Derivação regressiva – O que é? Exemplos e Exercícios Resolvidos

A derivação regressiva é um dos tipos de processos de formação de palavras da língua portuguesa. Diferente dos demais processos de derivação, neste não ocorre o acréscimo de elementos ao radical; pelo contrário: elementos dele são retirados, de modo que um novo vocábulo é originado.

Para tirar todas as suas dúvidas em relação ao processo de formação em questão, nós, do Gestão Educacional, preparamos este artigo completo para você! Confira!

O que é derivação?

Derivação é o nome que se dá aos processos de formação de palavras que envolvem a criação de uma palavra a partir de outra já existente, isto é, uma palavra derivando de outra (daí o nome, derivação).

Há diversos processos de derivação na língua portuguesa, estudados pela morfologia: derivação prefixal, sufixal, parassintética, regressiva e imprópria. Nas três primeiras, elementos são acrescentados ao radical de um vocábulo com o objetivo de criar um novo vocábulo, com um significado relativamente diferente, mas mantendo uma relação com o original. Na última, ocorre a criação de uma nova palavra, de uma nova classe, a partir de outra, mas sem que haja alteração em sua estrutura: ou seja, não se acrescenta nem se retira nada.

Já na derivação regressiva, que é a que veremos neste artigo, há também uma alteração na estrutura da palavra, mas, diferentemente do que ocorre na prefixal, sufixal e parassintética, não há acréscimo de elementos no radical, mas sim um decréscimo, como veremos a seguir.

O que é derivação regressiva?

Na derivação regressiva, o que ocorre é a redução da palavra original.

Um ótimo exemplo é a palavra frango, que deriva de “frangão”, forma original da palavra. Com o passar dos anos, “frangão” passou a ser interpretado como um aumentativo, uma vez que palavras terminadas em -ão geralmente indicam isso. Com isso, frango tornou-se a forma mais comum, e é um exemplo de uma palavra criada pela derivação regressiva.

Rocha Lima (1996, p. 214) comenta que o processo de derivação regressiva é bastante produtivo no que diz respeito à criação de substantivos a partir de verbos, como “amparo”, derivado de “amparar”, “combate”, de “combater” etc. Esses substantivos são chamados deverbais, justamente por derivarem de verbos.

A derivação regressiva é mais comum no português do dia a dia do que geralmente se imagina. É comum encontrar palavras formadas por derivação regressiva como: “delega”, de “delegado”, “comuna”, de comunista”.

Exemplos de derivação regressiva

  • Gajão -> Gajo;
  • Rosmaninho -> Rosmano;
  • Sarampão -> Sarampo;
  • Voar -> Voo;
  • Chorar -> Choro;
  • Tocar -> Toque;
  • Conservar -> Conserva;
  • Mudar -> Muda;
  • Gritar -> Grito(a);
  • Amostrar -> Amostra.

Alexandre Garcia Peres

Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Conheça Mais Sobre o Autor

Teste seus conhecimentos sobre Derivação regressiva – O que é? Exemplos e Exercícios Resolvidos

1) Leia as afirmações abaixo, atentando-se se são verdadeiras ou falsas, e depois faça o que se pede. I. A derivação regressiva é um dos vários processos de formação de palavras da língua portuguesa e é responsável pela criação de novos vocábulos a partir da redução do vocábulo original. II. Por não envolver o acréscimo de elementos ao radical, a derivação regressiva não pode ser considerada um tipo de formação de palavras. III. A derivação regressiva é a responsável pela criação dos chamados substantivos deverbais, formados a partir da redução de verbos, como “levante”, criado a partir do verbo “levantar”. IV. “Portuga” e “profe” são exemplos de derivação regressiva. São afirmações verdadeiras:

  • a) I e III.
  • b) I e IV.
  • c) I, III e IV.
  • d) I, II e IV.

2) Assinale a alternativa que só contém substantivos deverbais.  

  • a) Revólver, arrimo, sustento.
  • b) Adejo, televisão, pesca.
  • c) Celular, abalo, busca.
  • d) Caça, censura, ajuda.

Deixe seu Comentário

WebGo Content