História Antiga – O que é? Características, Períodos e Civilizações

História Antiga é o ramo dentro da História que estuda um vasto período de tempo, localizado entre o surgimento da escrita (aproximadamente 4 mil a.C.) e o fim do Império Romano (476 d.C.).

Ao estudar o período antigo, o historiador busca discutir e compreender os processos de formação social, econômica, política e cultural que tiveram lugar entre as muitas civilizações ao longo do período. E mais, busca identificar os avanços que impactaram as sociedades da época e as transformações que conduziram a Antiguidade para o Período Medieval.

Problemas com a classificação em períodos

A história costuma ser classificada em quatro grandes períodos: Antiguidade, Idade Média, Idade Moderna e Idade Contemporânea. Essa classificação tem sido muito questionada nas últimas décadas. Em primeiro lugar, o modelo clássico de divisão da história da humanidade é extremamente eurocêntrico, concentrando os estudos em fatos que se deram na Europa e ignorando, em certa medida, a história que se passa em outras regiões. Em segundo lugar, o modo como esse modelo foi apresentado originalmente fazia parecer que o mundo todo se alterou a partir de datas e acontecimentos específicos, e não por processos lentos e graduais.

Portanto, é preciso ter em conta que esses períodos ajudam a nos situarmos de forma cronológica dentro da história, mas que precisam de análises específicas dentro de um recorte temporal e geográfico determinado, para que se possa ter uma compreensão mais adequada.

Principais civilizações estudadas

De modo geral, a Antiguidade estuda quatro grandes civilizações, observando os processos que resultaram em sua formação, seu desenvolvimento e seus avanços ao longo do tempo. São elas, as mencionadas a seguir.

Egito

Os egípcios foram um dos primeiros povos a formar uma sociedade avançada e complexa, cuja origem remonta aproximadamente 5.000 a.C. A partir de aproximadamente 3.000 a.C, essa civilização começou a atingir um notável desenvolvimento.

Os egípcios foram responsáveis por vários avanços na matemática, medicina e agricultura, sem contar a construção das Grandes Pirâmides, um feito de engenharia tão notável para a época que até hoje não se sabe exatamente como foi seu processo de construção.

Mesopotâmia

A Mesopotâmia era a região compreendida entre os rios Tigre e Eufrates, onde atualmente está situado o Iraque. Ao longo desses dois rios, surgiram várias civilizações importantes, que contribuíram com avanços em várias áreas. A começar pelos Sumérios, cuja origem remonta aproximadamente 5.000 a.C. Esse povo era politeísta (adoravam vários deuses), desenvolveu um complexo sistema de controle das águas do rio, utilizando barragens, diques e técnicas de irrigação, e são considerados os criadores da escrita cuneiforme, classificada, juntamente com a escrita hieroglífica egípcia, a mais antiga de que se tem notícia.

Os Amoritas, outra grande civilização, criaram um império que tinha como capital a famosa cidade de Babilônia. Um dos reis amoritas mais famosos foi Hamurabi, criador do célebre “Código de Hamurabi”, o mais antigo código de leis conhecido. Os Assírios, por sua vez, implementaram vários avanços nas artes da guerra, criando o primeiro exército organizado da história.

Já os Caldeus suplantaram os Assírios, e foram responsáveis por um novo Império Babilônico. Os famosos “Jardins Suspensos” da Babilônia, uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo, teriam sido construídos lá durante o reinado de Nabucodonosor (604 a.C.- 562 a.C.).

Os povos da Mesopotâmia também contribuíram com avanços na astronomia (sendo base para a astronomia grega e árabe que surgiriam posteriormente), na matemática e na medicina (uso de plantas medicinais e procedimentos cirúrgicos).

Grécia

A Grécia é uma das civilizações clássicas da antiguidade, considerada o berço da civilização ocidental, e com contribuições importantíssimas para a história, muitas delas presentes ainda hoje no mundo moderno. Os gregos desenvolveram a ideia de democracia, a filosofia, as artes cênicas, a história, a política, os jogos olímpicos, além de avanços na astronomia, medicina, matemática, etc.

Roma

Os romanos incorporaram muito da cultura grega à sua própria cultura, já riquíssima. Entre o legado deixado pelos romanos, podemos citar a ideia de República, os avanços na área de engenharia (construção de estradas, aquedutos, termas e os famosos arcos), o saneamento básico, etc.

O poderio militar romano foi, durante séculos, inalcançável para outras civilizações, e o Direito romano é a base para o Direito Moderno. Por fim, o idioma latino, pai de diversas línguas modernas, tais como português, francês, espanhol, italiano, catalão e romeno, entre outras, faladas ainda hoje por aproximadamente 15% da população mundial, também nasceu com essa civilização.

Referências utilizadas neste conteúdo: Bloch, Marc. Apologia da história. Zahar. 2002.Burns, Edward Mcnall. História da Civilização Ocidental, Vol I. Editora Globo. 1969.Dosse, François.  História à prova do tempo: da história em migalhas ao resgate do sentido. UNESP. 2001.
Bacharel em História pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Deixe seu comentário