Identidade cultural – O que é? Formação e Exemplos

A identidade cultural é um conceito da Sociologia e da Antropologia que tem sido muito estudado e serve para definir alguns aspectos que marcam a vida em sociedade, a partir de determinadas características que identificam um grupo social, um povo, um lugar.

Assunto bastante complexo entre os teóricos, há séculos estudiosos se debruçam sobre a identidade cultural para entender os seres humanos e essa necessidade do indivíduo de demonstrar pertencimento a determinada localidade e cultura, o que pode incluir valores, crenças, normas, entre outros.

Vejamos, a seguir no Gestão Educacional, mais sobre esse conceito para entender como ele é tão importante.

O que é identidade cultural?

Identidade cultural

A identidade cultural diz respeito a um conjunto de elementos que compõem a cultura na qual a pessoa está inserida. De forma mais complexa, a identidade cultural reúne as relações sociais e o patrimônio público compartilhados historicamente que comungam certos valores e em determinadas crenças entre os indivíduos de uma sociedade.

O conceito de identidade cultural é considerado pelos acadêmicos como um termo em trânsito, isto é, em constante evolução. Isso nos permite dizer que para a sua formação é necessário que se leve em conta manifestações sociais e culturais diversas, que vão desde a fala, as vestes, os costumes, até a participação em determinados eventos.

É possível perceber a identidade cultural a partir de vários elementos-chave, como o gênero, a religião e a raça. Até mesmo o nacionalismo pode ser considerado um elemento identitário.

O sociólogo jamaicano Stuart Hall (1932-2014) foi um pensador importante a apontar a questão nacional e o seu desenvolvimento ao longo da história como elementos relevantes no reconhecimento do indivíduo em relação àquela cultura em especial.

“No mundo moderno, as culturas nacionais em que nascemos se constituem em uma das principais fontes de identidade cultural. Ao nos definirmos, algumas vezes dizemos que somos ingleses ou galeses ou indianos ou jamaicanos. Obviamente, ao fazer isso estamos falando de forma metafórica. Essas identidades não estão literalmente em nossos genes. Entretanto, nós efetivamente pensamos nelas como se fossem parte de nossa natureza essencial”, afirma Hall em A Identidade Cultural na Pós-Modernidade.

Formação da identidade cultural

Identidade cultural

Para irmos além da definição bruta de identidade cultural, é importante também entendermos um pouco melhor sobre os conceitos por trás dessa expressão. Como cultura e identidade se encaixam nessa história?

No caso da cultura, esta tem relação às características que são herdadas e aprendidas socialmente pelas pessoas a partir do convívio social. Podemos destacar o idioma, as crenças religiosas, os valores, as normas, as tradições, a forma de vestir e a culinária como exemplos. Tais elementos culturais influenciam na construção das identidades dos sujeitos.

No que tange à identidade, trata-se de um conceito que abrange um elemento mais particular do chamado sujeito social. Contudo, ele também leva em consideração aspectos do convívio diário em sociedade. Identidade é aquilo que se relaciona com o que a pessoa pensa sobre si mesma e também sobre as coisas que são importantes para ela.

A junção desses dois conceitos propicia a existência da chave teórica “identidade cultural”, que reúne tudo aquilo que pode formar a identidade de uma pessoa a partir do elemento cultural.

Tem muito a ver com aquilo que as pessoas observam do mundo e como se relacionam com ele, a partir das experiências vividas socialmente e daquilo que é herdado no ambiente em que o sujeito está inserido.

Exemplos

Cultura

[VEJA TAMBÉM: O QUE É CONTRACULTURA?]

A identidade cultural pode ser identificada a partir de vários elementos. A língua, por exemplo, é algo que caracteriza um país, um povo. Mas, focando no Brasil, os regionalismos são também uma forma de demarcar o posicionamento de certos grupos sociais.

No interior paulista, por exemplo, as pessoas costumam puxar mais o “r” na pronúncia. Já no Nordeste existem algumas palavras diferentes para indicar determinados itens, como macaxeira ao invés de aipim ou mandioca.

A religião também pode ser uma marca de identidade cultural de um povo, caso dos negros que cultuam a umbanda ou o candomblé por conta da influência africana de seus antepassados.

As manifestações culturais, artísticas e as festas religiosas também ajudam a caracterizar uma localidade. O Festival de Parintins, no Pará, onde ocorre a rivalidade dos bois Caprichoso e Garantido, revela um traço característico da cultura local e que denota a diversidade brasileira.


Rodrigo Herrero Lopes

Rodrigo Herrero Lopes

Jornalista com 15 anos de experiência, é mestre em América Latina pela Universidade de São Paulo (USP) na linha de pesquisa Práticas Políticas e Relações Internacionais.

Conheça Mais Sobre o Autor

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply