Tipos de Predicado – O que é? Para que serve e Como Usar

Entre os vários assuntos obrigatórios e fundamentais para alunos do ensino Fundamental e Médio, mas também para aqueles que estão estudando para concursos públicos e, até mesmo, para o ENEM, existem os tipos de predicados.

O predicado faz parte da gramática e refere-se àquilo que é declarado sobre o sujeito. Você vai se deparar com tipos diferentes de predicado – cada um com características importantes -, por isso, descubra o que é o predicado, quais são os seus tipos e aspectos, juntamente com exemplos para melhor entendimento – isso tudo aqui no Gestão Educacional!

[CONFIRA TAMBÉM: COMO FAZER UMA BOA REDAÇÃO?]

O que é predicado?

língua portuguesa

Predicado é o nome dado ao que se refere ao sujeito com obrigatória presença de um verbo ou de uma locução verbal. Identificar o sujeito de uma oração faz com que se identifique também o que é o predicado. Entende-se que tudo que se difere do sujeito (e do vocativo, caso isso ocorrer) em uma oração será o seu predicado.

O predicado pode ser formado por um ou mais verbos – lembrando sempre que, como ele declara qual é a ação do sujeito, deverá concordar em número e pessoa.

Veja um exemplo para compreender melhor:

“Brenda sacudiu o globo de neve.”

No exemplo citado acima, entende-se que:

  • O sujeito da ação é Brenda: para descobrir isso, basta fazer a pergunta: “quem sacudiu o globo de neve?”. “Brenda” é o sujeito simples que realizou tal ação.
  • Predicado: quando se identifica o sujeito, é lembrado que todo o restante é o predicado – quer dizer que o resto corresponde à ação feita pelo sujeito.

tipos de predicado

Quais são os tipos de predicado?

O predicado pode ser dividido em três tipos diferentes: o verbal, o nominal e o verbo-nominal. Vamos analisar cada uma dessas classificações, a seguir.

Predicado verbal

Predicação verbal, ou somente predicado verbal, é o tipo de predicado que se resulta da ligação estabelecida entre o sujeito e o verbo e entre os verbos e os complementos da oração.

Nesse caso, ele indica uma ação, que se constitui por um núcleo – que será um verbo nocional, isto é, um verbo que indica uma ação, não tendo presença de predicativo do sujeito. O verbo pode ser tanto intransitivo como transitivo.

Veja exemplos:

  • “O cão andou pelo gramado”;
  • “A professora corrigiu os testes”;
  • “O menino adora gatos”;
  • “Choveu muito”;
  • “O avião caiu”.

O núcleo do predicado verbal será um verbo transitivo ou intransitivo – como em um dos exemplos, note que “O menino” é o sujeito, “adora” é o verbo e “gatos” é um complemento para a oração.

Predicado nominal

Esse tipo de predicado tem como objetivo apontar qualidade ou estado. Nesse caso, o predicado nominal tem em sua composição um verbo de ligação (que índica o estado) e um predicativo do sujeito (o que complementa o sujeito, atribuindo a ele uma qualidade).

Nesse predicado, há somente um núcleo – caracterizado por um nome (tanto um adjetivo como um substantivo).

Confira os exemplos:

  • “Alberto está infeliz”;
  • “Ele continua exausto de ontem”;
  • “A menina parecia ansiosa pelo Natal”;
  • “Este prato está sem tempero”.

Como o predicado nominal precisa envolver um verbo de ligação + predicativo do sujeito, confira como eles estão colocados em um dos exemplos citados: “Alberto” é o sujeito, “está” é o verbo de ligação e “infeliz” é o predicativo do sujeito (um adjetivo).

Predicado verbo-nominal

Por último, existe o predicado verbo-nominal que, como seu próprio nome simboliza, possui duas funções concomitantemente: indicar a ação do sujeito e informar o seu estado ou sua qualidade.

Ou seja, o predicado verbo-nominal é aquele que tem como núcleo: uma forma verbal, que irá expressar ação (podendo ser um verbo transitivo ou intransitivo), e uma forma nominal (que pode ser um adjetivo, um substantivo ou uma locução adjetiva), ou ainda uma forma pronominal, isto é, que irá atuar como predicativo do sujeito ou do objeto a que está fazendo referência.

Confira exemplos para entender de maneira mais fácil:

  • “Mateus terminou satisfeito o projeto”;
  • “Camila considerou a viagem agradável”;
  • “José chegou exausto”;
  • “A menina abriu o presente inesperado”.

Perceba então que para que exista um predicado verbo-nominal, deve-se existir dois núcleos: um nome (predicativo do sujeito ou predicativo do objeto) e um verbo.

No caso do exemplo “José chegou exausto”, destaca-se que: “José” é o sujeito, enquanto que “chegou” e “exausto” são duas palavras correspondentes aos núcleos.

O verbo que indica ação deve estar expresso na oração para que ela seja identificada como predicado verbo-nominal. Já o verbo que indica estado ou qualidade pode ficar oculto.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply