Pantanal – O que é? Características e Preservação

O Pantanal é um espaço geográfico considerado a maior planície inundável do mundo, com área de 250 mil quilômetros, estendendo-se por Brasil, Bolívia e Paraguai.

O Brasil é detentor da maior área pantaneira, sendo que essas estão divididas em duas regiões: Pantanal Norte e Pantanal Sul, localizadas nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

As alternâncias de muitas chuvas que inundam o Pantanal são mais frequentes nos períodos de Abril a Setembro. A região é levemente ondulada e muito plana, suas altitudes não passam de 200 metros acima do nível do mar.

O Pantanal é considerado Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera pela UNESCO.

Pantanal

Características do Pantanal

Conhecido como um espaço inundado, o Pantanal possui um solo arenoso e argiloso, com uma declividade baixa e muitos rios. Por conta dessas características, é natural que a região alague quando há períodos de muitas chuvas.

Como o solo é poroso, as águas das chuvas absorvem rapidamente e, com o encharcamento, inúmeras espécies de vegetais e plantas brotam na terra e toda a planície se torna verde.

Quando o solo não consegue absorver toda a água da chuva, ela começa a se acumular em outras regiões mais baixas, ficando tudo alagado. No entanto, fora dos períodos de chuva, só existem águas em rios e lagoas.

Os principais rios dessa região pertencem à Bacia do Paraguai, sendo eles:

  • Apa;
  • Miranda;
  • Cuiabá;
  • Aquidauana.

O Pantanal possui um clima denominado “Tropical Continental” que, geralmente, é marcado por temperaturas extremas, como um verão muito quente e chuvoso e um inverno bem frio e seco.

Fauna e Flora do Pantanal

O Pantanal é internacionalmente conhecido como o reino das águas, já que, nessa região, são encontrados mais de 3.500 espécies de plantas e 1.200 espécies de animais. A preservação desse tesouro é responsabilidade dos 3 países, devendo ser feita de forma sustentável.

O Pantanal é muito rico em biodiversidade, especialmente no que diz respeito à fauna. São diversas espécies de aves, peixes, mamíferos e insetos que vivem na região, devido ao grande fluxo de águas.

De acordo com os pesquisadores, já foram encontrados 98 espécies de répteis, 35 de peixes, 53 de anfíbios, 159 de mamíferos e mais de 600 tipos de aves – entre elas, o Tuiuiú, ave símbolo da região pantaneira.

Quando se fala em Pantanal, logo, as pessoas pensam em jacaré, onça, arara azul, sucuri e piranha, já que esses são os principais animais encontrados na região.

A flora da região também merece destaque, pois confere características bastantes diferentes, entre elas, as plantas hidrófilas, que nascem somente em áreas alagadas.

Pantanal Brasil

Todavia, também existem as plantas xerófilas, ou seja, que não dependem de muita água para se desenvolver. Essas, geralmente, florescem nas áreas mais secas da região. Já as árvores mais vistas no Pantanal são: Palmeira, Buriti, Angica, Aroeira, Figueira e Ipê.

A região conta com muita vegetação gramínea, muito utilizadas como alimentos pelos animais. Por isso, o Pantanal conhecido como um bioma heterogêneo, pois se difere conforme a localização e, principalmente, a distribuição das águas.

[CONFIRA, TAMBÉM, O CONTEÚDO COMPLETA SOBRE ECOSSISTEMAS]

No Brasil, o Pantanal tem grande influência de 3 biomas: Mata Atlântica, Cerrado e Amazônia. Além disso, é preciso citar o “Chaco”, que fica localizado no Leste da Bolívia e Norte do Paraguai.

A integração desses biomas confere uma migração de animais, por isso, o Pantanal é conhecido como um ecossistema bastante complexo.

Infelizmente, existem muitas ameaças à fauna e flora pantaneira, as principais são o desmatamento e o manejo incorreto das terras para agropecuária. Além disso, fatores de crescimento urbano e populacional na região também podem ser grandes agravantes para que toda essa biodiversidade seja destruída.

Preservação do Pantanal

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, apenas 4,6% do Pantanal está protegido por unidades de conservação ambiental, 2,9% é de responsabilidade da UCs proteção integral e 1,7% da UCs de uso sustentável.

Para exemplificar melhor, UCs são unidades de conservação, elas foram criadas para garantir a manutenção da biodiversidade. As UCs de proteção integral preservam a natureza dentro das normas restritivas, sendo que as categorias são: reserva biológica, estação ecológica, parques nacional, estadual e municipal, monumentos naturais e refúgio de vida silvestre.

Em contrapartida, as UCS de uso sustentável cuidam das áreas de proteção ambiental, florestas, área de reserva ecológica, reserva de fauna, reserva de desenvolvimento sustentável, reserva extrativista e reserva particular de patrimônio natural.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply