Vasco da Gama – Quem foi? Biografia e Feitos

Vasco da Gama foi um navegador e explorador português do século XV, tendo grande participação no contexto das Grandes Navegações portuguesas ao ser responsável por traçar uma rota de comércio com a Índias, possibilitando, não apenas um comércio lucrativo, como também o fortalecimento de Portugal como uma das grandes potências marítimas desse período.

Juventude

Vasco da Gama

Vasco da Gama nasceu por volta de 1469 na cidade de Sires, próxima a Évora. Era filho ilegítimo de Estevão da Gama, cavaleiro de Dom Fernando, Duque de Viseu.

Pouco se sabe sobre sua infância. A primeira grande tarefa de Vasco para a coroa portuguesa foi o ataque a navios franceses que navegavam próximo à costa de Portugal.

Quando da viagem para descobrir uma rota de comércio para as Índias, Vasco da Gama já era uma pessoa influente, sendo escolhido para comandar a frota. Foi casado com Catarina de Alcaíde, com quem teve sete filhos, muitos dos quais o acompanhavam em suas viagens.

Antecedentes

No século XV, a navegação no mediterrâneo estava sob controle das Cidades-Estado de Gênova e Veneza, que, juntamente com a Conquista de Constantinopla pelos turcos, que bloquearam a passagem pelo Estreito de Bósforo, impossibilitando o comércio de especiarias do Oriente, altamente lucrativo.

Era importantíssimo que novas rotas fossem traçadas para que esse comércio pudesse ser realizado, e os primeiros a buscar essa alternativa foram os portugueses, que realizaram uma série de viagens para expandir seus domínios e alcançar novos mercados.

Vasco da GamaEm 1487, Bartolomeu Dias atingiu o Cabo da Boa Esperança (atual Cidade do Cabo, na África do Sul), dessa forma ligando os oceanos Atlântico e Índico. O próximo passo era chegar até as Índias.

A rota para as Índias

Em 1497, o rei de Portugal ordenou uma expedição para, a partir do caminho percorrido por Bertolomeu Dias, chegar até as Índias. No dia 18 de julho de 1497, quatro embarcações, tendo Vasco da Gama como comandante, partiram em alto mar.

O objetivo era chegar até as Índias, estabelecer contato comercial com as autoridades locais, e fundar uma feitoria.

Em maio de 1498, após longos 10 meses de viagem, a frota chegou em Calicute, na Índia, tendo feito paradas em Moçambique, Monbaça e Melinde (atualmente Quênia), lugares onde Vasco da Gama conseguiu um piloto árabe que o ajudou a atingir a Índia.

Em Calicute, Vasco da Gama teve dificuldades para negociar com as autoridades locais. Os produtos levados pelos portugueses não despertaram interesse. Além disso, os comerciantes árabes, já estabelecidos na região, não queriam concorrência.

Os portugueses tiveram, portanto, que vender suas mercadorias por um preço baixo, mas conseguiram assim adquirir alguns produtos para levar de volta ao reino. Vasco da Gama deixou alguns homens em terra, incumbidos de criar uma feitoria e voltou com o restante da frota para Portugal.

Vasco chegou a Portugal em setembro de 1499. A viagem de volta foi muito mais demorada, pois a travessia do Oceano Índico foi feita contra os ventos da região. Quase dois terços da tripulação morreram durante a viagem, vítimas de alguma doença, incluindo seu irmão Pedro da Gama.

Segunda viagem às Índias

Vasco da Gama

Em 1502, uma nova expedição foi montada, novamente sob o comando de Vasco da Gama e uma frota de 20 navios preparados para combate. Chegando lá, ele encontrou um clima extremamente hostil. Isso porque a ida de Pedro Álvarez Cabral à Índia, após ter “descoberto” o Brasil, havia terminado em conflito, com os portugueses bombardeando a cidade, depois de descobrir que os tripulantes deixados por Vasco haviam sido mortos.

Vasco se alia ao rei de Cochim, uma cidade próxima, iniciando uma guerra contra os governantes de Calicute. O conflito foi rápido e benéfico para os portugueses.

Com sua frota destruída, Calicute aceita um acordo extremamente favorável aos portugueses. Vasco da Gama estabelece uma colônia portuguesa em Cochim e retorna para Portugal com os navios carregados de produtos.

Terceira e última viagem

O sucesso de Vasco da Gama lhe rendeu os títulos de Almirante-mor, Dom e, posteriormente, Conde da Vidigueira, gozando de prestígio que poucos que não eram da família real tiveram.

Em 1524, Vasco é enviado pela terceira vez para a Índia, dessa vez para assumir o cargo de Vice-Rei, substituindo Duarte de Meneses. Vasco da Gama conseguiu impor a ordem e resolver os problemas, mas contraiu malária, doença que acabou por tirar-lhe a vida na véspera do natal de 1524.

Legado

Vasco da Gama é um dos personagens mais importantes da história portuguesa. Os Lusíadas, grande obra de Luís Vaz de Camões, é dedicada, em grande parte, a contar sua aventura no caminho para as Índias.

Suas viagens não só descobriram uma rota que possibilitou um comércio altamente lucrativo, fortalecendo a posição portugesa como uma das grandes potências marítimas, mas também possibilitou o estabelecimento de colônias como Moçambique e Goa.


Referências utilizadas neste conteúdo:

Geneviève, Bouchon. Vasco da Gama. Editora Record. 1998.
Marques. A.H. de Oliveira. Breve História de Portugal. Editoial Presença. 2006.


Umberto Oliveira

Umberto Oliveira

Bacharel em História pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Conheça Mais Sobre o Autor

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply