Movimentos sociais – O que são? Formação e Exemplos

Os movimentos sociais são objeto de estudo da Sociologia há muitos anos, devido ao seu papel importante junto à sociedade. Isso porque, os movimentos sociais atuam no sentido de pressionar os governos, dando voz a setores da sociedade civil na luta pelo atendimento das muitas demandas desses indivíduos.

Como a Sociologia estuda as formas de organização da sociedade e as relações sociais, os movimentos sociais compõem elementos relevantes dentro desse campo de conhecimento.

Além disso, os movimentos sociais também são vitais para o funcionamento da democracia, pois acabam potencializando nas pessoas a sua cidadania e consciência política e social.

Movimentos sociais

O que são os movimentos sociais?

Como já introduzimos um pouco o assunto, os movimentos sociais fazem parte da sociedade para reunir interessados em defender alguma pauta específica, buscando sempre a melhoria e a transformação de determinada situação.

Muitos movimentos combatem preconceitos, discriminação e desigualdades, sendo atores importantes para o bom funcionamento da democracia, ao darem voz à população em relação aos governantes.

Outros tipos de movimentos sociais participativos nesse processo são os denominados de resistência, que atuam contra uma proposta em específico ou então a uma alteração social. Nesse caso, os manifestantes podem se colocar contrários a alguma proposta feita de cima para baixo por parte do governo, por exemplo.

Na obra Movimentos sociais na contemporaneidade, a autora Maria da Glória Gohn resume os movimentos sociais como “ações sociais coletivas de caráter sociopolítico e cultural que viabilizam formas distintas de a população se organizar e expressar suas demandas”. Ainda segundo ela, tais movimentos têm um papel muito atuante ainda mais hoje em dia, por causa das mudanças tecnológicas. “Na atualidade, os principais movimentos sociais atuam por meio de redes sociais, locais, regionais, nacionais e internacionais ou transnacionais, e utilizam-se muito dos novos meios de comunicação e informação, como a internet”, escreve.

Movimentos sociais

Formação dos movimentos sociais

As discussões a respeito dos movimentos sociais e de sua conceituação teórica tiveram início a partir dos anos 1960 e 1970, graças aos “novos movimentos sociais”, os quais ficaram assim conhecidos pelos sociólogos europeus.

Nos EUA, a contestação social e política feita pelo movimento dos direitos civis ajudou no surgimento das denominadas teorias da mobilização de recursos e do processo político, assim como os protestos que emergiram do Maio de 68, que propiciaram a formulação de uma análise a respeito de tais movimentos sociais, conforme explicação de Cristina Nunes em O conceito de movimento social em debate: dos anos 60 até à atualidade.

Os movimentos sociais costumam se organizar em torno de pessoas com interesses em comum. Um exemplo é a manifestação de pessoas ligadas a uma minoria social, com a sua criação realizada a partir de alguma injustiça ou algum problema social que afete essa parcela da sociedade.

Organizações não-governamentais (ONGs), movimentos rurais, urbanos, sindicatos e grupos civis diversos também podem compor os movimentos sociais.

Para que o movimento social seja considerado dessa forma, ele necessita de uma ideologia que o norteie enquanto grupo social. É importante, portanto, que haja uma definição em torno das características e daquilo que move o grupo. Isto é, quais são os objetivos a serem perseguidos e quais as causas defendidas.

Exemplos

Movimentos sociais

Movimento “Diretas Já”, no Brasil.

Há vários exemplos de movimentos sociais no Brasil afora. Podemos mencionar o movimento pelas “Diretas Já”, na década de 1980, a favor da volta das eleições e do fim da ditadura militar como um dos mais relevantes. Esse imenso agrupamento de pessoas em torno de uma causa ajudou a devolver a democracia ao Brasil e também na criação da Constituição Cidadã de 1988.

Os movimentos por reivindicação de terra e de Reforma Agrária, como o Movimento dos Sem Terra (MST), o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), movimento negro, pela causa operária, contra a homofobia, Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) também podem ser colocados como movimentos sociais relevantes no Brasil.

No âmbito internacional um movimento muito grande e de forte atuação em favor do meio ambiente é o Greenpeace, que trabalha em várias frentes pelo mundo, tentando engajar as pessoas para defender a natureza e combater os desmandos nessa área.

Ao se falar em episódios que arregimentaram milhares de indivíduos e forjaram um movimento social relevante, tal e qual as “Diretas Já”, podemos citar o da Primavera Árabe, que fez com que as populações de vários países (Egito, Tunísia, Líbia, Síria, Iêmen e Bahrein) se mobilizassem em favor da democracia, por eleições livres e pelo fim da crise econômica a partir de 2010.

Rodrigo Herrero Lopes

Jornalista com 15 anos de experiência, é mestre em América Latina pela Universidade de São Paulo (USP) na linha de pesquisa Práticas Políticas e Relações Internacionais.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content