Presente do subjuntivo – O que é? Regras para formação e Exemplos

Diferente de outros tempos verbais mais complexos e com mais significados, o presente do subjuntivo é bastante simples de compreender: ele pode ser usado tanto no presente quanto no futuro e indicar basicamente uma dúvida, uma incerteza, um desejo, uma suposição etc.

Confira este artigo do Gestão Educacional a respeito do presente do subjuntivo e compreenda o assunto de uma vez por todas!

O que significa presente subjuntivo?

O presente do subjuntivo é um dos tempos verbais da língua portuguesa, podendo ser utilizado para se referir tanto a acontecimentos do presente quanto do futuro.

Por estar no modo “subjuntivo”, o tempo verbal em questão é utilizado para indicar dúvidas, possibilidades, incertezas, desejos, hipóteses, suposições etc.

Confira os exemplos abaixo:

(1) Minha mãe quer que eu tire o lixo para fora.

(2) Torço para que você termine seu curso!

(3) Talvez ele chegue um pouco atrasado.

Em (1) e (2), temos exemplos do presente do subjuntivo sendo usado para exprimir desejo. Já em (3), um exemplo dele indicando possibilidade, incerteza, hipótese ou suposição, a depender da intenção do autor.

Seria diferente, por exemplo, se disséssemos:

(4) Miguel finalmente termina o seu curso.

Nesta oração (4), temos um exemplo de um verbo conjugado no presente do indicativo. Perceba que a ação mencionada está a ocorrer no momento em que o autor da oração a pronuncia, e certamente a ação em questão acontece: nós não a interpretamos como um desejo, uma dúvida, uma incerteza etc. Isso é basicamente o que diferencia o presente do subjuntivo do presente do indicativo.

O modo subjuntivo se diferencia do indicativo porque enquanto no subjuntivo indica-se ações sobre as quais não se há certeza a respeito das chances de elas acontecerem (exprimindo, assim, dúvidas, suposições, hipóteses etc.), no indicativo indica-se ações que certamente ou provavelmente, com reais chances, acontecerão (exprimindo, assim, uma certeza, um fato etc.).

Como conjugar o verbo no presente do subjuntivo?

Os verbos da língua portuguesa são classificados de acordo com a sua conjugação.

Eles podem ser de:

  • 1ª conjugação, para os verbos que possuem a vogal temática a:
    • Chamar, contar, levar;
  • 2ª conjugação, para os verbos que possuem a vogal temática e:
    • Correr, beber, aparecer;
  • 3ª conjugação, para os verbos que possuem a vogal temática i:
    • Emitir, fingir, adquirir.

Os chamados verbos regulares seguem um padrão ao serem flexionados em diferentes tempos e modos verbais. Já os chamados verbos irregulares, não. Há sete verbos irregulares no presente do subjuntivo: morar, comer, partir, estar, ser, saber, dar, haver, querer e ir. Convém familiarizar-se com a conjugação de cada um deles.

Já os verbos regulares, como mencionado, seguem uma mesma regra. As regras de formação do presente do subjuntivo para os verbos regulares são as seguintes:

  • Presente do subjuntivo
    • 1ª conjugação

Que       eu          radical + e            U+2192.svg          Que eu and + e

Que       tu           radical + es           U+2192.svg           Que tu and + es

Que       ele         radical + e             U+2192.svg          Que ele and + e

Que       nós        radical + emos    U+2192.svg         Que nós and + emos

Que       vós         radical + eis         U+2192.svg        Que vós and + eis

Que       eles       radical + em          U+2192.svg          Que eles and + em

    • 2ª conjugação

Que       eu          radical + a           U+2192.svg          Que eu com + a

Que       tu           radical + as          U+2192.svg           Que tu com + as

Que       ele         radical + a            U+2192.svg          Que ele com + a

Que       nós        radical + amos   U+2192.svg         Que nós com + amos

Que       vós         radical + ais          U+2192.svg          Que vós com + ais

Que       eles       radical + am        U+2192.svg          Que eles com + am

    • 3ª conjugação

Que       eu          radical + a           U+2192.svg         Que eu part + a

Que       tu           radical + as          U+2192.svg           Que tu part + as

Que       ele         radical + a            U+2192.svg          Que ele part + a

Que       nós        radical + amos   U+2192.svg          Que nós part + amos

Que       vós         radical + ais         U+2192.svg          Que vós part + ais

Que       eles       radical + am         U+2192.svg          Que eles part + am

Referências utilizadas neste conteúdo: CUNHA, Celso. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Lekixon, 2017.ROCHA LIMA, Carlos Henrique da. Gramática Normativa da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1996.
Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Deixe seu comentário