Grupos sociais – O que são? Como funcionam? Características e Exemplos

No decorrer da nossa vida, é comum nos relacionarmos com pessoas diversas, entrando e saindo de grupos distintos, seja por vontade própria ou mesmo por circunstâncias que acabam nos levando por um caminho ao invés de outro.

Dessa forma, é comum entrarmos e sairmos de vários grupos sociais, que são determinantes para a nossa formação enquanto seres humanos, influenciando na nossa educação, na nossa visão política, nos nossos valores, nos nossos desejos e nas nossas preferências.

Os grupos sociais são uma categoria analítica muito utilizada nas Ciências Humanas, em particular na Sociologia e na Psicologia, sendo importantes para a compreensão do funcionamento da sociedade e de como as pessoas interagem no cotidiano, afetando muitos aspectos de nossas vidas.

Confira, a seguir no Gestão Educacional, mais a fundo o que nos diz esse conceito, sua formação e exemplos claros e atuais.

Grupos sociais

O que são Grupos Sociais?

Para entender os grupos sociais, é necessário compreender a formação da vida em sociedade, que foi se formando ao longo dos séculos e do avanço tecnológico, econômico e político que levou as pessoas a viverem em cidades e a aceitarem uma série de regras e normas para ordenar a vida social.

Dessa forma, é importante salientar que a sociedade é constituída não de um simples agregado de indivíduos, mas de um “complexo labirinto de grupos e relações sociais”, como colocou Silvio Dobrowski, em “Grupos Sociais e Poder”. Segundo ele, os seres humanos não participam imediatamente da vida social, mas por meio do que ele chama de instâncias intermediárias que são os grupos sociais.

Grupos sociais é um conceito criado para definir qualquer associação entre pessoas que estão interagindo entre si. De acordo com a Sociologia, o grupo social corresponde a qualquer reunião de duas ou mais pessoas que estão associadas pela interação.

Em outras palavras, Reinaldo Dias escreve, em Sociologia Geral, que o “grupo social é qualquer número de pessoas que partilham de uma consciência de interação e filiação”. Aqui, consciência de interação quer dizer indivíduos que estão interagindo de forma consciente, ou seja, têm algum interesse em estarem associados. No caso da consciência de filiação, o autor explica que este tipo de grupo social possui algum grau de parentesco.

Como funcionam os grupos sociais e características

Grupos sociais

Os grupos sociais funcionam a partir de uma certa organização. As pessoas envolvidas nesses grupos compartilham de valores, hábitos, normas e objetivos semelhantes. A diferença vai ser no grau de contato entre os participantes.

Há uma série de características que ajudam a identificar os grupos sociais, que estão elencadas a seguir:

  • Há a necessidade em ter mais de uma pessoa no grupo para ocorrer a interação;
  • Os participantes devem interagir entre si;
  • O grupo tem que possuir alguma organização e viver sob uma certa ordem;
  • O grupo deve ter objetivo próprio e que não esteja focado em uma pessoa;
  • Os membros devem carregar semelhanças nos quesitos valores, princípios e objetivos, o que vai unir todos;
  • É estimulado o compartilhamento de ideias e sentimentos entre os participantes;
  • As conexões e interações dos membros do grupo devem ser duradouras para se caracterizar desta forma.

Exemplos de grupos sociais

Os grupos sociais estão mais próximos do que a gente imagina. A família, por exemplo, é o grupo social mais conhecido e próximo do nosso cotidiano. A vizinhança é outro grupo social muito relevante e que existe a partir da proximidade e do compartilhamento de desejos e reinvindicações para o seu bairro, por exemplo. O universo escolar também se encaixa nesse conceito, pois os estudantes e toda a comunidade escolar estão envolvidos em um objetivo, que é a educação.

A religião engloba também grupos sociais distintos a partir da instituição que orienta/aglutina os fiéis seguidores. No âmbito profissional, há o grupo social do local de trabalho, seja ele uma empresa, uma loja ou um escritório. Por fim, pode-se dizer, também, que os partidos ou as instituições políticas formam também grupos sociais bem definidos e com pautas relevantes dentro da sociedade.

Grupos sociais

Vale dizer, ainda, que os grupos sociais podem ser divididos em primários, secundários e intermediários. Os dois primeiros são antagônicos. Isso porque, os primários são aqueles em que as pessoas possuem contatos mais próximos e íntimos, como é o caso do núcleo familiar.

Já os grupos secundários oferecem contatos sociais diretos, porém, não há o fator da intimidade, como é o caso de um partido político. Os intermediários agregam as duas formas anteriores, como exemplo, a escola.

Rodrigo Herrero Lopes

Jornalista com 15 anos de experiência, é mestre em América Latina pela Universidade de São Paulo (USP) na linha de pesquisa Práticas Políticas e Relações Internacionais.

Conheça Mais Sobre o Autor

Um comentário

Deixe seu Comentário

WebGo Content