Mussolini -Quem foi? Biografia e Importância

O italiano Mussolini foi um ditador fascista, também professor e jornalista. Tornou-se um político italiano com papel importante na história da Itália. Suas leituras ainda na adolescência e juventude mostram que ele acredita na violência como um elemento fundamental da sociedade.

Quem foi Mussolini

Com o fim da Primeira Guerra Mundial, fundou-se, em 1919, o Partido Fascista, do qual  Mussolini foi o líder. Também, serviu como sargento do exército italiano. No entanto, antes disso, marcou presença no Partido Socialista, até colocar-se contra as ideias e os preceitos desse movimento, já que Mussolini não acreditava nas posições de neutralidade e no pacifismo.

Em 1922, Mussolini foi um dos organizadores da “Marcha sobre Roma”, que pressionou o rei Victor Emanuel III e sair do comando do país, cedendo o posto a Benito, que veio a se tornar o Primeiro Ministro da Itália. Em 1925, tornou-se “Duce”, o condutor supremo de todo o país, dando início à ditadura fascista.

Biografia de Mussolini

Essa personagem da história nasceu no dia 29 de julho de 1883, em Dovia de Predappio, província de Forli na Itália, recebendo o nome de Benito Amilcare Andrea Mussolini. Ele era filho de um ferreiro socialista e de uma professora do primário, Alessandro Mussolini e Rosa Maltoni.

Em 1901, com apenas 18 anos de idade, formou-se como professor de escola primária, atuando nesse cargo durante um período, no entanto, já havia o interesse na revolução do país. Um ano depois, foi para a Suíça, onde expulso e acabou indo para Trento, na época, sob domínio austríaco, também sendo expulso de lá. Em ambos os casos, o motivo foi suas atividades esquerdistas.

História política de Mussolini

Sua história política começou como secretário do Partido Socialista, em Forli, 1910, e em apenas um ano já era um dos dirigentes socialistas principais da Itália. Como jornalista, editou o jornal “La Lotta do Classe” e também o jornal socialista “Avanti” (1912 – 1914).

No entanto, por volta de 1915, Mussolini colocou-se contra o socialismo, pois acreditava na violência para formar a sociedade, sendo assim expulso do partido. Nesse período, fundou o jornal Popolo d’Itália, com o apoio da embaixada francesa. O jornal era uma afronta aos socialismo.

Benito Mussolini passou a incentivar a entrada da Itália na  Primeira Guerra Mundial, ao lado da Tríplice Entente, sendo preso por conta disso, ainda em 1915. Um ano após, o país declara guerra à Áustria. Nesse período, Mussolini é convocado a lutar por seu país até 1917, quando foi ferido em campo. Durante seu período no exército, conquistou a patente de sargento.

A partir desse momento, Benito Mussolini começa a sua jornada para alcançar o poder:

  • 1919 – Funda os Fasci di Combatimento (Grupo de Combate). Pregava a abolição do Senado e a instalação de uma nova constituinte;
  • 1920 – Apoia um movimento operário, no qual propôs uma frente comum contra patrões e trabalhadores. Sem sucesso, buscou usar o pânico da burguesia em relação ao comunismo, ganhando muitas contribuições;
  • 1921 – É eleito para o parlamento e os Fasci di Combatimento passam a se chamar “Partido Nacional Fascista”;
  • 1922 – Organiza a “Marcha sobre Roma”, destituindo o rei Victor Emanuel III, que acabou cedendo à pressão, e Mussolini torna-se o Primeiro Ministro da Itália. Mussolini tinha plenos poderes, no entanto, o país continuou com a aparência de monarquia parlamentarista;
  • 1924 – Com eleições fraudulentas, os fascistas ganharam a maioria do parlamento;
  • 1925 – Torna-se “Duce”, o condutor supremo da Itália.

Ditadura Fascista

Mussolini tinha plenos poderes sobre o Estado. Ele mesmo se definia como antiliberal, antissocialista, antidemocrático, reacionário e antiparlamentarista. Em seu governo, a pena de morte foi restaurada e os tribunais especiais formados por membros da milícia fascista, também.

Em 1926, o ditador sofreu um atentado, que o fez fechar todos os jornais da oposição. Também, os jovens deviam pertencer mais ao Estado do que à própria família. Para que isso acontecesse, havia organizações onde, desde crianças, aprendiam os ideais de patriotismo e obediência. O lema desse período era “Crer, obedecer e combater”.

Em 1939, a Câmara dos Deputados foi substituída por membros do Grande Conselho.

Mussolini e a Segunda Guerra Mundial

Assim que Hitler alcançou o poder na Alemanha, Mussolini passou a acompanhar o nazismo. Com as primeiras vitórias da Alemanha, Itália entre em combate, declarando guerra aos Aliados. No entanto, deu-se início à queda do ditador fascista.

Em 1940, Mussolini perde para a Grécia, posteriormente é derrotado na África (1941). Em 1943, o Grande Conselho Fascista repudia sua liderança, sendo destituído e preso. O rei Victor Emanuel se rende aos Aliados e declara guerra à Alemanha.

[VEJA TAMBÉM: SEGUNDA GUERRA – RESUMO DA HISTÓRIA]

No entanto, os Alemães invadem a Itália e libertam Mussolini, que ainda tenta se manter no poder ao norte da Itália. Em março de 1945, guerrilheiros antifascistas conquistam Milão, prendendo Mussolini, que tentou negociar sua rendição sem sucesso.

Sua morte aconteceu em 28 de abril de 1945. Há relatos de que ele foi julgado e fuzilado. Outras fontes afirmam que foi pego fugindo para a Suíça e morto. Em ambos os casos, foi morto junto com sua amante Clara Petacci.


Marcela Mazetto

Marcela Mazetto

Jornalista formada pela PUCPR, tem 21 anos e é viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Conheça Mais Sobre o Autor

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply