Iguana – Características físicas, Comportamento, Habitat, Alimentação e Reprodução

As iguanas pertencem ao grupo dos répteis e à família dos lagartos, e são encontradas principalmente no continente Americano. Sua principal característica é o corpo alongado e coberto por escamas.

Por não conseguirem manter a temperatura corporal estável, como os mamíferos, passam a maior parte do tempo sobre árvores ou pedras, tomando sol. Quando perturbados, esses animais costumam pular em rios e lagos, fugindo rapidamente.

Em Galápagos, ocorre o único lagarto que consegue sobreviver no mar, a iguana-marinha (Amblyrhynchus cristatus). Atualmente, há criadouros de iguanas em cativeiro que são vendidas em pet shops como animais de estimação. No entanto, no passado, diversas populações de iguanas eram caçadas para o comércio ilegal. Assim, se tiver interesse em ter esses animais em casa, procure por um local certificado e legalizado.

Confira, abaixo, mais detalhes sobre esses animais tão interessantes.

Características físicas da iguana

Os machos de iguanas são geralmente maiores que as fêmeas, atingindo cerca de 2 metros de comprimento e 6 quilos de peso; já as fêmeas pesam aproximadamente 3 quilos.

A pele das iguanas terrestres é coberta por escamas e é de coloração verde, em sua grande maioria. Possuem dobras de pele, na região do pescoço, e dentes serrilhados na boca.

Iguanas-marinhas possuem um nariz mais achatado, o que facilita a alimentação sobre as pedras onde passam a maior parte do tempo. A cauda é achatada, utilizada para o nado, já que as pernas não desempenham essa função. Enquanto são jovens, sua coloração é preta, mas adultos podem ter escamas de cores vermelhas e pretas, ou apenas preta, verde, vermelha ou cinza.

Comportamento

O comportamento mais interessante desses animais é sua capacidade de soltar parte da cauda caso sejam presas de um predador. A cauda crescerá novamente sem defeito permanente.

À noite, as iguanas procuram buracos na vegetação ou tocas de pedra para dormirem e conservarem o calor corporal.

Durante a época reprodutiva, os machos de iguanas terrestres e marinhas se tornam mais agressivos, defendendo o território, que pode englobar mais de uma parceira reprodutiva.

Habitat

A maior parte do grupo é encontrada no continente Americano, ocorrendo principalmente em locais secos.

A espécie mais comum é a iguana-verde, que ocorre do México até o Brasil. Essa espécie passa a maior parte do tempo no dossel da floresta.

Nas ilhas Galápagos são encontradas a iguana-verde e a iguana-marinha. Essa última se alimenta dentro da água, mas precisa voltar a terra firme constantemente para recuperar o calor corporal.

Alimentação

A maior parte das espécies de iguanas são herbívoras. Elas consomem principalmente folhas e frutas. Algumas espécie ingerem também insetos, pequenos mamíferos e aves.

A iguana-marinha alimenta-se de diversas algas, porém já foi registrado também o consumo de crustáceos e gafanhotos. Essa adaptação ao consumo de alimentos encontrados em terra deve ser em função dos eventos de El Niño que afetam a disponibilidade de algas.

Reprodução

Iguanas terrestres atingem a maturidade sexual entre os 8 e 15 anos de idade. A estação reprodutiva ocorre anualmente. Os casais constroem os ninhos na terra e depositam entre 2 a 20 ovos, que são incubados por cerca de 4 meses. A fêmea defende o ninho para evitar a invasão de outras fêmeas. Após o nascimento, os filhotes levam cerca de uma semana para sair do ninho.

É estimado que esses animais vivam por mais de 50 anos.

As iguanas-marinhas também se reproduzem em terra firme. Durante esse período, elas se tornam mais coloridas e os machos defendem o território, que inclui mais de uma fêmea. Os ovos também são depositados em ninhos construídos no chão e são colocados entre 2 a 3 ovos por vez. O nascimento ocorre com cerca de 4 meses e esses animais podem viver mais de 60 anos.

Curiosidades

Em terra firme, filhotes de iguanas são presas de águias, falcões, humanos e animais domésticos. Gatos e cachorros introduzidos em ares de conservação caçam os ovos e filhotes de iguanas, o que acaba por diminuir a população nativa, principalmente das ilhas. Assim, a justificativa para que iguanas sejam encontradas em menor abundância do que antigamente é a presença humana. Ainda hoje, muitas sociedades caçam esses animais como fonte de subsistência ou para venda como animais de estimação.

Bruna Manuele Campos

Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela USP (2016 e 2018), tem 25 anos e é apaixonada pela natureza e por explorar o mundo. Quando não está se aventurando por aí, gosta de aquietar as pernas com livros e séries.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content