Heterótrofos – O que são? Funções, Características e Diferença de autótrofos

Basta observarmos animais e plantas em seu hábitat natural que notamos seus comportamentos alimentares. Enquanto as plantas não saem do lugar e, mesmo assim, sobrevivem, os animais precisam se locomover para encontrar o seu alimento. E, por vezes, percorrem grandes distâncias.

Onças-pintadas, por exemplo, podem caminhar até 40km em uma noite em busca de alimento, enquanto certas aves migratórias podem se descolocar mais de 22mil km até seu destino final em busca de presas durante o inverno, como é o caso do falcão-peregrino. Há, ainda, outros animais que migram de uma região para outra em busca de pastos melhores, como osgnus na África.

A necessidade de procurar por alimentos define os organismos heterotróficos. Esse tipo de alimentação ocorre quando a célula consome matéria orgânica. Assim, são dependentes dos seres autotróficos, que correspondem às plantas e ao fitoplâncton.

heterótrofos

O que são e funções dos heterótrofos

Os seres heterótrofos são aqueles que dependem de fontes externas para se alimentarem, pois não são capazes de produzir os nutrientes necessários para o desenvolvimento.

Na cadeia alimentar, os heterótrofos têm a função de consumidores ou decompositores. Ou seja, posicionam-se nos patamares superiores aos vegetais.

Enquanto os consumidores mantêm a população de vegetais e de presas em equilíbrio no ambiente, o processo de decomposição que os organismos decompositores desempenham é fundamental para a ciclagem de nutrientes. Eles degradam a matéria orgânica em moléculas menores, que serão devolvidas ao ambiente, e podem ser utilizados nos ciclos biogeoquímicos, como do carbono e do nitrogênio, fundamentais para o ecossistema.

Diferenças entre heterótrofos e autótrofos

heterótrofos2

A classificação dos seres vivos pode ser feita de diferentes maneiras, de acordo com os critérios adotados. A forma de obtenção dos nutrientes necessários ao desenvolvimento separa os organismos em dois grandes Reinos: o vegetal e o animal.

O Reino Vegetal é caracterizado pelos seres autótrofos, aqueles que produzem seu alimento pela fotossíntese, um processo de obtenção de energia por meio da luz e do gás carbônico, permitido pela presença de clorofila em suas folhas.

Por outro lado, o Reino Animal corresponde aos seres heterótrofos, que precisam fazer a ingestão de alimentos disponíveis no ambiente.

Dessa forma, os seres primeiros estão sempre posicionados na base da cadeia alimentar, sendo chamados de produtores. Já os segundos, que se alimentam exclusivamente dos produtores, são chamados de consumidores primários, e correspondem aos herbívoros.

Os que se alimentam desses consumidores são os consumidores secundários, e assim por diante, podendo, também, ser chamados de carnívoros. Já os organismos classificados por decompositores, alimentam-se de restos de seres vivos, são exemplos as minhocas, os urubus, as moscas, os fungos e as bactérias.

heterótrofos3

Exercícios resolvidos

1- (Fuvest) Qual das alternativas distingue organismos heterotróficos de organismos autotróficos?

  1. a) Somente organismos heterotróficos necessitam de substâncias químicas do ambiente.
  2. b) Somente organismos heterotróficos fazem respiração celular.
  3. c) Somente organismos heterotróficos possuem mitocôndrias.
  4. d) Somente organismos autotróficos podem viver com nutrientes inteiramente inorgânicos.
  5. e) Somente organismos autotróficos não requerem gás oxigênio.

Alternativa “d”. Os organismos autotróficos são capazes de produzir energia por meio de reações químicas que transformam material inorgânico em orgânico.

2- (Fuvest) “Da noite para o dia, são capazes de depenar completamente um arbusto de pomar. No entanto, não usam as folhas como alimento e sim como adubo para suas hortas subterrâneas. No formigueiro, os pedaços de folhas transportados são mastigados e empapados de saliva, até se transformarem em uma espécie de massa esponjosa sobre a qual se desenvolve um mofo.

Desse bolor, as saúvas cuidam com o maior carinho. À força de mandíbulas, destroem qualquer “erva daninha” que tente proliferar e podam o mofo, cortando-lhe as extremidades dos filamentos, o que provoca, no lugar cortado, a formação de umas bolinhas que — estas sim — constituem o alimento das saúvas”.

Texto reproduzido de Frota-Pessoa, O. Biologia na Escola Secundária, 2ª ed., 1962, Ministério da Educação e Cultura.

Na situação descrita no texto, os níveis tróficos ocupados pelo mofo e pela saúva são, respectivamente, de

  1. a) consumidor primário e consumidor primário.
  2. b) consumidor primário e consumidor secundário.
  3. c) consumidor primário e decompositor.
  4. d) decompositor e consumidor primário.
  5. e) produtor e consumidor primário.

Alternativa “b”. O mofo é o consumidor primário, pois se alimenta das folhas, enquanto as formigas alimentam-se dele, sendo, assim, os consumidores secundários.


Bruna Manuele Campos

Bruna Manuele Campos

Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela USP (2016 e 2018), tem 25 anos e é apaixonada pela natureza e por explorar o mundo. Quando não está se aventurando por aí, gosta de aquietar as pernas com livros e séries.

Conheça Mais Sobre o Autor

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply