Orações subordinadas – O que é? Entenda a Classificação!

As orações subordinadas são orações que possuem função sintática perante outras, isto é, as orações subordinadas são aquelas que subordinam ou dependem das outras. 

Basicamente, são aquelas que estão relacionadas entre si. Por exemplo, na frase “É bom que você chegue cedo”, pode-se identificar duas orações – a primeira está atrelada ao verbo “é”, enquanto que a outra gira em torno do verbo “chegue”.

Por isso, elas dependem uma da outra para apresentarem sentido completo.

As orações subordinadas podem ser classificadas em três tipos diferentes:

✔️ Substantivas,

✔️ Adjetivas,

✔️ Adverbiais.

Tal classificação depende do tipo de função sintática que as orações subordinadas exercem em relação à oração principal a que se subordinam.

Orações subordinadas substantivas

pessoa estudando

As orações subordinadas substantivas são as orações que exercem função de substantivo.

Sintaticamente falando, elas podem desempenhar função de sujeito, objeto direto, objeto indireto, predicativo do sujeito, complemento nominal e aposto.

As orações podem aparecer em forma desenvolvida ou reduzida de infinitivo. Se você quer identificar e classificar tal oração, a dica é substituí-la pelo pronome demonstrativo “isso”. 

Fazendo isso, você consegue verificar qual é a função exercida pelo pronome e entenderá qual é a classificação da oração.

De acordo com a função sintática, as orações subordinadas substantivas podem ser subclassificadas em:

➡️ Orações subordinadas substantivas subjetivas: função sintática de sujeito,

➡️ Orações subordinadas substantivas objetivas diretas: função sintática de objeto direto,

➡️ Orações subordinadas substantivas objetivas indiretas: função sintática de objeto indireto,

➡️ Orações subordinadas substantivas completivas nominais: função sintática de complemento nominal,

➡️ Orações subordinadas substantivas predicativas: função de predicativo do sujeito,

➡️ Orações subordinadas substantivas apositivas: função sintática de aposto.

Estude também: Objeto Direto e Indireto – Diferenças, Como Usar, Exemplos e Exercícios

Orações subordinadas adjetivas

pessoa escrevendo

As orações subordinadas adjetivas são aquelas que exercem função sintática de adjetivo.

Tais frases são introduzidas por pronomes relativos (quanto, que, onde, quem, cujo, etc.). Ainda, podem ser subclassificadas em dois tipos: explicativas e restritivas.

➡️ Orações subordinadas adjetivas explicativas: aparecem entre vírgulas, apresentando uma explicação sobre o seu antecedente.

Por exemplo: “Os documentos, que enviei ontem, já chegaram ao destino.”

➡️ Orações subordinadas adjetivas restritivas: não aparecem entre vírgulas e delimitam o antecedente de referência.

Por exemplo: “O carro que comprei é elétrico.”

Orações subordinadas adverbiais

As orações subordinadas adverbiais são as que exercem função sintática de adjunto adverbial.

Podem apresentar formas desenvolvidas ou reduzidas, de forma similar ao que acontece com as orações subordinadas substantivas.

Além disso, essas orações podem estar ligadas por conectivos – quando isso acontece, são introduzidas por locuções conjuntivas (ou conjunções), que são responsáveis por definir a classificação por meio da relação que estabelecem.

A subclassificação das orações subordinadas adverbiais, portanto, varia conforme a circunstância que a oração exprime:

ilustração pessoa com livro

➡️ Temporais: função de adjunto adverbial de tempo,

➡️ Finais: função de adjunto adverbial de finalidade,

➡️ Proporção: função de adjunto adverbial de proporcionalidade,

➡️ Causais: função de adjunto adverbial de causa,

➡️ Condicionais: função de adjunto adverbial de condição,

➡️ Consecutivas: função de adjunto adverbial de consequência,

➡️ Comparativas: função de adjunto adverbial de comparação,

➡️ Conformativas: função de adjunto adverbial de concordância,

➡️ Concessivas: função de adjunto adverbial de permissão (concessão),

➡️ Entre outras.

Por exemplo, na frase: “Onde há fumaça, há fogo” existe a função sintática de adjunto adverbial de lugar, podendo considerar a oração como oração subordinada adverbial locativa.

Você entendeu o assunto das orações subordinadas? Pode parecer difícil, mas basta você prestar atenção e praticar muito!

Gestão Educacional

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content