Concordância – O que é, tipos de concordância, flexão e exemplos

Dá-se o nome concordância ao ato de se colocar em correspondência as flexões entre dois ou mais termos de uma oração. Há dois tipos de concordância: a verbal, que estuda concordância entre o sujeito e o verbo; e a nominal, que se encarrega da concordância entre o substantivo e seus modificados.

Neste artigo do Gestão Educacional, veremos uma introdução a respeito do estudo da concordância. Descubra o que é, bem como os tipos de flexão e de concordância presentes na língua portuguesa.

O que é concordância?

Concordância vem, obviamente, do verbo concordar. Segundo o Pequeno Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (2015, p. 238), as possíveis significações do verbo concordar são as seguintes:

  • Pôr em harmonia; combinar;
  • Pôr-se ou estar de acordo;
  • Responder afirmativamente a um pedido; permitir;
  • Resolver por acordo; pactuar;
  • Estar ou pôr em concordância gramatical

As definições 1, 2 e 5 são as que mais se aplicam ao caso da concordância de que estamos falando. Isso porque a chamada concordância gramatical nada mais é do que colocar em correspondência as flexões existentes entre dois ou mais termos de uma mesma oração.

Ao construir uma oração, é preciso que os termos presentes nela estejam em harmonia com os demais, ou seja, que estejam concordando. Observe o exemplo abaixo para ver um caso de falta de concordância:

  • As carro estão limpas.

Nesse exemplo, há uma série de problemas de concordância. O substantivo “carro” é masculino e está no singular. Logo, o artigo deveria ser “o”, e não “as”.

O verbo precisa concordar com o sujeito: o sujeito é “carro”, terceira pessoa do singular; logo, o verbo deve estar conjugado nessa pessoa. O correto seria, então: “está”, e não “estão”, pois este último é a terceira pessoa do plural.

Já o adjetivo no final, o chamado predicativo do sujeito, deve concordar em gênero e em número com o substantivo com o qual está se relacionado. O substantivo é “carro”, que é masculino e está no singular. Logo, o correto seria “limpo”.

Portanto, com todas as correções de concordância, a forma gramaticalmente correta da oração é a seguinte:

  • O carro está limpo.

Agora, todos os termos da oração estão flexionados corretamente, concordando gramaticalmente com os seus parceiros.

Flexões da língua portuguesa

As flexões existentes na língua portuguesa são as seguintes:

  • Flexão de gênero: masculino ou feminino
  • Número: singular ou plural
  • Grau (substantivo): aumentativo ou diminutivo
  • Grau (adjetivo): comparativo ou superlativo
  • Pessoa: primeira, segunda ou terceira pessoa
  • Tempo: presente, pretérito ou futuro
  • Modo: indicativo, subjuntivo ou imperativo
  • Voz: ativa, passiva ou reflexiva

Concordar gramaticalmente é, como vimos, flexionar corretamente os termos da oração de modo que eles concordem entre si, respeito as regras de flexão.

Tipos de concordância

Há dois tipos de concordância: a concordância verbal e a concordância nominal.

A concordância verbal se ocupa especificamente da concordância entre o sujeito e o verbo. Já a concordância nominal se encarrega de estudar as regras de concordância entre os nomes, ou seja, entre o substantivo e seus modificados (artigos, pronomes, numerais e adjetivos).

Alexandre Garcia Peres

Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content