Isaac Newton – Quem foi? Biografia e Principais Obras

Isaac Newton nasceu no dia de natal de 1642, no povoado de Woolsthorpe, em Lincolnshire, Reino Unido. Por coincidência, Galilei Galileu havida morrido um pouco antes, no mesmo ano. Viveu até os 84 anos, falecendo em 31 de março de 1727.

A gravitação universal, o conceito de força, o cálculo, a natureza da luz, a mecânica newtoniana, a série binominal e a análise numérica são algumas das descobertas feitas por Newton, sendo seu nome usado até mesmo para batizar a unidade de força do Sistema Internacional (o newton N).

Nascimento e juventude

Seu pai foi um proprietário rural que morreu três meses antes do nascimento do filho. Sua mãe, filha de um fidalgo, era uma mulher trabalhadora. Ela se casou com outro homem e deixou Isaac aos cuidados de sua avó, quando ele tinha apenas 18 meses de vida. Isso fez com que Newton sofresse com uma certa instabilidade mental e uma incontrolável raiva, se tornando um rapaz calado, reflexivo, competitivo e vingativo.

O jovem foi criado em uma casa de costumes puritanos e assim obteve o costume de consultar a vida durante toda a sua vida, se dedicando tanto à bíblia quanto à ciência.

Após a morte de seu segundo marido, em 1653, sua mãe volta para casa, quando Newton tinha 10 anos. Ele acabou se tornando o homem da família aos olhos de sua mãe.

Aos 12 anos, foi cursar o primeiro grau em Grantham, mas não demonstrava muito interesse nas aulas de latim e grego antigo, descendo ao nível mais baixo da turma. Porém, após uma briga, sentiu a necessidade de superar seus oponentes intelectualmente, passando então a se empenhar nos estudos. Seus interesses se expandiram para além de assuntos escolares, surgindo então a curiosidade de saber como as coisas funcionavam.

A mãe o chama de volta da escola de Grantham para cuidar da fazenda quando o jovem tinha apenas 17 anos. Porém, não possuía muitas habilidades para isso, tendo outros objetivos: o interesse avassalador pela ciência.

Início da vida acadêmica

Em 1661, vai para o Trinity College, em Cambridge, como bolsista, aos 18 anos, dois anos a mais que a média dos alunos. Nessa época, para a ciência, a Terra ainda ocupava o centro do universo. Porém, grandes nomes da revolução intelectual inglesa, como Kepler, Copérnico, Galileu e Boyle, influenciaram Newton nesses estudos.

Em 16658, a peste se espalha pela Inglaterra e logo que termina o bacharelado, Newton volta de Cambridge para sua casa, em uma tentativa de evitar a doença.

Porém, em 1667 retorna a Cambridge, pois foi eleito membro do Trinity College, graças a suas descobertas sobre ótica e mecânica. Mais tarde, em 1669, torna-se Lucasian Professor de matemática

Em 1672, é eleito membro da Royal Society. Nesse período, publicou um ensaio sobre ótica, que foi criticado por Hooke. Isso fez com que os dois acabassem virando inimigos, com Hooke acusando Newton até mesmo de plágio.

Problemas de saúde

Após a controvérsia com Hooke, Newton sofre seu primeiro esgotamento nervoso, em 1678.

Nesse período, Newton se apaixonou por um matemático suíço chamado Fatio de Duillier. Eles trocavam intensas cartas, porém Newton estava com a mente sobrecarregada. Em 1693, ele sofre um colapso mental, após o rompimento com Fatio.

Em 1696, muda-se para Londres e torna-se inspetor da casa da moeda, sendo promovido, em 1699, a diretor.

Após a morte de Hooke, aceita ser presidente da Royal Society e publica Opticks (Óptica). Permaneceu como diretor da casa da moeda até o final de sua vida, tendo falecido aos 84 anos, em 1727.

Principais obras

A primeira grande conquista de Newton foi o desenvolvimento do cálculo. O método de Newton para encontrar a tangente da curva de um determinado ponto e a área abaixo de uma curva, o chamado cálculo diferencial.

Mais tarde, Newton uniu as Leis de Kepler às descobertas de Galileu e, supostamente, quando uma maçã caiu em sua cabeça, começou a formular um conceito sobre o que era a gravidade.

Em 1687, Newton publicou sua principal obra: Philosophiae Naturalis Principia Mathematica, avançando o que Keppler e Galileu haviam proposto. Essa obra apresentava três leis que são o que hoje estudamos como as três leis de Newton e a Lei da gravitação universal.

Além disso, fez uma série de experimentos que o levaram a concluir que a luz branca era uma combinação de todas as cores do espectro. Desse modo, trabalhou em temas da área de óptica, revolucionando o modo como os telescópios eram feitos. Em 1704, escreveu sua obra mais importante na área: Opticks, que detalhava fenômenos como a refração, reflexão e dispersão da luz.

Natália Alves

Graduanda em licenciatura e bacharelado em Matemática pela Universidade Estadual Paulista (UNESP).

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content