Orações Subordinadas Adjetivas – O que é? Exemplos e Exercícios

As orações subordinadas adjetivas são aquelas que, anexando-se ou justapondo-se, através de um pronome relativo, a um substantivo (nome ou pronome), chamado “antecedente”, funcionam como adjuntos adnominais.

As orações subordinadas podem ser do tipo restritivo, quando delimitam o sentido do substantivo ao qual se conectam, sendo, nesse caso, indispensáveis para a oração, ou do tipo explicativo, quando atuam apenas como um termo acessório, expandindo a significação do substantivo.

Confira a seguir, neste artigo completo do Gestão Educacional, tudo a respeito das orações subordinadas adjetivas.

Diferença entre orações subordinadas desenvolvidas e reduzidas

Uma primeira diferença que precisa ficar clara quando o assunto é orações subordinadas é a diferença entre as orações subordinadas desenvolvidas e as reduzidas.

Basicamente, temos um caso de oração subordinada desenvolvida quando ela for introduzida no período através de um pronome relativo ou locução pronominal. Veja um exemplo:

  • Conheço o bairro no qual você mora.

O termo sublinhado acima é um pronome relativo, que está introduzindo a oração subordinada adjetiva (em negrito). Temos, portanto, um caso de oração subordinada desenvolvida.

Por outro lado, quando a oração subordinada não é introduzida por pronome relativo ou locução pronominal, ela é chamada oração subordinada reduzida. Além disso, o verbo da oração subordinada reduzida está sempre em uma das formais nominais do verbo, ou seja, infinitivo, gerúndio ou particípio passado. Por exemplo:

  • Conferiu os filmes alugados pelo papai?

No exemplo acima, o trecho em negrito é uma oração subordinada adjetiva. Perceba que ela não está sendo introduzida por um pronome relativo. Além disso, o verbo da oração subordinada está na forma nominal do particípio passado (“alugado). Logo, trata-se de uma oração subordinada reduzida.

Tipos de orações subordinadas adjetivas

Há apenas dois tipos de orações subordinadas adjetivas: as restritivas e as explicativas.

Orações subordinadas adjetivas restritivas

As orações subordinadas adjetivas restritivas são aquelas que delimitam, restringem, limitam ou precisam o sentido do substantivo (ou pronome) antecedente. Elas não são antecedidas por pausa e não podem ser omitidas do período, pois são indispensáveis para o entendimento do enunciado.

Além disso, as orações subordinadas adjetivas restritivas do tipo desenvolvidas são sempre introduzidas pelos pronomes relativos: que, quem, o qual, cujo, quanto, como, onde e quando.

Confira um exemplo de oração subordinada adjetiva restritiva do tipo desenvolvida:

  • O trabalhador cuja carteira de trabalho você assinou é muito produtivo.

Todo o trecho em negrito no exemplo acima é uma oração subordinada adjetiva restritiva desenvolvida. Ela está precisando o trabalhador em questão: não é qualquer trabalhador, é o trabalhador cuja carteira o interlocutor assinou. Além disso, ela é desenvolvida, uma vez que está sendo introduzida pelo pronome relativo “cuja”.

Veja um exemplo do tipo reduzido de oração subordinada adjetiva restritiva:

  • Escuto pássaros cantando no quintal.

A oração subordinada foi introduzida na oração sem a presença de um pronome relativo. Além disso, o verbo dela está no gerúndio, uma das formas nominais do verbo.

Ainda assim, a oração do exemplo está desempenhando a função de subordinada adjetiva restritiva, pois está delimitando o tipo de pássaro ao qual o orador está se referindo: ele não está escutando quaisquer pássaros, ele está escutando os pássaros que estão cantando no quintal.

Confira alguns outros exemplos de orações subordinadas adjetivas restritivas:

  • Eu li o livro que você me emprestou. (desenvolvida)
  • A casa da qual ele era dono estava caindo aos pedaços. (desenvolvida)
  • De longe ouvi as crianças a discutir. (reduzida)
  • Sobre isso, há muito que fazer. (reduzida)

Orações subordinadas adjetivas explicativas

Já as orações subordinadas adjetivas explicativas são termos adicionais, dispensáveis da oração, que apenas acrescentam ao antecedente uma qualidade acessória, explicando melhor o seu significado. São sempre marcadas por pausas, aparecendo sempre entre vírgulas.

Elas podem ser desenvolvidas, sendo introduzidas por um dos pronomes relativos (que, quem, o qual, cujo, quanto, como, onde, quando). Veja um exemplo:

  • O poeta, cujos versos eram dos mais belos, improvisou um poema para a multidão.

