Vinicius de Moraes: Quem Ele Foi? Principais Obras

Marcus Vinicius de Moraes nasceu em 19 de Outubro de 1913, tendo sido um renomado poeta, jornalista, dramaturgo, diplomata e cantor brasileiro. Seu talento é conhecido no mundo inteiro pela composição de “Garota de Ipanema”, que se tornou uma das músicas mais tocadas da história, na voz de Tom Jobim.

A primeira formação dele foi como poeta. É na segunda fase do Modernismo do Brasil que Vinicius de Moraes se destacou com poesias eróticas e de amor. No entanto, sua obra é ampla, passando também pelo teatro, pelo cinema e pela música.

Características literárias de Vinicius de Moraes

Vinicius de Moraes: Quem Foi Ele? Principais Obras

Quando tudo começou, o poeta apostava em temas de cunho espiritual, todos com um apelo mais bíblico. Conforme os anos foram passando, as poesias tomaram um rumo contrário à religiosidade, pois o foco das obras passou a ser o erotismo.

Depois desse confronto entre ideais religiosos e prazeres da carne, Vinicius de Moraes iniciou outra fase poética, cuja pauta passou a ser a visão do amor e a temática social. Essa transição entre a primeira e a segunda fase rendeu mudanças no estilo de escrita do poeta. Primeiramente, os versos eram bastante longos e com tom mais melancólico e angustiante.

No segunda fase da carreira, a linguagem passa a ser mais objetiva e de simples compreensão, com tons realistas. No entanto, Vinícius de Moraes nunca deixou de expressar a ternura e a plenitude dos sentimentos com o estilo lírico.

Com essas mudanças na linguagem, o poeta criou os mais belos sonetos da história da língua portuguesa – anteriormente ignorados pelos muitos modernistas da primeira fase.

Obras mais conhecidas de Vinícius de Moraes

O poeta escreveu, aproximadamente, 287 poemas, alguns são clássicos e eternizados na história do Brasil. Conheça algumas das principais obras:

  • Soneto da Felicidade;
  • O caminho para a distância;
  • Forma e Exegese;
  • Poemas, sonetos e baladas;
  • Novos poemas;
  • Pátria minha;
  • Antologia poética;
  • Cinco elegias;
  • Poema de natal;
  • Soneto da contrição;
  • Soneto da separação;
  • Soneto do amor total;
  • Receita de Mulher;
  • Soneto do amigo;
  • Pela luz dos teus olhos;
  • O verbo do infinito;
  • Pobre menina rica;
  • A arca de Noé;
  • Ternura;
  • Ariana, a Mulher;
  • Novos poemas II;
  • Para viver um grande amor;
  • Orfeu da Conceição;
  • Não comerei da alface a grande pétala;
  • A Rosa de Hiroxima.

Vinicius de Moraes fez importantes parcerias na literatura, uma delas com João Cabral de Melo Neto, que também deu uma grande contribuição para a publicação do poema “Pátria”. Quando lançou a antologia poética “Noite”, também contou com a forte colaboração de Manuel Bandeira.

Mas, é impossível não citar que Vinicius de Moraes foi um grande precursor da bossa-nova, um dos mais importantes movimentos da música brasileira, no qual o poeta fez parcerias com Tom Jobim, João Gilberto, Toquinho e outros grandes nomes.

A primeira composição feita por Vinicius de Moraes e Tom Jobim, em 1958, é interpretada por João Gilberto, no disco “Chega de Saudade”, marco muito importante na carreira do cantor, pois a música fez um grande sucesso.

Vinicius de Moraes: Quem Foi Ele? Principais Obras

Depois disso, Vinicius de Moraes escreveu canções importantes, que foram interpretadas por cantores de renome. Em seguida, em 1962,  a canção “Garota de Ipanema”, considerada o hino da bossa-nova, ultrapassa o sucesso da primeira e torna-se um dos maiores sucessos do século XX, sendo gravada até hoje por inúmeros artistas do mundo inteiro.

No ano de 1970, Vinicius de Moraes apresentou-se em um show exclusivo com Toquinho, no qual exibiu suas mais belas canções e toda a trajetória do poeta. O espetáculo ficou um ano em cartaz e a parceria entre eles rendeu muitos shows no Brasil e no exterior.

No ano de 1980, mais propriamente dito, no dia 9 de Julho, Vinicius de Moraes passa mal e falece, devido a uma isquemia cerebral. No entanto, suas obras permanecem imortalizadas e, até hoje, são citadas, cantadas e relembradas por grandes nomes, como Chico Buarque, Caetano Veloso, Maria Betânia e outros.

Vinicius de Moraes também era conhecido por suas frases clássicas, como“Eu talvez não tenha muitos amigos, mas os que eu tenho são os melhores que alguém poderia ter.”


Rafaela Mustefaga

Rafaela Mustefaga

Graduada em Letras Português/Inglês, pela PUCPR, é revisora e editora de textos informativos, apaixonada por línguas e literatura e professora nas horas vagas.

Conheça Mais Sobre o Autor

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply