Predicado verbal – O que é, diferença com os demais tipos e mais!

O predicado é um dos termos essenciais da oração, junto ao sujeito. Há três tipos de predicado: nominal, verbal e verbo-nominal. O predicado será verbal quando tiver um verbo significativo como núcleo, ou seja, um verbo transitivo ou intransitivo.

Se você deseja tirar todas as suas dúvidas a respeito do predicado verbal, continue lendo este artigo completo do Gestão Educacional, repleto de informações e exemplos a respeito do assunto!

O que é predicado?

A oração possui dois termos essenciais: o sujeito e o predicado. Para entender um, é fundamental entender o que é o outro.

O sujeito é o ser sobre o qual se faz uma determinada declaração em uma oração. Por sua vez, o predicado é tudo aquilo que se diz a respeito do sujeito. Veja um exemplo e perceba como é fácil separar o sujeito do predicado:

  • O atacante ficou de fora da escalação.

Para identificar o sujeito, basta que procuremos o ser sobre o qual se está fazendo a declaração. Nesse caso, o sujeito da oração é “o atacante”, pois é sobre ele que se está falando. Todo o restante é o predicado, ou seja, aquilo que se está falando a respeito do sujeito, ou seja, “ficou de fora da escalação”.

São três os tipos de predicado: nominal, verbal e verbo-nominal. O que determina o tipo de predicado é a natureza gramatical do termo que desempenha a função de núcleo dele. Ou seja, se o núcleo do predicado for um verbo significativo, o predicado será verbal e assim por diante.

A seguir, veremos especificamente a respeito do predicado verbal.

O que é predicado verbal?

Como comentamos, o que determina o tipo de predicado é a classe gramatical do termo que ocupa o seu núcleo. Por isso, para ser um predicado verbal, é preciso que o núcleo do predicado seja um VERBO SIGNIFICATIVO.

Os verbos significativos, também chamados verbos plenos ou nocionais, são verbos que indicam uma ação. Eles diferem dos chamados verbos de ligação, pois estes não indicam uma ação, mas sim uma qualidade, ligando o sujeito a suas características.

O verbo de ligação não possui presença o suficiente para se tornar o núcleo do predicado. Por isso, o predicado passa a ser nominal. Por outro lado, o mesmo não acontece quando o verbo é significativo: isso porque, nesse caso, o verbo significativo assume a posição de núcleo do predicado, tornando o predicado, portanto, do tipo verbal.

Confira um exemplo de predicado verbal para compreender melhor:

  • Os detentos fugiram.

No exemplo acima, perceba que o sujeito é “os detentos” e o predicado, ou seja, aquilo que se falou a respeito do sujeito, é composto unicamente por um verbo significativo. Logo, dizemos que o predicado é verbal.

Além disso, um detalhe importante a se levar em conta no estudo do predicado verbal é o seguinte: há dois tipos de verbos significativos. Há os chamados verbos transitivos, que se dividem em transitivos diretos, indiretos e bitransitivos, e os chamados verbos intransitivos.

Confira alguns exemplos de predicados verbais, formados por cada um desses dois tipos de verbos transitivos:

  • A filha da Sabrina nasceu (“nascer” é verbo intransitivo).
  • Meu pai comprou uma tevê nova (“comprar” é verbo transitivo direto).
  • Eu gosto de lasanha (“gostar” é verbo transitivo indireto).
  • As crianças pediram balões ao palhaço. (“pedir” é verbo bitransitivo nesse exemplo, pois seleciona tanto um objeto direto, “balões”, quanto um objeto indireto, “ao palhaço”).

Continue os estudos!

Por fim, agora que você entendeu o que é predicado e o que é predicado verbal, continue seus estudos a respeito do assunto com algum dos outros artigos do Gestão Educacional a respeito deste assunto, inclusive a respeito da transitividade do verbo! Confira alguns a seguir:

Referências

CUNHA, Celso. Nova gramática do português contemporâneo. Celso Cunha, Lindley Cintra. Rio de Janeiro: Lexikon, 2017.

ROCHA LIMA, Carlos Henrique da. Gramática Normativa da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1996.

Alexandre Garcia Peres

Alexandre Garcia Peres, formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), gosta de arte, literatura, língua portuguesa, poesia e do seu gato.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content