Socialismo – O que é? Como surgiu? O que defende?

De linha semelhante ao comunismo, o socialismo é uma doutrina política e econômica que andou em voga nos últimos séculos, desde seu surgimento durante a Revolução Industrial até a queda da União Soviética, em sua primeira grande experiência real em um país.

É muito comum relacionar o socialismo à doutrina marxista, porém, vale salientar que existem outras formas e teorias a respeito deste tema que indicam outros caminhos ao que foi elaborador por Karl Marx e Friedrich Engels.

Confira, a seguir no Gestão Educacional, as características e o que difere este regime dos demais.

Comunismo2

O que é o Socialismo? 

O socialismo tem como base o princípio da igualdade, por meio da divisão igualitária dos bens entre todos os membros de uma sociedade, sem distinção entre ricos e pobres, extinguindo, inclusive, as classes sociais. Nesta doutrina, os meios de produção ficam sob o controle do Estado, que tem como responsabilidade organizar e administrar a produção e dividir de forma igual as riquezas entre os trabalhadores.

Diferentemente do comunismo, no socialismo, o controle do trabalho, das ferramentas e dos recursos ficam nas mãos do Estado. De acordo com a teoria marxista, o socialismo é apenas uma etapa para se chegar ao comunismo, quando não haveria mais a necessidade de um Estado para fazer tal gestão, pois os trabalhadores seriam os responsáveis por gerenciar tudo.

Como surgiu o Socialismo?

O socialismo surgiu como uma teoria que pudesse interpretar as causas dos problemas vividos durante o processo de Revolução Industrial e, ao mesmo tempo, apontar caminhos para uma vida melhor e sem exploração da classe trabalhadora. Isso porque, o crescimento da indústria levou a uma maior concentração de riquezas entre os donos das fábricas, deixando o proletariado à míngua, com longas cargas de trabalho e baixíssimos salários.

Pensando em acabar com tais desigualdades, surgiu entre o fim do século XVIII e o século XIX vários pensadores que promoveram alternativas diversas para a sociedade. Os primeiros socialistas foram Saint-Simon, Charles Fourier e Robert Owen, que compõem a primeira formulação da ideologia socialista, nomeada posteriormente de socialismo utópico.

Como funciona e o que defende?

Comunismo

Como vimos, o socialismo se opõe ao capitalismo, pois a ideia, nesta teoria, é o controle por parte do Estado dos meios de produção para poder distribuir as riquezas por igual, acabando com a divisão de classes que seria a responsável por perpetuar as desigualdades. No socialismo, o trabalho tem função social e objetiva o bem-estar de toda a sociedade, não apenas de si ou do seu patrão.

Dentro dessa ideia geral, diferencia-se, por exemplo, o socialismo utópico, gerado ainda na Primeira Revolução Industrial. O filósofo e economista francês Claude-Henri de Rouvroy, conhecido por Conde de Saint-Simon, é um dos principais ideólogos.

Nessa vertente do socialismo, ele não pregava o fim da propriedade privada nem a revolução como caminho para transformar a sociedade. Ele acreditava que a melhoria da vida dos trabalhadores mais pobres ajudaria a incrementar as condições da própria elite.

Uma vertente distinta é o socialismo científico, que tem como ícones Marx e Engels. De acordo com eles, a história da sociedade sempre registrou luta de classes, opondo o opressor ao oprimido. No caso do capitalismo, essa divisão é representada pelos donos do capital, ou seja, dos meios de produção, e pelos trabalhadores que vendem sua força de trabalho. Nesta teoria, apenas o proletário pode destruir a exploração do homem pelo homem, a partir da extinção do capitalismo, o que seria alcançado pelos trabalhadores por meio de uma revolução.

Dados atuais no mundo

O fim da União Soviética praticamente dizimou o socialismo do mundo. No entanto, há países que aderem a alguns aspectos da doutrina, por exemplo, uma economia mais planificada e sob o controle do Estado, uma característica do socialismo, como é o caso da China e de Cuba.

Porém, é difícil dizer que os chineses, por exemplo, possuem uma economia socialista, pois seus produtos invadem praticamente o mundo todo, enquanto muitas matérias-primas são importadas de fora. Essa abertura econômica aos ditames do mercado indica claramente um governo capitalista, ainda que a forma de gerir os recursos seja distinta.

Em Cuba, um país assolado pelo embargo econômico dos Estados Unidos, os escassos recursos são direcionados prioritariamente à saúde, educação e segurança para manter a população subsistida ao menos com o básico, enquanto ocorre uma lenta abertura econômica na ilha.

Exemplos históricos

A primeira tentativa de ter um governo socialista foi por meio da Comuna de Paris, instaurada em 1871, na capital da França, pelos trabalhadores, em oposição ao governo central, devido a um acordo de paz desvantajoso assinado pelo país após a Guerra Franco-Prussiana.

A iniciativa durou apenas 72 dias, derrubada pela união do governo francês com os prussianos, mas buscou a autogestão das fábricas, a criação de um salário mínimo aos trabalhadores, a diminuição na jornada de trabalho, etc.

Entretanto, a grande experiência de socialismo implantado de fato por um país foi com a União Soviética, após a Revolução de 1917. Fundado sob princípios marxistas, o governo socialista durou até 1991, quando o país, enfraquecido economicamente, viu as manifestações contra o regime implodirem o país e derrubarem vários governos socialistas pelo mundo.

Rodrigo Herrero Lopes

Jornalista com 15 anos de experiência, é mestre em América Latina pela Universidade de São Paulo (USP) na linha de pesquisa Práticas Políticas e Relações Internacionais.

Conheça Mais Sobre o Autor

Um comentário

Deixe seu Comentário

WebGo Content