O termo em negrito no exemplo acima é uma oração subordinada adjetiva explicativa. Perceba que ela pode ser facilmente retirada do período, sem afetar o entendimento da oração principal. Além disso, por ser introduzida pelo pronome relativo “cujos”, trata-se de uma oração subordinada desenvolvida

As orações subordinadas adjetivas explicativas também podem ser reduzidas, como no exemplo abaixo:

  • William Shakespeare, considerado o maior dramaturgo de todos os tempos, morreu em 1616.

No exemplo acima, a oração subordinada adjetiva explicativa (em negrito) não foi introduzida por um pronome relativo. Além disso, o seu verbo está conjugado no particípio passado. Trata-se, portanto, de uma oração subordinada reduzida.

Confira outros exemplos de orações subordinadas adjetivas explicativas:

  • O navio RMS Titanic, que afundou em 1912, foi construído pela Harland and Wolff em Belfast. (desenvolvida)
  • A casa, onde morei por duas décadas, foi demolida na tarde de sexta-feira. (desenvolvida)
  • Rafael, a gritar, chamou a atenção de todos. (reduzida)
  • O assassino, preso em uma operação especial da Polícia Federal, permaneceu calado durante todo o julgamento.

Além disso, caso queira se aprofundar no estudo das orações subordinadas, confira este outro artigo, sobre as orações subordinadas adverbiais.

Alexandre Garcia Peres

Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Conheça Mais Sobre o Autor

Teste seus conhecimentos sobre Orações Subordinadas Adjetivas – O que é? Exemplos e Exercícios

1) A única alternativa que possui uma oração subordinada adjetiva explicativa é:

  • a) Lá no porto estava um navio que apitava.
  • b) Gosto de ouvir os pássaros a cantar de tarde.
  • c) Este é o cão treinado pelo meu filho.
  • d) Os cães, que são animais domésticos, necessitam de muitos cuidados.

2) (AOCP – adaptada) O elemento destacado introduz uma oração subordinada adjetiva, exceto:

  • a) Das 97.549 armas de fogo que foram registradas em nome de empresas de segurança...”
  • b) “‘As empresas que atuam com segurança externa costumam ser as mais visadas.”
  • c) “‘Podemos dizer ainda que, para cada funcionário de empresa regularizada...’”
  • d) “‘...existem problemas no setor que devem ser investigados pela PF.’’

3) (UF-PA) Há no período uma oração subordinada adjetiva:

  • a) Parece que a prova não está difícil.
  • b) Em time que ganha não se mexe.
  • c) Vamos embora, que o dia está amanhecendo.
  • d) Não fale alto, que ela pode ouvir.

4) Assinale a alternativa que corresponde a uma oração subordinada adjetiva restritiva:

  • a) A árvore, que sempre brincava quando criança, foi cortada.
  • b) Gosto de pessoas que são otimistas.
  • c) Gosto de ouvir o galo cantar de manhã.
  • d) As crianças, que são seres em desenvolvimento, necessitam da presença dos pais.

5) Assinale a alternativa que corresponde a uma oração subordinada adjetiva explicativa.

  • a) Eram leituras que emocionavam.
  • b) Os animais, que são seres irracionais, merecem nosso cuidado e respeito.
  • c) As músicas possuem letras que inspiram.
  • d) Passaram por paisagens que nunca sonharam ver.

6) Considere a palavra destacada neste período: “E há poetas míopes que pensam que é o arrebol”. Ela introduz, respectivamente, orações:

  • a) subordinada substantiva completiva nominal e subordinada substantiva objetiva direta.
  • b) subordinada substantiva objetiva direta e subordinada substantiva predicativa.
  • c) subordinada adjetiva restritiva e subordinada adjetiva explicativa.
  • d) subordinada adjetiva restritiva e subordinada substantiva objetiva direta.

7) “João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém. João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento, Raimundo morreu de desastre, Maria ficou pra tia, Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes que não tinha entrado na história”. Carlos Drummond de Andrade A primeira parte do poema (versos de 1 a 3) é marcada, sintaticamente, pela presença de orações ____________, cujos termos introdutórios atuam como _______________.

  • a) Plantaram todas as árvores frutíferas de uma só vez.
  • b) Os trabalhadores grevistas foram demitidos.
  • c) Visitamos todos os parentes chegados da Itália.
  • d) Abrigaram todos os pedintes numa instituição para moradores de rua.

Deixe seu Comentário

WebGo Content