Formação dos países europeus – História das 5 principais nações!

A Europa é o segundo menor dos continentes, com um território de aproximadamente 10.180.000 milhões de quilômetros quadrados. Apesar de pequeno, a Europa é ocupada por 50 países. O continente foi palco de várias ondas migratórias que proporcionaram uma ampla diversidade cultural pelo mundo ao longo do tempo.

A origem da maioria dos países europeus remonta à Idade Média, com a formação de vários reinos após o fim do Império Romano. Muitos desses reinos evoluíram para se tornarem os estados nacionais europeus modernos. Vejamos a origem de alguns dos principais países Europa, a seguir.

Portugal

Os suevos, povo de origem germânica, chegou à Península Ibérica em 409 d.C, estabelecendo um reino com a capital na antiga cidade romana de Bracara Augusta (atual Braga). O Reino Suevo foi relativamente curto, durando de 409 a 585, quando foi anexado pelo Reino Visigodo. Após a anexação, os suevos continuaram com certa autonomia e tiveram participação importantíssima no processo de reconquista da Península Ibérica, após a invasão árabe, ocorrida em 710.

A região se torna um condado, sendo entregue, em 1094, a Dom Henrique, irmão do Duque de Borgonha e parente do rei da França, como dote do casamento deste com Dona Teresa, filha de Afonso VI, rei da Galiza.

O filho de Henrique e Teresa, Afonso Henriques, inicia um período de revoltas contra o Reino da Galícia, que vai culminar com sua ascensão como o primeiro rei de Portugal, garantindo, assim, a independência do reino em 1139.

Inglaterra

No início do século V, os Saxões, os Anglos e os Jutos abandonaram o norte da Germânia e a península da Jutlândia (atualmente Dinamarca) para invadir a Britânia, abandonada pelos romanos em 410. Esses povos fundaram sete reinos que constantemente lutavam entre si: Kent, Essex, Wessex, Sussex, Ânglia Oriental, Nortúmbria e Mércia.

No final da Alta Idade Média, todo o norte da Inglaterra foi conquistado por vikings dinamarqueses. Em 1066, foi a vez dos Normandos, que habitavam a França, mas também tinham origem nórdica, conquistarem a Ilha. Todos esses reinos formaram a base do que viria a se tornar a Inglaterra.

França

Os francos eram um povo federati dos romanos, lutando ao lado destes em vários conflitos, sobretudo, nas guerras contra os Hunos, no século V. Após a queda do Império Romano, os Francos emergem como a principal força na Europa, criando um reino que vai ocupar o vazio de poder deixado pelos romanos e expandir seus territórios (e sua influência) ao longo dos séculos seguintes. Os francos tiveram três grandes dinastias: os Merovíngios, os Carolíngios e os Capetíngios.

Em 848, quando o rei Luís, o Piedoso (filho de Carlos Magno, um dos reis mais famosos da Idade Média) morreu, o Reino Franco foi dividido entre seus três filhos. A parte que coube a Carlos, o Calvo, chamada de Frância Oriental, vai evoluir ao longo da Baixa Idade Média para formar a França moderna.

Espanha

Esse povo de origem germânica se tornou aliado dos romanos em 382, após vários anos de conflitos. No início do século V, os visigodos começaram a atacar várias cidades romanas, entre elas a própria capital, saqueada em 410. Após o saque de Roma, os Visigodos emigraram para a Gália (atualmente França) e Hispania (Espanha), onde fundaram um grande e poderoso reino.

A parte do reino que ficava na Gália foi conquistada pelos francos em 507 e o restante do reino, na Península Ibérica, se expandiu após conquistar o Reino Suevo, em 585, mas deixaria de existir após a conquista árabe, em 710. Os visigodos sobreviventes fugiram para a região montanhosa do norte da península, de onde vão organizar a resistência contra os árabes.

A partir disso, contando com a proteção das áreas montanhosas do Norte, e com a fragmentação dos califados árabes, envolvidos em disputas internas, novos reinos cristãos vão surgir, tais como Leão, Navarra, Galícia, Aragão e Castela. Esses vários reinos vão, ao longo do tempo, moldar alianças e uniões por casamentos, de modo que, em 1492, os últimos reinos, Aragão e Castela, se unem para dar origem à Espanha.

Alemanha

O território onde fica a Alemanha era ocupado por uma infinidade de tribos germânicas. No ano 804, Carlos Magno, Imperador Carolíngio, conquista boa parte do território. Em 840, quando Luís, o Piedoso (filho de Carlos) morre, o reino foi dividido entre seus três filhos. A chamada Frância Oriental ficou para Luís, o Germânico.

O domínio franco na Frância Oriental acabou em 911, com a morte do último rei de origem franca. Quem sobe ao poder foi Henrique, duque da Saxônia, que governa até 936, deixando o poder para seu filho Oto I, que seria posteriormente coroado como imperador do Sacro Império Romano Germânico.

Esse império era um território extremamente fragmentado, oor centenas de subunidades: principados, ducados, condados, cidades imperiais livres e outros domínios. O Império deixou de existir em 1806, sendo substituído pelo Reino da Prússia, que, por sua vez, promoveria a unificação de todos os territórios alemães (com exceção da Áustria), em 1871.

Referências utilizadas neste conteúdo: Burns, Edward Mcnall. História da Civilização Ocidental, Vol I. Editora Globo. 1969.Le Goff, Jaques. As raízes medievais da Europa. Editora Vozes. 2006.Rucquoi, Adeline. História Medieval da Península Ibérica. Editorial Estampa, 1995.
Bacharel em História pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Deixe seu comentário