dos editores de “Imprensa Popular” – um diário lançado pelo PCB (Partido Comunista Brasileiro). Entretanto, acabou afastando-se alguns meses depois, por discordâncias no âmbito político.

Drummond ainda trabalhou na Diretoria de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, tornando-se, mais tarde, chefe da Seção de História, na Divisão de Estudos e Tombamento.

Após 35 anos de serviço público, aposentou-se, em 1962, e faleceu no dia 17 de agosto de 1987, por conta de insuficiência respiratória. Ele já sofria com uma saúde mais debilitada, desde o final de 1986, quando teve um infarto. O que também afetou muito sua saúde foi acompanhar a doença e morte de sua única filha, vítima de câncer.

Principais obras de Carlos Drummond de Andrade

 

Até hoje, Carlos Drummond de Andrade é aclamado como o maior poeta brasileiro, principalmente pelo uso de versos livres e linguagem objetiva como características principais em suas obras.

Além de poemas, o autor escreveu livros em prosa e até alguns com temática infantil. Em suas obras, ele tratou de diversas questões, tais como a existência, o individualismo e o fazer poético – mas não somente isso: em uma fase mais social de sua vida, apresentou desejo de transformação e solidariedade em seus versos.

Em outra época, Carlos Drummond de Andrade passou pelo período da Guerra Fria, deixando claro, por meio de suas obras, a desesperança e a impotência frente a certas situações.

[CONFIRA, TAMBÉM, O CONTEÚDO COMPLETO SOBRE GUERRA FRIA]

Confira uma lista das principais obras do autor:

  • Alguma Poesia (1930);
  • Brejo das Almas (1934);
  • Sentimento do Mundo (1940);
  • A Rosa do Povo (1945);
  • Contos de Aprendiz (1951);
  • Passeios na Ilha (1952);
  • Viola de Bolso (1952);
  • Ciclo (1957);
  • Lição de Coisas (1962);
  • Antologia Poética (1962);
  • Cadeira de Balanço (1966);
  • Poemas (1971);
  • As Impurezas do Branco (1973);
  • A Visita (1977);
  • Contos Plausíveis (1981);
  • Amar se Aprende Amando (1985).

Carlos Drummond de Andrade estátua

Uma curiosidade é que a importância de Carlos Drummond de Andrade para a cultura brasileira é tanta que existem muitas homenagens a ele espalhadas pelo Brasil. A mais conhecida está localizada na praia de Copacabana, na cidade do Rio de Janeiro, com a estátua “O Pensador”.

No Rio Grande do Sul, mais especificamente na sua capital Porto Alegre, existe a estátua “Dois Poetas”.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply