Desinências – O que são? Quais os tipos? Exemplos e Exercícios

O estudo das desinências nos permite compreender melhor como funcionam as palavras e como elas são estruturadas.

Você sabe o que são desinências? Sabe diferenciá-las das vogais temáticas? Sabe definir o que é um morfema zero? Neste artigo completo sobre as desinências, nós, do Gestão Educacional, responderemos essas e outras questões! Confira!

Desinências

O que são desinências?

As desinências, também chamadas “morfemas flexionais”, são uma classe de morfemas responsáveis por indicar:

1) O gênero e o número nos substantivos, adjetivos e em alguns pronomes;

2) O modo-tempo e o número-pessoa dos verbos.

Para indicar gênero, número e pessoa, as desinências juntam-se ao radical ou a outros morfemas da palavra. Observe os exemplos abaixo para compreender melhor:

  • Garotas;
  • Jogavam.

Em 1), temos as seguintes desinências:

  • a indicando o gênero, nesse caso feminino;
  • s indicando o número, nesse caso plural.

Em 2), temos as seguintes desinências:

  • va indicando o modo-tempo, nesse caso o pretérito imperfeito do indicativo;
  • m indicando o número-pessoa, nesse caso a terceira pessoa do plural.

Quais são os tipos de desinências?

Como vimos, há desinências específicas para os substantivos, adjetivos e pronomes, e outras específicas para os verbos. As primeiras são chamadas desinências nominais, enquanto as segundas são chamadas desinências verbais.

As desinências nominais, que servem para indicar gênero e número, são as seguintes:

Desinências

Exemplos:

  • gat-o/gat-a;
  • gato-ø/gato-s.

Observe que o singular da palavra possui um morfema, a chamada desinência zero (ou morfema zero), responsável por indicar o singular. Ele não é pronunciado e nem aparece na escrita, mas morfologicamente ele é existente. Trata-se, a grosso modo, de um “vazio com significado”.

Já as desinências verbais, que servem para indicar modo-tempo e número-pessoa, são as seguintes:

Desinências

Desinências Desinências

As desinências entre parênteses indicam possíveis variações da desinência em questão.

Confira alguns exemplos:

1) Em “nós caímos”, o verbo possui a seguinte desinência:

  • mos, responsável por indicar a 1ª pessoa do plural do presente do indicativo.

2) Em “se ele caísse”, o verbo possui a seguinte desinência:

  • sse, indicando a terceira pessoa do pretérito imperfeito do subjuntivo.

3) Em “eu caí”, o verbo possui as seguintes desinências:

  • i, indicando primeira pessoa do singular;
  • Ø, indicando pretérito perfeito do indicativo.

Toda palavra tem desinência?

Essa é uma dúvida bastante comum: toda palavra tem desinência? A resposta é não.

Alguns substantivos, como “mesa”, não permitem flexão de gênero. Não existe, por exemplo, o substantivo “meso”. Mas ele pode aceitar a desinência de número, existindo “mesas”. O -a, nesse caso, não é uma desinência.

outros substantivos não aceitam a desinência de número. É o caso, por exemplo, do substantivo “ônibus”, que pode ser usado para indicar tanto apenas um ônibus quanto mais de um (“os ônibus”). O -s, nesse caso, não é uma desinência.

Desinência e vogal temática são a mesma coisa?

A resposta também é não. Como vimos, as desinências servem para indicar, nos substantivos, o gênero e o número, e, nos verbos, o modo-tempo e o número-pessoa.

as vogais temáticas são outros tipos de morfemas. Elas se juntam a determinados substantivos para permitir o acréscimo da desinência de número. Peguemos o exemplo usado anteriormente: mesa.

Como nós vimos, mesa não possui desinência de gênero, uma vez que não se flexiona, dessa forma não existindo “meso”. A vogal -a-, nesse caso, é uma vogal temática. Ela permite o acréscimo da desinência -s para indicar plural, como em “mesas”.

Já nos verbos, as vogais temáticas servem para indicar a qual conjugação o verbo pertence: verbos terminados em -ar pertencem à primeira conjugação (jogar, andar, doar), os terminados em -er à segunda (comer, tecer, fazer), e os terminados em -ir à terceira conjugação (sorrir, medir, invadir).

Para saber mais a respeito das vogais temáticas, confira nosso artigo sobre elas, clicando aqui!

Alexandre Garcia Peres

Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Conheça Mais Sobre o Autor

Teste seus conhecimentos sobre Desinências – O que são? Quais os tipos? Exemplos e Exercícios

1) Leia as afirmações abaixo, avaliando se são verdadeiras ou falsa, e depois faça o que se pede. I) As desinências são morfemas responsáveis por indicar o modo-tempo e número-pessoa dos substantivos, e o gênero e o número dos verbos. II) As desinências são morfemas responsáveis por indicar o gênero e número dos substantivos, e o modo-tempo e número-pessoa dos verbos. III) Desinência zero é o nome que se dá às palavras que não possuem desinências. IV) Todo substantivo obrigatoriamente tem uma desinência de gênero e uma desinência de número. V) Desinências e vogais temáticas são sinônimos, ou seja, ambos os termos representam o mesmo tipo de morfema. São afirmações verdadeiras a(s) alternativa(s):

  • a) II, III e IV.
  • b) II, III e V.
  • c) Apenas I.
  • d) Apenas II.

2) A alternativa que contém um substantivo que não possui desinência de número é a letra:

  • a) Sapatos.
  • b) Folhas.
  • c) Óculos.
  • d) Finais.

Deixe seu Comentário

WebGo Content