Presente do subjuntivo – O que é? Regras para formação e Exemplos

Diferente de outros tempos verbais mais complexos e com mais significados, o presente do subjuntivo é bastante simples de compreender: ele pode ser usado tanto no presente quanto no futuro e indicar basicamente uma dúvida, uma incerteza, um desejo, uma suposição etc.

Confira este artigo do Gestão Educacional a respeito do presente do subjuntivo e compreenda o assunto de uma vez por todas!

O presente do subjuntivo: o que é?

O presente do subjuntivo é um dos tempos verbais da língua portuguesa, podendo ser utilizado para se referir tanto a acontecimentos do presente quanto do futuro. Por estar no modo “subjuntivo”, o tempo verbal em questão é utilizado para indicar dúvidas, possibilidades, incertezas, desejos, hipóteses, suposições etc.

Confira os exemplos abaixo:

(1) Minha mãe quer que eu tire o lixo para fora.

(2) Torço para que você termine seu curso!

(3) Talvez ele chegue um pouco atrasado.

Em (1) e (2), temos exemplos do presente do subjuntivo sendo usado para exprimir desejo. Já em (3), um exemplo dele indicando possibilidade, incerteza, hipótese ou suposição, a depender da intenção do autor.

Seria diferente, por exemplo, se disséssemos:

(4) Miguel finalmente termina o seu curso.

Nesta oração (4), temos um exemplo de um verbo conjugado nopresente do indicativo. Perceba que a ação mencionada está a ocorrer no momento em que o autor da oração a pronuncia, e certamente a ação em questão acontece: nós não a interpretamos como um desejo, uma dúvida, uma incerteza etc. Isso é basicamente o que diferencia o presente do subjuntivo do presente do indicativo.

O modo subjuntivo se diferencia do indicativo porque enquanto no subjuntivo indica-se ações sobre as quais não se há certeza a respeito das chances de elas acontecerem (exprimindo, assim, dúvidas, suposições, hipóteses etc.), no indicativo indica-se ações que certamente ou provavelmente, com reais chances, acontecerão (exprimindo, assim, uma certeza, um fato etc.).

Regras para formação do presente do subjuntivo

Os verbos da língua portuguesa são classificados de acordo com a sua conjugação. Eles podem ser de:

  • 1ª conjugação, para os verbos que possuem a vogal temática a:
    • Chamar, contar, levar;
  • 2ª conjugação, para os verbos que possuem a vogal temática e:
    • Correr, beber, aparecer;
  • 3ª conjugação, para os verbos que possuem a vogal temática i:
    • Emitir, fingir, adquirir.

Os chamados verbos regulares seguem um padrão ao serem flexionados em diferentes tempos e modos verbais. Já os chamados verbos irregulares, não. Há sete verbos irregulares no presente do subjuntivo: morar, comer, partir, estar, ser, saber, dar, haver, querer e ir. Convém familiarizar-se com a conjugação de cada um deles.

Já os verbos regulares, como mencionado, seguem uma mesma regra. As regras de formação do presente do subjuntivo para os verbos regulares são as seguintes:

  • Presente do subjuntivo
    • 1ª conjugação

Que       eu          radical + e            U+2192.svg          Que eu and + e

Que       tu           radical + es           U+2192.svg           Que tu and + es

Que       ele         radical + e             U+2192.svg          Que ele and + e

Que       nós        radical + emos    U+2192.svg         Que nós and + emos

Que       vós         radical + eis         U+2192.svg        Que vós and + eis

Que       eles       radical + em          U+2192.svg          Que eles and + em

    • 2ª conjugação

Que       eu          radical + a           U+2192.svg          Que eu com + a

Que       tu           radical + as          U+2192.svg           Que tu com + as

Que       ele         radical + a            U+2192.svg          Que ele com + a

Que       nós        radical + amos   U+2192.svg         Que nós com + amos

Que       vós         radical + ais          U+2192.svg          Que vós com + ais

Que       eles       radical + am        U+2192.svg          Que eles com + am

    • 3ª conjugação

Que       eu          radical + a           U+2192.svg         Que eu part + a

Que       tu           radical + as          U+2192.svg           Que tu part + as

Que       ele         radical + a            U+2192.svg          Que ele part + a

Que       nós        radical + amos   U+2192.svg          Que nós part + amos

Que       vós         radical + ais         U+2192.svg          Que vós part + ais

Que       eles       radical + am         U+2192.svg          Que eles part + am

Referências utilizadas neste conteúdo: CUNHA, Celso. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Lekixon, 2017.ROCHA LIMA, Carlos Henrique da. Gramática Normativa da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1996.
Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Deixe seu comentário