Baleia-azul – Características físicas, Comportamento, Habitat, Alimentação e Reprodução

A baleia-azul (Balaenoptera musculus) é um mamífero marinho, pertencente à ordem Cetacea e à família Balaenopteridae. É considerado o maior animal do mundo, sendo que o maior exemplar encontrado media 35 metros de comprimento e 160 toneladas. Para comparar, a língua desse animal é do tamanho de um elefante.

A espécie é cosmopolita, ocorrendo em todos os oceanos do planeta, mas é raramente vista no Brasil, pois nada longe da costa durante o período de migração. Acredita-se que cubram grandes distâncias durante suas migrações.

Confira, abaixo, mais detalhes sobre esse gigante dos oceanos, só aqui, no Gestão Educacional!

Características físicas

A baleia-azul possui uma cabeça larga e achatada, nadadeiras dorsais relativamente pequenas em relação ao corpo e ranhuras na parte abdominal do corpo, a característica mais marcante do animal. Sua boca não tem dentes.

Ela mede entre 24 e 30 metros de comprimento e chega a pesar 200 toneladas, sendo que, em geral, as fêmeas são maiores do que os machos.

Como comparação, um elefante africano pesa aproximadamente 6 toneladas. Assim, ela é considerada o maior animal do mundo.

Seu grande coração, que possui o tamanho de um carro, produz um batimento cardíaco que pode ser ouvido a mais de 3km de distância. Sua cor embaixo da água realmente parece azul, no entanto, na superfície, a pele fica de cor azul acinzentada desbotada.

Comportamento

Comumente, as baleias-azuis são encontradas sozinhas ou aos pares. Durante o verão, elas passam o período se alimentando nas águas polares e, durante o inverno, migram em direção ao Equador.

São excelentes nadadores, podendo atingir uma velocidade de 32 km/h se estiverem agitadas. São também consideradas os animais mais barulhentos, pois suas vocalizações atingem 188 decibéis e podem ser ouvidas a mais de 1km de distância. Acredita-se que essas vocalizações não são apenas parte de sua comunicação, mas também para navegação no oceano, como forma de medir a profundidade.

Habitat

Essa espécie habita o ambiente oceânico pelágico, preferindo as águas profundas do que a costa.

Alimentação

São animais carnívoros e sua dieta é composta basicamente de krill, um artrópode semelhante a um pequeno caranguejo que vive no plâncton marinho.

Durante certos períodos do ano, uma baleia-azul adulta pode consumir, aproximadamente, 4 toneladas de krill por dia.

Para ingeri-los, as baleias abrem sua boca enorme, enchem-na de água e depois a língua força o líquido a sair pela nadadeira e o alimento a ficar preso em suas barbatanas bucais.

Reprodução

A maturidade sexual da espécie ocorre entre os 5 e os 10 anos de idade. Já o ciclo reprodutivo ocorre a cada 2 a 3 anos. Infelizmente, ainda não há dados sobre como acontece o acasalamento.

Como é um mamífero, a baleia-azul apresenta fecundação interna e possui placenta. A gestação dura aproximadamente 12 meses e o filhote nasce com cerca de 7 metros de comprimento e 3 toneladas, sendo considerado já um dos maiores animais. Seu crescimento ocorre de forma muito rápida.

A amamentação ocorre ao longo do primeiro ano de vida e o leite é o único alimento consumido durante esse período.

Esse animal pode viver entre 80 e 90 anos.

Curiosidades

Infelizmente, sua classificação na International Union for Conservation of Nature (IUCN) é ‘Em perigo – EN’. Essa espécie foi extremamente caçada entre 1900 e 1960, principalmente no hemisfério Sul. Estima-se que mais de 360 indivíduos foram mortos na época. Por conta disso, sua população foi reduzida entre 70% e 90%, sendo atualmente estimada entre 10 e 25 mil indivíduos.

Em 1966, a International Whaling Commission declarou a espécie como protegida, mas até hoje a população ainda não voltou a crescer. Além disso, muitas dessas baleias são machucadas quando colidem com grandes embarcações. O homem se caracteriza como seu principal predador e, em alguns casos raros, a espécie é atacada por tubarões ou baleias-assassinas.

Além disso, outros fatores ameaçam a espécie, como a poluição química e sonora, a perda de habitat marinho, a pesca do krill e os acidentes com equipamento de pesca.

As mudanças climáticas também impactam a espécie, pois o aquecimento da água afeta as populações de krill, principal alimento da baleia-azul. Felizmente, organizações não governamentais estão agindo para aumentar a área de habitat marinho protegida por lei, para preservar a espécie.

Bruna Manuele Campos

Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela USP (2016 e 2018), tem 25 anos e é apaixonada pela natureza e por explorar o mundo. Quando não está se aventurando por aí, gosta de aquietar as pernas com livros e séries.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content