Gatos – Características físicas, Comportamento, Habitat, Alimentação e Reprodução

Os gatos (Felis catus) são animais mamíferos pertencentes à família Felidae, mesmo grupo de classificação de leões, tigres, leopardos, onças e guepardos. Esses animais foram domesticados pelos seres humanos a cerca de 4 mil anos. Nesse período, eles eram considerados deuses por certas culturas. Sua origem vem de um gato selvagem originário da África e do sudeste da Ásia.

Atualmente, os gatos são considerados animais domésticos e são utilizados como companhias para os seres humanos. Por isso, há inúmeras raças que foram reproduzidas artificialmente, buscando características físicas e comportamentais que mais nos agradassem. São exemplos desse tipo os siameses, persas, angorás e himalaios.

Características físicas dos gatos

Atualmente, há diversas raças de gatos que foram criadas pelos seres humanos a partir de felinos selvagens. O porte desses animais varia entre 20 e 70 centímetros de comprimento. O peso pode variar entre 3 quilos a mais de 6 quilos. Algumas raças são mais musculosas que outras, que são mais ágeis.

São animais com ótima visão noturna, período em que ficam mais ativos. Suas orelhas são triangulares, e eles possuem bigodes utilizados na orientação espacial, como um radar, por isso, não devem ser aparados.

Algumas raças são mais peludas que outras, e a coloração da pelagem pode ser preta, branca, marrom, cinza, amarela ou laranja. Alguns gatos são ainda bicolores ou tricolores, muitas vezes listrados ou tigrados. Já algumas raças, como o Sphynx, não possuem pelos.

Comportamento

São animais de hábitos noturnos e essencialmente solitários. No entanto, por conta da domesticação, aprenderam a conviver com seres humanos, outros gatos e até com cachorros.

Para caçar, os gatos usam a visão noturna e os bigodes para localizar a presa, e utilizam as unhas retráteis e os dentes afiados para consumi-la.

O gato é o único mamífero capaz de produzir na garganta um ruído contínuo, chamado ronrom. Acredita-se que esse som seja indício de prazer e conforto. Além disso, esses animais emitem chiados e grunhidos, e o miado, este que é a forma de comunicação mais comum entre esses animais.

Habitat

Como são domesticados, os gatos são encontrados por todo o mundo. No entanto, muitos deles são abandonados e vivem em ruas, parques e até áreas de conservação.

Alimentação

São animais carnívoros restritos. Na natureza, consomem pequenos animais, como pássaros e peixes.

Como a maioria das raças é domesticada, sua dieta é composta por ração, que devem ter a maior parte composta por proteínas de origem animal.

Reprodução

A reprodução pode ocorrer todo ano e com a chegada de mais de uma ninhada. O período de gestação dura cerca de 2 meses e, em geral, nascem entre um e sete filhotes por vez.

Quando nascem, os filhotes têm cerca de 8 centímetros de comprimento, orelhas achatadas, olhos fechados e boca sem a presença de dentes. O desenvolvimento completo leva cerca de um ano.

A expectativa de vida para os gatos é de cerca de quinze anos. Esse tempo pode ser ainda maior se o dono tomar alguns cuidados essenciais para manter a saúde do pet.  Algumas raças, como os gatos persas, podem viver até os 17 anos.

Curiosidades

Domesticação

Acredita-se que foram os egípcios antigos que domesticaram esses animais, pois os gatos eram considerados deuses. Além disso, eles eram utilizados no controle de ratos e camundongos que costumavam atacar os estoques de grãos.

No entanto, essa boa reputação mudou durante a Idade Média. Nessa época, eles ficaram associados às bruxas, que eram perseguidas pela Inquisição. Ainda hoje, muitas pessoas perseguem os gatos pretos, principalmente durante a sexta-feira treze e o dia das bruxas, justamente por conta dessa terrível associação.

Gatos sem pelos

Algumas espécies, como o Sphynx, não possuem pelo. O primeiro gato dessa raça foi chamado de Prune, que significa ameixa-preta, por conta de sua aparência.

Como prevenir seu gato de caçar animais silvestres?

Apesar de serem domesticados, os gatos ainda possuem instintos naturais de caçar animais silvestres. No entanto, isso pode ser prejudicial para os donos, uma vez que os animais podem trazer doenças para dentro de casa, sendo igualmente prejudicial para as populações de animais nativos.

Para evitar esse problema, é recomendado:

  • Limitar o acesso do seu animal ao exterior da casa, principalmente durante a noite;
  • Manter seu pet dentro de casa após chuvas, pois, nesse momento, muitas aves ficam mais ativas, por exemplo;
  • Colocar um sino na coleira do seu animal para saber onde ele está.

Bruna Manuele Campos

Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela USP (2016 e 2018), tem 25 anos e é apaixonada pela natureza e por explorar o mundo. Quando não está se aventurando por aí, gosta de aquietar as pernas com livros e séries.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content