O que é história em quadrinhos? Quando surgiram? Características

As histórias em quadrinhos são consideradas a 9.ª arte. Embora muitos acreditem se tratar de um gênero relativamente novo – e da forma que a conhecemos ela surgiu apenas no século XIX -, a sua origem remete ao chamado Paleolítico Superior, com pinturas rupestres representando cenas como as de acasalamento de bisontes, ou seja: há mais de 10 mil anos!

Ficou interessado e quer saber um pouco mais sobre as histórias em quadrinho? Pois confira este artigo que nós, do Gestão Educacional, preparamos para você!

O que é história em quadrinhos?

Dá-se o nome “história em quadrinhos” à sequência narrativa de quadros com desenhos. Os quadrinhos são geralmente organizados horizontalmente, e envolvem personagens, enredo, tempo, lugar e desfecho. Outros elementos importantes da história em quadrinho são o balão de fala, que permite que os personagens dialoguem entre si, embora não seja obrigatório, uma vez que existem histórias em quadrinho sem balões, e as onomatopeias, que indicam sons, como o de um carro ligando, uma bomba explodindo etc.

As histórias em quadrinhos são geralmente distribuídas em revistas, jornais e almanaques, embora tenham se tornado populares em meio digitais, como as redes sociais, com o advento e a popularização da internet.

História em quadrinho e graphic novel são a mesma coisa?

A resposta é não. Embora sejam frequentemente confundidas, história em quadrinhos e graphic novel não devem ser tratadas como a mesma coisa. A confusão geralmente acontece porque ambas envolvem a criação de uma narrativa por meio de quadros desenhados.

Uma das principais diferenças talvez seja o fato de as graphic novels contarem histórias mais complexas em apenas um único volume, não sendo lançadas de maneira seriada/periódica, como as histórias em quadrinho são. Isso não significa, entretanto, que as graphic novels não possam ter continuações: elas até podem e frequentemente têm, mas com histórias fechadas.

Além disso, as graphic novels possuem tamanhos maiores e desenhos mais bem-trabalhados, enquanto as histórias em quadrinho, por serem produzidas serialmente, são geralmente menores e com desenhos mais rápidos — e impressas em papéis de qualidade inferior.

Quando as histórias em quadrinho surgiram?

A arte de se contar histórias em sequências de quadros é mais antiga do que se pressupõe. Ela existe desde o período Paleolítico Superior, entre 15.000 a.C. e 9.000 a.C, com pinturas rupestres retratando cenas, contadas em sequências de desenhos, como algumas pinturas representando o acasalamento de bisontes.

Ao longo da história, a técnica de se contar histórias com sequências de desenhos continuou presente nas diferentes culturas e civilizações humanas, como na egípcia, sendo comum, também, na Idade Média, como a Profanation of the Host by Jews at Passau (1477), de origem alemã.

Durante a Idade Média, inclusive, o elemento do balão de fala já havia sido introduzido, como na famosa xilogravura de Bois Protat, datada de 1370, que representa a cena da crucificação de Cristo, contendo, na imagem, um soldado romano que aponta para a figura de Jesus e um balão de fala, em formato de pergaminho, sai de sua boca com as seguintes palavras: “Na verdade, Este era o Filho de Deus”.

As histórias em quadrinhos, as chamadas “comic strips”, da maneira como conhecemos hoje, apareceram apenas no final do século XIX e começo do século XX. Em 1894, a primeira história em quadrinhos, já colorida e contendo balões de fala, foi publicada no jornal New York World, de Joseph Pulitzer, nos Estados Unidos. A história era intitulada The Yellow Kid (O garoto amarelo). Dois anos depois, o jornal rival Morning Journal, de William Randolph Hearst, passou a publicá-la oficialmente, tornando-se o primeiro personagem icônico a encabeçar uma história publicada periodicamente. O criador de The Yellow Kid foi Richard Outcault.

na década de 1930, a história em quadrinho chegou em sua “era de ouro”, com o desenvolvimento das histórias de super-heróis, inclusive pelo lançamento de um dos mais populares: O Super-homem, em 1938.

No Brasil, a primeira história em quadrinho publicada foi O Tico-Tico, em 1905, no periódico O Malho, criada por Renato de Castro. Porém, a mais famosa história em quadrinhos brasileira é a da Turma da Mônica, criada por Maurício de Sousa, em 1959, sendo lançada desde então, inclusive em outros países.

Alexandre Garcia Peres

Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content