Herança ligada ao sexo – O que é? Distúrbios, Influências (X e Y)

Em 1901, o pesquisador McClung notou pela primeira vez a correlação entre certas características e o sexo do indivíduo por meio de seus trabalhos com drosophila. Assim, ele reparou que genes localizados nos cromossomos sexuais de humanos e de outros animais podem ser transmitidos à próxima geração em função do sexo.

É importante lembrar que em humanos e outros mamíferos o sexo biológico é determinado por uma dupla de cromossomos sexuais X e Y. Portanto, os genes ligados a eles possuem padrões de heranças específicos.

O que é herança ligada ao sexo?

Herança ligada ao sexo ou aos cromossomos sexuais se referem aos genes que estão localizados nos cromossomos X e Y, ou seja, cromossomos que determinam o sexo do novo individuo em formação, sendo herdado de maneira diferente por machos e fêmeas.

Fêmeas apresentam dois cromossomos XX e machos apresentam um cromossomo X e um Y (XY). Tais cromossomos possuem genes que podem estar envolvidos com características que não são relacionadas ao sexo, como genes para doenças.

Herança holândrica ou ligada ao y

genes localizados no cromossomo Y que são passados diretamente do pai para os filhos homens, mas nunca para suas filhas. Estes genes se localizam numa região não-homologa ao cromossomo X.

Nesta região, encontram-se cerca de 86 genes responsáveis pela produção de aproximadamente 23 proteínas, como o gene SRY, caracteres de fertilidade e características de resposta imune.

O gene SRY é o responsável pela determinação do sexo masculino em machos de mamíferos. Embriões XX não possuem em gene, levando ao desenvolvimento do sexo feminino. Embriões XY normais possuem o SRY, o que ativa os outros genes necessários ao desenvolvimento do sexo masculino.

Porém, erros durante a meiose podem levar à transferência do SRY para o cromossomo X, assim, cromossomicamente, o embrião será feminino (XX), mas será desenvolvido como do sexo masculino. Da mesma maneira, se um cromossomo Y que não possua SRY fertilizar um óvulo normal, o embrião será cromossomicamente masculino, mas será desenvolvido como do sexo feminino.

Herança ligada ao x

O cromossomo X é muito maior que o Y, apresentando muito mais genes.

Além disso, como o cromossomo X está presente em ambos os sexos, mas em proporção diferente, doenças genéticas humanas ligadas a eles são mais frequentes em homens do que em mulheres.

Distúrbios

Um dos distúrbios relacionados ao cromossomo X é a hemofilia do tipo A, uma doença hemorrágica hereditária. O gene recessivo que causa o problema é localizado neste cromossomo. Assim, para se ter uma mulher hemofílica, é preciso que ambos os cromossomos X (proveniente do pai e da mãe) sejam recessivos. Já os homens, por possuírem apenas um cromossomo X, expressarão hemofilia sempre que herdarem o cromossomo recessivo da mãe.

Outro exemplo de doença relacionada ao gene X, é o daltonismo.

Herança limitada ao sexo

Este tipo de herança ocorre com certas características que apenas se expressam em um dos sexos, embora ambos possuam os genes para tal.

Um exemplo deste caso é a produção do leite em mamíferos e o padrão de plumagem de galos e galinhas, sendo diferentes.

Herança influenciada pelo sexo

Aqui, o padrão da herança é semelhante às características autossômicas (não relacionado ao sexo). Os genes dominantes e recessivos podem ser diferentes nos machos e nas fêmeas e a característica não é exclusiva de apenas um dos sexos.

Um exemplo deste caso é a presença ou ausência de barba em certas espécies de cabras.

Bruna Manuele Campos

Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela USP (2016 e 2018), tem 25 anos e é apaixonada pela natureza e por explorar o mundo. Quando não está se aventurando por aí, gosta de aquietar as pernas com livros e séries.

Conheça Mais Sobre o Autor

Teste seus conhecimentos sobre Herança ligada ao sexo – O que é? Distúrbios, Influências (X e Y)

1) (Adaptado UFMG) A hipofosfatemia com raquitismo resistente à vitamina D é uma anomalia hereditária. Na prole de homens afetados com mulheres normais, todas as meninas são afetadas e todos os meninos, normais. É correto concluir que a anomalia em questão é:

  • a) determinada por um gene dominante autossômico.
  • b) determinada por um gene dominante ligado ao sexo.
  • c) determinada por um gene recessivo autossômico.
  • d) determinada por um gene recessivo ligado ao sexo.

Deixe seu Comentário

WebGo Content