Conjunções aditivas – O que são, para que servem, exemplos

As conjunções aditivas são um tipo de conjunção coordenativa que expressa adição ou acréscimo de novas informações ao período. Elas servem para ligar duas orações coordenadas, de modo que a segunda, introduzida pela conjunção aditiva, acrescenta uma informação em relação à ideia apresentada na primeira oração.

Porém, para compreender bem o que é uma conjunção coordenativa aditiva, é preciso que você entenda antes o que é uma oração coordenada e qual a relação dela com as conjunções coordenativas. Por isso, recomendamos que você confira este nosso artigo sobre o assunto antes de continuar.

O que é uma conjunção?

Conjunções nada mais são do que palavras que relacionam e conectam entre si outras palavras ou orações. Há dois grandes grupos de conjunção: as conjunções coordenativas e as conjunções subordinativas.

As conjunções subordinativas são aquelas que ligam orações subordinadas a uma oração principal. Dessa forma, a oração subordinada é dependente da oração principal, não tendo sentido sem ela. Veja um exemplo:

  • Voltei para casa | porque estava me sentindo mal.

Neste exemplo, há duas orações: “voltei para casa”, a oração principal; e “porque estava me sentindo mal”, oração subordinada, introduzida pela conjunção subordinativa (do tipo causal) “porque”.

A conjunção subordinativa causal “porque” estabeleceu uma relação de causa e consequência entre a oração subordinada e a principal. A oração principal aconteceu por causa da ideia contida na segunda. A oração principal pode existir independentemente, mas a segunda não, já que o intuito dela é justamente o de explicar a causa do acontecimento presente na primeira, estando, portanto, subordinada a ela.

Já as conjunções coordenativas, que são as que nos interessam aqui, não criam uma interdependência entre as orações que as ligam. Em vez disso, apenas as coordenam, ou sejam, encadeiam-nas. As orações não são subordinadas umas às outras: elas são independentes, embora haja uma relação de ensino entre elas.

Veja o exemplo:

  • Voltei para casa | e fui diretamente para a cama.

Nesse exemplo, também há duas orações: “voltei para casa” e “fui diretamente para a cama”. Perceba que ambas as orações podem existir independentemente, não havendo uma relação de subordinação entre elas. A conjunção coordenativa (do tipo aditivo) “e” apenas conectou essas duas orações, estabelecendo um encadeamento.

É importante entender a diferença porque as conjunções aditivas são justamente um tipo de conjunção coordenativa. Além dela, outros tipos de conjunções coordenativas são: adversativas, alternativas, conclusivas e explicativas.

O que são conjunções coordenativas aditivas?

Entendendo o que é uma conjunção, bem como a diferença entre os tipos de conjunções, é fácil entender o que é uma conjunção coordenativa aditiva.

A conjunção coordenativa aditiva é aquela que liga orações coordenadas, indicando uma adição ou um acréscimo de informação à ideia contida na primeira oração. Por exemplo:

  • Eu viajarei pra os Estados Unidos e comprarei alguns aparelhos eletrônicos.

Perceba que a conjunção aditiva “e” está acrescentando uma nova oração, que traz mais informações ao período. A oração acrescentada não é subordinada à primeira, mas tem relação de sentido com ela.

Veja outros exemplos de orações com alguns outros tipos de conjunções aditivas:

  • Ela é bonita e sabe muito bem o que quer da vida.
  • Não sou burro, nem tonto, nem
  • Comprarei um presente para a minha sobrinha, bem como para o meu sobrinho.
  • Não só estou cansado como também estou com sono.
  • Sou formado não só em pedagogia, mas também em psicologia.
  • Quando o assunto é o amor, tanto bem dei bem quanto me dei mal.

Além disso, convém mencionar que as conjunções aditivas também são conhecidas como conjunções copulativas ou aproximativas, embora seja mais comum chamá-las assim apenas em Portugal.

 

Alexandre Garcia Peres

Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content