Besouros – Características físicas, Comportamento, Habitat, Alimentação e Reprodução

Besouros são insetos da ordem Coleoptera, que significa “asa de proteção”. Essas asas protegem um segundo par que é utilizado para o voo.

Os registros mais antigos desses animais datam de 230 milhões de anos atrás, durante o período Triássico.

Das 350 mil espécies de insetos descritos, 250 mil espécies são besouros, e 28 mil delas são encontradas no Brasil. Os representantes mais populares desse grupo são os vaga-lumes, as joaninhas, or gorgulhos e os escaravelhos.

Eles são encontrados no mundo todo, com exceção da Antártica, e são adaptáveis a qualquer tipo de ambiente, até mesmo à água. Esses animais são importantes para a agricultura, medicina e economia, como veremos mais, a seguir.

Características físicas dos besouros

Besouros adultos podem medir entre 0,25 a 18 centímetros de comprimento. As espécies da família Curculionidae são as maiores representantes dos besouros e, até mesmo, dos insetos.

Junto com essa família estão também as famílias Tenebrionidae, Carabidae, Chrysomelidae, Cerambycidae e Scarabaeidae. Sua coloração, em geral, é marrom ou preta, mas muitos seres são coloridos e podem até apresentar iluminação própria (bioluminescência), como os vaga-lumes, e outros são metalizados.

O formato do corpo também é variável. Alguns se parecem com violinos e outros possuem um “pescoço” longo e fino. Há espécies que apresentam corpos especializados para natação, com o abdômen séssil e espiráculos utilizados na respiração.

A cabeça tem um rostro com aparelho bucal no ápice. As larvas apresentam ocelos e os adultos desenvolvem olhos compostos circulares ou elípticos.

Quando adultos, apresentam um par de antenas sensoriais, utilizadas para buscar alimento e reconhecer outros indivíduos. Seu corpo é protegido por uma carapaça dura de quitina, e possuem um par de asas duras, chamadas de élitros, utilizadas para proteção. Já o segundo par de asas é membranoso e é utilizado para o voo.

Além disso, apresentam 3 pares de pernas, que são características dos insetos. As pernas podem ser do tipo ambulatórias, utilizadas para andar, fossoriais, para cavar, ou natatórias, para nadar.

Comportamento

Os besouros podem apresentar hábitos noturnos ou diurnos, dependendo da espécie. Além disso, podem ser solitários ou viver em grupos.

Habitat

Os besouros habitam o ambiente terrestre, em sua grande maioria, mas algumas espécies podem ser também encontradas na água.

Grande parte está no solo, entre a vegetação, em raízes e pedaços de madeira, vivendo com fungos e até mesmo em fezes de outros animais. Algumas espécies são, ainda, parasitas.

Eles podem ser encontrados desde áreas desérticas até topos de montanhas geladas.

Alimentação

Os besouros possuem dietaonívora, consomem plantas e pequenos animais, como outros insetos.

Reprodução

A reprodução é sexuada, com raros casos de partenogênese.

Os besouros, como outros insetos, apresentam diferentes fases de vida: larval, pupa e adulto. A grande maioria das espécies bota ovos em diferentes ambientes e, quando eles eclodem, liberam uma larva muito diferente do besouro adulto. Assim, passam por um processo chamado de metamorfose, até chegarem ao estágio adulto. A metamorfose ocorre pelas ecdises, quando uma camada de quitina se forma sobre o corpo da larva, que então sairá em formato de pupa.

Curiosidades

Os besouros podem ser benéficos ou maléficos para os seres humanos, apresentando importância agrícola, médica e econômica. Algumas espécies podem ser utilizadas para o controle biológico, pois consomem insetos transmissores de doenças.

Alguns deles são decompositores, consumindo principalmente fezes de outros animais. Outros são nocivos, por destruírem plantações ou artigos domésticos e também por transmitirem doenças. Alguns podem, inclusive, se instalar em alimentos processados, como carne, derivados de leite, cereais, grãos e frutas.

Há, também, quem colecione besouros, principalmente por conta da grande variedade de formatos e cores desses seres. Algumas pessoas podem pagar mais de mil reais em espécies valiosas, como o Titanus giganteus, que possui mais de 17 centímetros de comprimento.

Recentemente, foi encontrada uma espécie de besouro venenosa em São Paulo. O Onychocerus albitarsis só tinha sido registrado no Peru até então. Esse animal possui ferrões em suas antenas e ficou conhecido como besouro escorpião. Felizmente, a picada não é letal e não oferece risco aos seres humanos, apesar de cada pessoa reagir de maneira diferente ao veneno.

Bruna Manuele Campos

Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela USP (2016 e 2018), tem 25 anos e é apaixonada pela natureza e por explorar o mundo. Quando não está se aventurando por aí, gosta de aquietar as pernas com livros e séries.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content