Meristemas – O que são? Características, Classificação, Funções e Exercícios

As plantas possuem diversas características que as tornam particulares quando comparadas aos animais. Você já se perguntou como as plantas continuam a crescer indefinidamente tanto em altura quanto em espessura, enquanto os humanos começam a, sensivelmente, diminuir de tamanho com o passar da idade? Isto é possível porque as células vegetais apresentam particularidades que as células humanas, e dos animais em geral, não possuem.

Uma destas particularidades é a presença dos meristemas, um conjunto de células responsáveis pela estruturação das plantas. Estas células permitem que as plantam continuem crescendo por toda a vida, enquanto os animais possuem todos os órgãos desenvolvidos quando adultos e param de se desenvolver quando atingem certa idade. Assim, o crescimento das plantas é classificado como indeterminado.

O que são meristemas?

Meristema é um dos tecidos vegetais, formado por células indiferenciadas ou em estágio embrionário. Ele é responsável pelo crescimento e pela formação de outros tecidos.

Características dos meristemas

Como o meristema é formado por células indiferenciadas, ele sofre constante processo de divisão celular para a formação de novos tecidos. Suas células são pequenas, sem parede celular secundária e com vacúolos pequenos.

Classificação

Os meristemas são classificados em função de sua posição na planta e sua ordem de aparecimento ao longo do tempo. Assim, temos:

  • Meristema primário: apicais;
  • Meristema secundário: laterais e intercalares.

Meristema primário

É um tipo de tecido de origem embrionária, estando presente desde a semente. É responsável pela formação dos tecidos primários.

O meristema apical (ou gema apical) é do tipo primário e é encontrado nas extremidades do caule a da raiz. Assim, é responsável pelo crescimento longitudinal da planta.

As células do meristema apical apresentam citoplasma denso, com um núcleo grande e vacúolos pequenos. No tecido do meristema apical é possível diferenciar a protoderme, o meristema fundamental e o procâmbio.

A protoderme será diferenciada em epiderme, tecido de revestimento da planta. O meristema fundamental formará o parênquima, colênquima e esclerênquima. Já o procâmbio originará o xilema e floema, tecidos do sistema vascular.

Meristema secundário

Os meristemas secundários são formados a partir do meristema primário, resultando na formação da estrutura secundária da planta. Assim, são responsáveis pelo crescimento em espessura.

Um tipo meristema secundário é o meristema lateral (ou gema lateral), que se encontra paralelamente ao eixo da planta. O meristema lateral é diferenciado em câmbio e felogênio. O câmbio vascular será diferenciado em xilema e floema secundários, enquanto o felogênio formará a periderme. A periderme dará origem à parte mais externa das plantas, chamada de súber ou cortiça.

Localização dos meristemas

Em resumo, o meristema primário fica localizado nos ápices do embrião, formando os meristemas apicais do caule e da raiz, que formarão, posteriormente, o meristema secundário também.

Funções

As funções dos meristemas são a formação de novas células somáticas, a autoperpetuação pelo desenvolvimento dos órgãos e também pela cicatrização de injúrias nos tecidos vegetais.

Bruna Manuele Campos

Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela USP (2016 e 2018), tem 25 anos e é apaixonada pela natureza e por explorar o mundo. Quando não está se aventurando por aí, gosta de aquietar as pernas com livros e séries.

Conheça Mais Sobre o Autor

Teste seus conhecimentos sobre Meristemas – O que são? Características, Classificação, Funções e Exercícios

1) (Adaptado UFRJ) Em pesquisas desenvolvidas com eucaliptos, constatou-se que a partir das gemas de um único ramo pode-se gerar cerca de 200.000 novas plantas, em aproximadamente duzentos dias, enquanto os métodos tradicionais permitem a obtenção de apenas cerca de cem mudas a partir de um mesmo ramo. A cultura de tecido é feita a partir

  • a) de células meristemáticas.
  • b) de células da epiderme.
  • c) de células do súber.
  • d) de células do esclerênquima.

2) (Adaptado UFRGS-RS) O tecido responsável pelo crescimento em espessura dos vegetais é o:

  • a) meristema primário.
  • b) meristema secundário.
  • c) parênquima.
  • d) esclerênquima.

3) (Adaptado PUC) O câmbio e o felogênio são duas formações vegetais constituídas por tecido:

  • a) meristemático de crescimento.
  • b) meristemático, de crescimento em comprimento, existente na raiz.
  • c) diferenciado, de crescimento, existente no caule e raiz.
  • d) diferenciado para condução, existente nas angiospermas.

Deixe seu Comentário

WebGo Content