Com certeza ou concerteza? Qual o correto em cada caso? Significado e Uso

A forma correta de escrever é “com certeza”, separadamente. Apesar de ser bastante comum, “concerteza” se trata de um erro gramatical. Essa versão de grafia simplesmente não existe e não deve ser utilizada em hipótese alguma.

“Com certeza” (separado) se trata de um locução adverbial, formada pelo conjunto de duas palavras: a preposição “com” e o substantivo “certeza”. As locuções adverbiais são assim chamadas por apresentarem duas ou mais palavras que atuam em uma frase como um advérbio. No caso, “com certeza” se trata de um advérbio de afirmação e tem o poder de alterar o sentido do verbo.

Significados e Sinônimos

Com certeza ou concerteza

Como dissemos, “com certeza” se trata de um advérbio de afirmação. Por essa razão, transmitirá a ideia de convicção e afirmação. A expressão pode ser substituída por sinônimos como: certamente, sem dúvida, decerto, de forma certa, evidentemente, claro e de maneira evidente.

Porém, além do sentido de convicção, a locução adverbial “com certeza” poderá expressar, também, a ideia de probabilidade. Nesse caso, os sinônimos serão: provavelmente, possivelmente, por certo e talvez. Outra forma de utilização da expressão “com certeza” é como uma expressão de entusiasmo, que pode ser sinônimo de “sim”, “claro”, “sem dúvida”.

Exemplos de uso para “com certeza”

Para facilitar o entendimento, separamos alguns exemplos com a utilização da locução adverbial “com certeza”, de acordo com seus sinônimos possíveis:

  • Expressando ideia de afirmação – convicção:

” Eu, com certeza, gosto de morangos” – “Eu, certamente, gosto de morangos”.

“Com certeza tive medo” – “Evidentemente tive medo”.

  • Expressando ideia de probabilidade:

“Com certeza escolheram Paris em razão do clima” – “Provavelmente escolheram Paris em razão do clima”

“Com certeza devem estar perdidos” – “Talvez devem estar perdidos”.

  • Expressão ideia de entusiasmo:

” -Gosta de filmes? – Com certeza!” – “ Gosta de filmes? – Claro!”.

“Com certeza, é ótimo!” – “Claro, é ótimo!”.

Confira, também, o conteúdo sobre a diferença de mal e mau! 

Rafaela Mustefaga

Graduada em Letras Português/Inglês, pela PUCPR, é revisora e editora de textos informativos, apaixonada por línguas e literatura e professora nas horas vagas.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content