Zumbi dos Palmares – Quem foi, História e Contexto histórico

Zumbi dos Palmares é um símbolo da resistência e também da cultura negra no Brasil. Essa personalidade histórica faz parte da história brasileira, já que foi o último dos líderes do Quilombo dos Palmares, ganhando destaque com por suas habilidades, sua liderança e também seus conhecimentos de estratégia militar.

Conheça Zumbi dos Palmares e sua história, abaixo:

zumbi dos palmares

Conheça Zumbi dos Palmares

Zumbi dos Palmares foi uma das personalidades que mais representaram a resistência negra na escravidão durante o época do Brasil Colonial. Foi líder da maior comunidade livre formada por negros, em sua maioria, fugitivos do engenho. O Quilombo dos Palmares também recebia os índios e brancos pobres expulsos da fazendas.

[CONFIRA MAIS NO TEXTO SOBRE O QUILOMBO DOS PALMARES]

Zumbi vivia em constante enfrentamento com o governo colonial, pois buscava a liberdade dos escravos em uma época onde a escravidão dominava o Brasil. Durante toda a sua vida, lutou contra a escravidão e ajudou a defender e proteger muitos negros. Por esse motivo, o aniversário de sua morte hoje representa o Dia da Consciência Negra no Brasil.

Esse bravo guerreiro foi casado com Dandara dos Palmares, uma guerreira que lutou ao lado de seu marido, sendo capturada e presa. Para não voltar à escravidão, ela se suicidou em 6 de fevereiro de 1694. Dandara e Zumbi tiveram 3 filhos, Motumbo dos Palmares, Harmódio dos Palmares e Aristogíton dos Palmares.

História do Zumbi dos Palmares

Zumbi nasceu livre, no ano de 1655, não se sabendo, ao certo, o dia ou o mês, no Quilombo dos Palmares – na época, Capitania de Pernambuco. Hoje, nessa região fica a União dos Palmares em Alagoas.

Entre 6 ou 7 anos de idade, foi capturado na expedição de Brás da Rocha Cardoso, tendo o menino sido entregue para ser criado pelo Padre Antônio Melo, em Porto Calvo. Enquanto viveu com o padre, foi batizado e recebeu o nome de Francisco, sempre ajudando nas missas. Mais tarde, aprendeu a falar fluentemente português e latim.

Aos 15 anos de idade, Francisco fugiu e voltou a viver no Quilombo dos Palmares. Nessa época, seu suposto tio, Ganga Zumba, era o líder do Quilombo. Ao voltar para suas origens, passou a ser chamado de Zumbi, pois o nome significa “aquele que morreu e viveu”.

Zumbi Palmares

Durante os anos que passou ali, foi um período sangrento, no qual os negros buscaram defender a sua cultura e liberdade. Em 1675, Zumbi mostrou suas habilidades, lutando contra a coroa portuguesa. Cinco anos depois, em 1680, seu tio Ganga Zumba é assassinado e Zumbi assume a liderança do Quilombo com 25 anos.

Ele buscava a liberdade dos negros, com isso vivia em constante enfrentamento contra o governo colonial. Além disso, tinha conhecimentos militares e muitas habilidades, defendendo suas terras até 1694.

Nesse ano, o governo colonial contratou dois bandeirantes para destruir a “Cerca do Macaco”. Eles eram Domingos Jorge Velho e Bernardo Vieira de Melo. Durante o ataque, o Quilombo dos Palmares é completamente destruído, no entanto, Zumbi consegue fugir.

Morte de Zumbi dos Palmares

Após lutar e fugir do ataque dos bandeirantes que destruíram o Quilombo, Zumbi é traído por um de seus capitães, Antônio Soares. No dia 20 de novembro de 1695, ele tem a sua cabeça cortada pelo capitão Furtado de Mendonça, morrendo aos 40 anos de idade.

Sua cabeça foi entregue ao governador Melo e Castro, que a expôs em praça pública, com o intuito de colocar um ponto final na história da imortalidade de Zumbi dos Palmares. Essa atitude também representava uma “lição para aqueles que seguissem o mesmo caminho”.

Contexto histórico brasileiro

A escravidão tomou conta do Brasil, por cerca de 400 anos. Começou no início do século XVI, desde o período colonial até o final do Império. Durante esse período de Brasil Colonial, muitos índios e negros foram capturados para serem vendidos como escravos. Dessa forma, os senhores de engenho tinham a mão de obra que precisavam.

As condições de vida dos escravos era precária, a pior que se possa imaginar. Um escravo adulto tinha uma vida útil de apenas 10 anos, trabalhando debaixo do sol, sem alimentação adequada, sem condições de higiene ou roupas. Viviam em senzalas, lugares sujos, escuro e adaptado, para evitar fugas.

O Quilombo dos Palmares foi um lugar de refúgio para todos aqueles escravos que conseguiam fugir dessas condições precárias de vida.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 4,00 out of 5)
Loading...

Leave a Reply