Orações subordinadas adverbiais – O que são? Tipos e Exemplos

As orações subordinadas adverbiais exercem função importante na análise sintática, permitindo o total entendimento do enunciado. Mas, você sabe ao certo o que elas são? Conheça-as, a seguir, e aprenda definitivamente tudo sobre esse tipo de oração, aqui no Gestão Educacional!

orações subordinadas adverbiais

O que é uma oração subordinada adverbial

Trata-se de uma oração subordinada a outra considerada principal, desempenhando um papel de adjunto adverbial e acrescentando uma circunstância à ação expressa pelo verbo, o que pode ser notado nos exemplos, a seguir:

  • Já que não chegou, comeremos o bolo;
  • Desistiu de comprar a casa, de modo que lhe sobrou dinheiro na poupança;
  • Trabalhou durante toda a noite, a fim de alcançar a meta.

Em todos os exemplos, as orações em destaque são subordinadas adverbiais porque, se lidas sozinhas, não possuem sentido completo, elas dependem obrigatoriamente das principais para que sejam interpretadas.

Curiosamente, existem diversos tipos de orações subordinadas adverbiais e cada um é classificado de acordo com a circunstância que expressa / acrescenta ao verbo da oração principal.

Principais características

As orações subordinadas adverbiais possuem características específicas que permitem identificá-las rapidamente em um enunciado. Confira, a seguir, quais são:

  • O enunciado sempre terá duas orações, uma principal e outra subordinada, que desempenha o papel de adjunto adverbial ou de advérbio;
  • A oração subordinada adverbial não possui sentido completo, quando lida sozinha, ela depende da principal, sempre;
  • As orações subordinadas adverbiais geralmente são iniciadas por conjunções. Há algumas exceções, como as orações reduzidas (são iniciadas por verbos no gerúndio, particípio e infinitivo);
  • A vírgula é um elemento importante. Se o enunciado estiver na ordem indireta, ou seja, oração subordinada adverbial + oração principal, a vírgula é obrigatória. No caso inverso, ela é facultativa.

[LEIA TAMBÉM: O QUE É UMA CONJUNÇÃO?]

Como a oração subordinada adverbial é formada

  • Por ordem direta

Oração principal + oração subordinada adverbial iniciada por conjunção (é facultativa a separação feita por vírgula).

  • Por ordem indireta

Oração subordinada adverbial começada por conjunção + oração principal (ambas são obrigatoriamente separadas por vírgula).

Tipos de oração subordinada adverbial

estudar

Existem nove tipos de oração subordinada adverbial, que são classificados considerando a informação/circunstância que acrescenta ao verbo da oração principal. A oração pode ser:

  • Causal

Assume o papel de adjunto adverbial de causa. Geralmente, a oração é iniciada pelas conjunções porque, visto que, já que, uma vez que, por isso que, como, porquanto, como que:

– Faltou porque estava doente;

– Como está frio, tomou uma sopa.

  • Comparativa

Desempenha a função de adjunto adverbial de comparação. A oração costuma ser iniciada por como, bem como, que nem, menos do que, mais do que, tanto quanto:

– João é alto como seu pai;

– Elas eram felizes tanto quanto seus amigos.

  • Concessiva

Atua como um adjunto adverbial de concessão. Costuma ser iniciada por termos como embora, se bem que, ainda que, posto que, mesmo que, em que pese, não obstante:

– Ainda que estivesse tarde, compareceu à festa;

– Comprou todas as peças, embora estivesse com pouco dinheiro.

  • Condicional

Possui papel de adjunto adverbial de condição, sendo que a oração é iniciada por conjunções e locuções como se, desde que, caso, a menos que, contanto que:

– Se chover, não chegarei no horário;

– Passará no vestibular, desde que estude.

  • Conformativa

Oração com função de adjunto adverbial de conformidade, sendo começada por conjunções como segundo, conforme, consoante e como:

– Fez a receita conforme orientação de seu pai.

– Como já estava de pijama, foi dormir.

  • Consecutiva

Desempenha a função de um adjunto adverbial de consequência, tendo a oração iniciada pelas conjunções e locuções consecutivas que, tão que, tanto que, tal que, de forma que, de sorte que, de modo que:

– Correram muito, tanto que ficaram cansadas;

– Estudou bastante, de modo que passou de ano.

  • Final

Trata-se de uma oração que atua como um adjunto adverbial de finalidade, expressando um fim. É iniciada por a fim de, porque, para que, que:

– A fim de viajar, adiantou seu trabalho.

– Acordou cedo para que chegasse antes do horário.

  • Proporcional

É a oração que desempenha o papel de um adjunto adverbial de proporção, sendo começada por conjunções e locuções como à medida que, quanto mais, à proporção que:

– Quanto mais velha ficava, mais responsável se sentia.

– Ele emagreceu à medida que mudava sua alimentação.

  • Temporal

Possui função de adjunto adverbial de tempo, contando com locuções e conjunções como quando, sempre que, assim que, desde que, logo que, enquanto:

– Quando crescer, será médica.

– Irá embora assim que terminar o trabalho.

Rafaela Mustefaga

Graduada em Letras Português/Inglês, pela PUCPR, é revisora e editora de textos informativos, apaixonada por línguas e literatura e professora nas horas vagas.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content