O que é história em quadrinhos? Quando surgiram? Características

As histórias em quadrinhos são consideradas a 9.ª arte. Embora muitos acreditem se tratar de um gênero relativamente novo – e da forma que a conhecemos ela surgiu apenas no século XIX -, a sua origem remete ao chamado Paleolítico Superior, com pinturas rupestres representando cenas como as de acasalamento de bisontes, ou seja: há mais de 10 mil anos!

Ficou interessado e quer saber um pouco mais sobre as histórias em quadrinho? Pois confira este artigo que nós, do Gestão Educacional, preparamos para você!

O que é história em quadrinhos?

Dá-se o nome “história em quadrinhos” à sequência narrativa de quadros com desenhos. Os quadrinhos são geralmente organizados horizontalmente, e envolvem personagens, enredo, tempo, lugar e desfecho. Outros elementos importantes da história em quadrinho são o balão de fala, que permite que os personagens dialoguem entre si, embora não seja obrigatório, uma vez que existem histórias em quadrinho sem balões, e as onomatopeias, que indicam sons, como o de um carro ligando, uma bomba explodindo etc.

As histórias em quadrinhos são geralmente distribuídas em revistas, jornais e almanaques, embora tenham se tornado populares em meio digitais, como as redes sociais, com o advento e a popularização da internet.

História em quadrinho e graphic novel são a mesma coisa?

A resposta é não. Embora sejam frequentemente confundidas, história em quadrinhos e graphic novel não devem ser tratadas como a mesma coisa. A confusão geralmente acontece porque ambas envolvem a criação de uma narrativa por meio de quadros desenhados.

Uma das principais diferenças talvez seja o fato de as graphic novels contarem histórias mais complexas em apenas um único volume, não sendo lançadas de maneira seriada/periódica, como as histórias em quadrinho são. Isso não significa, entretanto, que as graphic novels não possam ter continuações: elas até podem e frequentemente têm, mas com histórias fechadas.

Além disso, as graphic novels possuem tamanhos maiores e desenhos mais bem-trabalhados, enquanto as histórias em quadrinho, por serem produzidas serialmente, são geralmente menores e com desenhos mais rápidos — e impressas em papéis de qualidade inferior.

Quando as histórias em quadrinho surgiram?

A arte de se contar histórias em sequências de quadros é mais antiga do que se pressupõe. Ela existe desde o período Paleolítico Superior, entre 15.000 a.C. e 9.000 a.C, com pinturas rupestres retratando cenas, contadas em sequências de desenhos, como algumas pinturas representando o acasalamento de bisontes.

Ao longo da história, a técnica de se contar histórias com sequências de desenhos continuou presente nas diferentes culturas e civilizações humanas, como na egípcia, sendo comum, também, na Idade Média, como a Profanation of the Host by Jews at Passau (1477), de origem alemã.

Durante a Idade Média, inclusive, o elemento do balão de fala já havia sido introduzido, como na famosa xilogravura de Bois Protat, datada de 1370, que representa a cena da crucificação de Cristo, contendo, na imagem, um soldado romano que aponta para a figura de Jesus e um balão de fala, em formato de pergaminho, sai de sua boca com as seguintes palavras: “Na verdade, Este era o Filho de Deus”.

As histórias em quadrinhos, as chamadas “comic strips”, da maneira como conhecemos hoje, apareceram apenas no final do século XIX e começo do século XX. Em 1894, a primeira história em quadrinhos, já colorida e contendo balões de fala, foi publicada no jornal New York World, de Joseph Pulitzer, nos Estados Unidos. A história era intitulada The Yellow Kid (O garoto amarelo). Dois anos depois, o jornal rival Morning Journal, de William Randolph Hearst, passou a publicá-la oficialmente, tornando-se o primeiro personagem icônico a encabeçar uma história publicada periodicamente. O criador de The Yellow Kid foi Richard Outcault.

na década de 1930, a história em quadrinho chegou em sua “era de ouro”, com o desenvolvimento das histórias de super-heróis, inclusive pelo lançamento de um dos mais populares: O Super-homem, em 1938.

No Brasil, a primeira história em quadrinho publicada foi O Tico-Tico, em 1905, no periódico O Malho, criada por Renato de Castro. Porém, a mais famosa história em quadrinhos brasileira é a da Turma da Mônica, criada por Maurício de Sousa, em 1959, sendo lançada desde então, inclusive em outros países.

Referências utilizadas neste conteúdo: FARTHING, Stephen. Tudo sobre arte. Tradução de Paulo Polzonoff Jr. et al. Rio de Janeiro: Sextante, 2011.RAHDE, M. B. F.. Origens e Evolução da História em Quadrinhos. Revista FAMECOS, Porto Alegre, RS, v. 5, p. 103-106, 1996.
Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Deixe seu comentário