Regência nominal – O que é? Estrutura, Tipos e Exemplos

A regência nominal costuma confundir muitas pessoas, especialmente quem está aprendendo esse assunto. É o seu caso? Então, confira, aqui no Quero Viver Bem, um guia completo que preparamos para você!

O que é regência nominal?

Primeiro, é interessante entender exatamente o que é regência na gramática da língua portuguesa. Por regência, entende-se um processo de subordinação de uma palavra determinante (regente) a outra determinada (regida).

No caso específico da regência nominal, estuda-se a relação de subordinação de um nome a seus complementos. Essa relação sempre será estabelecida por uma preposição, como pode ser notado nos exemplos, a seguir:

  • O amor da família foi mais forte;regência nominal estudo
  • Estava ansioso para conhecê-la;
  • Estou alheio a tudo;
  • A bactéria é inofensiva para crianças;
  • O software era compatível com o computador.

Em todos os exemplos, há um nome seguido de uma preposição (termos destacados). O que aparece depois disso são os complementos nominais, que têm a função de completar o sentido dos nomes.

[CONFIRA TAMBÉM: O QUE É PREPOSIÇÃO?]

Por exemplo, se os complementos nominais forem omitidos da oração, ela perderá seu sentido, ou seja, não será possível compreender toda a mensagem do enunciado.

Portanto, na regência nominal, o nome, a preposição e o complemento nominal mantêm sempre uma relação de subordinação e dependência, características apreendidas ao analisar a sintaxe da oração.

Como é a estrutura da regência nominal?

A oração com regência nominal possui uma estrutura específica, que é fácil de ser identificada em uma análise rápida e simples. Invariavelmente, a frase se caracteriza por apresentar:

  • Nome + preposição + complementos nominais.

E o que seria esse nome? Simples: substantivo, adjetivo, advérbio, pronome, numeral ou expressão substantivada (ocorre quando se atribui a função de substantivo a uma outra palavra).

as preposições são palavras que unem o nome regente aos complementos nominais. Existe uma lista extensa de preposições, sendo as mais utilizadas atualmente (também chamadas de essenciais):

  • A, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, per, perante, por, sem, sob, sobre, trás.

No que se refere ao complemento nominal, é tudo aquilo posposto ao nome e à preposição, completando o significado e a mensagem que se quer transmitir no enunciado. O complemento nominal pode ser representado por:

  • Substantivo: tenho admiração por livros;
  • Pronome: costuma ser acessível a ela;
  • Numeral: era contrário a um candidato;
  • Oração substantiva completiva nominal: sentia-se desejosa de que estudasse um pouco mais.

Principais regências nominais e preposições utilizadas

Uma das grandes dificuldades quando se fala em regência nominal é saber exatamente qual preposição usar para escrever uma determinada oração na norma culta, ou seja, gramaticalmente correta – inclusive, esse é um tema frequentemente cobrado em provas de vestibulares e concursos.

[CONFIRA TAMBÉM: COMO FAZER UMA BOA REDAÇÃO?]

A melhor maneira de responder essas questões é conhecer, entender e memorizar uma lista com os principais nomes e suas preposições, aqueles mais utilizados no dia a dia e comumente solicitados em provas. Confira uma lista com essas informações:

  • Regências com substantivos

– Admiração a, por;

– Atentado a, contra;

– Aversão a, para, por;regência nominal

– Devoção a, para, com, por;

– Horror a;

– Obediência a;

– Respeito a, com, para com, por.

  • Regências com adjetivos

– Acessível a;

– Acostumado a, com;

– Agradável a;

– Alheio a, de;

– Análogo a;

– Ansioso de, para, por;

– Apto a, para;

– Benéfico a;

– Contemporâneo a, de;

– Contrário a;

– Curioso de, por;

– Desejoso de;

– Diferente de;

– Entendido em;

– Equivalente a;

– Essencial a, para;

– Fácil de;

– Favorável a;

– Grato a, por;

– Generoso com;

– Hábil em;

– Indeciso em;

– Idêntico a;

– Natural de;

– Necessário a;

– Nocivo a;

– Paralelo a;

– Passível de;

– Preferível a;

– Prejudicial a;

– Propício a;

– Próximo a;

– Relacionado com;

– Relativo a;

– Satisfeito com, de, em, por;

– Semelhante a;

– Sensível a;

– Suspeito de;

– Vazio de.

  • Regências com advérbios

– Longe de;

– Perto de.

Um detalhe importante sobre as regências envolvendo advérbios: quando eles terminarem com o sufixo -mente, a preposição utilizada costuma seguir o mesmo regime usado com os adjetivos. Considerando essa lógica, tem-se que:

– Acostumadamente a, com;

– Diferentemente de;

– Essencialmente a, para;

– Favoravelmente a;

– Paralelamente a;

– Preferivelmente a;

– Relativamente a.

[CONFIRA TAMBÉM: REGÊNCIA VERBAL – O QUE É?]


Referências utilizadas neste conteúdo:

Minigramática. Regência nominal. Disponível em: <http://www.nilc.icmc.usp.br/nilc/minigramatica/mini/regencianominal.htm>.


Rafaela Mustefaga

Rafaela Mustefaga

Graduada em Letras Português/Inglês, pela PUCPR, é revisora e editora de textos informativos, apaixonada por línguas e literatura e professora nas horas vagas.

Conheça Mais Sobre o Autor

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply